17/11/2017

Dell e Prefeitura de São Paulo disponibilizam curso EAD de informática gratuito para pessoas com deficiência

Uma oportunidade para adiquirir conhecimento contando com horários flexíveis de estudo e acompanhamento de tutores durante todo o processo

Não há limites para o conhecimento! Com o intuito de promover a inclusão social e a profissionalização de pessoas com deficiência, a Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência, em parceria com a Dell e a Universidade Estadual do Ceará (UECE), disponibilizará gratuitamente vagas do Curso a Distância (EAD) de Informática Prática com recursos de acessibilidade. 

As aulas de extensão a distância visam a ensinar, na teoria e na prática, como usar softwares e aplicativos. O aluno contará com horários de estudo flexíveis e acompanhamento de tutores durante todo o processo, por meio da plataforma Dell Accessible Learning.


Curso de Informática Prática 

“Assim como qualquer outro ser humano, as pessoas com deficiência são perfeitamente capazes de exercer uma função no mercado de trabalho, desde que tenham acesso à educação e a oportunidade para desenvolver e demonstrar suas habilidades. Esse curso é uma das maneiras que encontramos para concretizar essa oportunidade”, afirma o secretário da Pessoa com Deficiência, Cid Torquato.

A carga horária é de 70 horas com duração de seis semanas, iniciando em dezembro de 2017. Das vagas oferecidas, 20% são reservadas aos funcionários municipais com deficiência, estimulando assim a qualificação dos serviços públicos e o currículo do profissional. Saiba mais e faça sua inscrição aqui: http://bit.ly/2yP91pW 

A Lei de Cotas (Lei 8.213/91) determina que empresas com 100 funcionários ou mais destinem um percentual que varia de 2% a 5% das vagas de trabalho à pessoas com deficiência. A secretária- adjunta da Pessoa com Deficiência, Marinalva Cruz, aponta que muitas empresas alegam não cumprir a legislação em razão da falta de mão de obra qualificada. “Isso não é verdade. Existem profissionais qualificados e nós estamos trabalhando para aumentar esse contingente através de iniciativas como esse curso. O que falta são recrutadores que voltem seus olhares para as competências de cada um e não para a deficiência”, declara Marinalva.


Por Brenda Marques



Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.