Destaques

Últimas notícias

Monumento Natural Dom Bosco ganha mais acessibilidade

Monumento Natural Dom Bosco ganha mais acessibilidade

Intervenções para adaptação e sinalização ocorrem com recursos de compensação ambiental

AGÊNCIA BRASÍLIA* | EDIÇÃO: MÔNICA PEDROSO

Piso tátil torna o anfiteatro mais acessível para pessoas com deficiência visual. Monumento Natural Dom Bosco é um dos pontos mais visitados do DF e está passando por adaptações para se tornar mais acessível | Fotos: Divulgação/Ibram

 Movimento pela vacinação já para pessoas com deficiência cresce em todo o brasil

Movimento pela vacinação já para pessoas com deficiência cresce em todo o brasil

Movimento Nacional “EU MEREÇO UMA DOSE
DE RESPEITO” – Movimento PCD – Imunização Já.
Na última quarta-feira, 7, pelas redes sociais, foi lançado o Movimento Nacional “EU MEREÇO UMA DOSE DE RESPEITO” – Movimento PCD – Imunização Já. O grupo iniciou um trabalho de divulgação em uma página no Facebook – @somosprioritarios, que ultrapassa 1.500 seguidores e conta com dezenas de compartilhamentos.

Entidades, Instituições, Conselhos e pessoas ligadas ao movimento PCD já aderiram à campanha, inclusive foi criado um layout do Movimento, que está sendo utilizado por um grande número de pessoas nas redes sociais. Até mesmo o CONADE – Conselho Nacional dos Direitos de Pessoas com Deficiência já faz parte do movimento.

Dell e IOS abrem 45 vagas do curso profissionalizante gratuito para pessoas com deficiência

Dell e IOS abrem 45 vagas do curso profissionalizante gratuito para pessoas com deficiência

Com duração de dois meses o curso será online e é acessível para todos os tipos de deficiência. As inscrições vão até 23/4

Foto de um jovem cadeirante que está sorrindo para a foto. Ele está com o crachá do Instituto da Oportunidade Social (IOS). No fundo está uma parede com grafite

Dia 14 de abril - Dia Nacional de Luta pela Educação Inclusiva

Dia 14 de abril - Dia Nacional de Luta pela Educação Inclusiva


No ano de 2004, o Sistema Conselhos de Psicologia instituiu o dia 14 de abril como o Dia Nacional de Luta pela Educação Inclusiva. O objetivo foi mobilizar os psicólogos para a política que vem sendo construída nos últimos anos em prol da inclusão de pessoas que, historicamente, são excluídas do processo educacional.

Em consonância com a Constituição Brasileira de 1988 - que, em seu artigo 206, diz que o ensino será ministrado com base nos princípios da “igualdade de condições para o acesso e permanência na escola” -, com a Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional, e com a Declaração de Salamanca sobre Princípios, Políticas e Práticas na Área das Necessidades Educativas Especiais (1994). O Governo Federal, através da Secretaria de Educação Especial (SEESP) do Ministério da Educação, iniciou, em 2003, o “Programa de Educação Inclusiva: Direito à Diversidade”. Há ainda, o Plano Nacional de Educação (Lei 13.005/2014) que, na Meta 4, trata da universalização do acesso à educação básica e ao atendimento educacional especializado, com a garantia de sistema educacional inclusivo, para a população de 4 a 17 anos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação. O programa tem como objetivo disseminar em todo o território nacional a política de inclusão, no sistema regular de ensino, dos alunos com deficiência.

Elon Musk diz que Neuralink fará tetraplégicos andarem

Elon Musk diz que Neuralink fará tetraplégicos andarem

No futuro, Musk quer usar a tecnologia para fazer paraplégicos voltarem a andar. Fonte:  Steve Jurvetson/Flickr 

A Neuralink publicou nesta semana o vídeo de um macaco jogando videogame usando apenas a mente. Após a divulgação do material, o CEO Elon Musk falou sobre os próximos passos da companhia com foco no desenvolvimento de interfaces cérebro-máquina.

Pelo Twitter, o executivo comentou brevemente sobre o primeiro dispositivo da Neuralink. Segundo ele, o chip cerebral será capaz de fazer uma pessoa com paralisia controlar um smartphone com a mente mais rápido do que alguém usando as mãos.

Em outra mensagem na mesma rede social, Musk projetou as futuras interações que o chip poderá executar. Ele citou que o produto será capaz de permitir a comunicação entre dispositivos em diferentes partes do corpo de um paciente.

Dessa maneira, o chip implantado enviará sinais de um nó do cérebro e vias neurais para pernas e outros membros do corpo. Com isso, a tecnologia vai possibilitar que pessoas tetraplégicas andem novamente.

Por fim, o megaempresário destacou que o dispositivo não será tão invasivo e poderá ser implantado no crânio do usuário. Utilizando carregamento sem fio, tudo isso vai possibilitar que a pessoa pareça e sinta-se totalmente normal.

Início dos testes em humanos

Obviamente, as projeções de Elon Musk são bastante ousadas. A Neuralink cita que há diversas pesquisas em andamento que destacam a possibilidade de atingir esses objetivos a curto prazo.

O CEO da companhia acredita que os testes do dispositivo em humanos devem ser iniciados ainda em 2021. Contudo, isso contraria os planos iniciais do projeto que previam que a tecnologia estaria em uso em 2020.

Analistas dizem que as projeções de Musk devem ser recebidas com uma dose saudável de ceticismo. No passado, o executivo realizou várias previsões para suas empresas que só se tornaram realidade anos depois do planejado.

Fonte: Tecmundo

Colaboradores do Humanizar concluem curso de Libras

Colaboradores do Humanizar concluem curso de Libras

Domínio da Língua Brasileira de Sinais facilita a comunicação com os pacientes dos hospitais e das UPAs

Arthur Ferreira Assunção, auxiliar do HRSM: “Ser especialista e profissional habilitado em Libras é um diferencial na minha vida profissional” | Foto: Divulgação/Iges-DF

A equipe do Projeto Humanizar está preparada para oferecer um atendimento aprimorado e inclusivo nas unidades administradas pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF). Isso porque 32 auxiliares de atendimento concluíram, nesta terça-feira (6), o curso de Introdução a Libras (Língua Brasileira de Sinais) oferecido pela Escola Virtual de Governo em parceria com a Escola Nacional de Administração Pública (Enap).

O curso objetiva facilitar a comunicação entre os colaboradores do Humanizar com os pacientes que tem deficiência auditiva, que agora, por meio da Libras, poderão entender melhor as orientações e os diagnósticos médicos sobre seu estado clínico. “Eles passarão a ter informações mais claras sobre o seu diagnóstico e tratamento”, explica a gerente de Gestão do Conhecimento do Iges-DF, Larissa Miriam.

O domínio da língua de sinais também vai facilitar o trabalho dos colaboradores do Humanizar, que têm a missão de recepcionar o público e prestar serviços de apoio aos profissionais de saúde nas unidades do Iges-DF. “Esse trabalho não se torna completo sem uma comunicação efetiva com o público com deficiência”, ressalta Larissa.

Valorização do colaborador

Para a gerente, o curso também dá mais motivação aos colaboradores, “que se sentem mais valorizados em conseguir acolher e possibilitar a comunicação de todos dentro do ambiente hospitalar”.

É esse o sentimento do auxiliar do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) Arthur Ferreira Assunção. “Ser especialista e profissional habilitado em Libras é um diferencial na minha vida profissional”, afirma. “É importante entender o cotidiano e as necessidades dessas pessoas, e isso faz com que eu tenha maior empatia com elas”.

Assunção e os outros 31 colaboradores do Humanizar se dedicaram a aprender Libras durante 60 horas, sempre estudando no horário de trabalho, em pequenas turmas de duas ou três pessoas e seguindo os protocolos de prevenção contra a covid-19.

Sobre o Humanizar

Criado em 19 de novembro de 2019, o projeto Humanizar segue as diretrizes estabelecidas pela Política Nacional de Humanização, do Ministério da Saúde. A proposta é melhorar a relação entre pacientes, familiares e profissionais de saúde com acolhimento logo à porta de entrada das unidades de saúde.

Inicialmente, o projeto foi implementado no Hospital de Base, sendo depois levado para o Hospital Regional de Santa Maria e para as seis unidades de pronto atendimento (UPAs) do Iges-DF. Atualmente, o Humanizar é composto por 111 colaboradores, entre gestores, consultores, analistas e auxiliares.

*Com informações do Iges-DF

Fonte: Agência Brasília

Paciente cego de nascença enxerga pela 1ª vez com injeção intraocular

Paciente cego de nascença enxerga pela 1ª vez com injeção intraocular

 

Foto: reprodução GNN
Um paciente com uma forma genética de cegueira infantil, ou seja, cego de nascença, enxergou pela 1ª vez após receber injeção intraocular de uma terapia experimental de RNA.

A pesquisa de edição de genes foi conduzida na Perelman School of Medicine da Universidade da Pensilvânia, EUA. A visão permaneceu durante os 15 meses subsequentes à aplicação e ele continua em observação.

Produtos para adaptação que facilitam a vida da pessoa com deficiência.

Produtos para adaptação que facilitam a vida da pessoa com deficiência.

Soluções criativas e práticas são sempre bem vindas para tornar o nosso dia a dia mais descomplicado, não é? E com produtos de adaptação para pessoas com deficiência não seria diferente. A cada dia surgem novas opções inovadoras que podem ajudar uma pessoa com deficiência a realizar inúmeras tarefas e contribuir muito para sua autonomia.

Laratec lança exclusivo leitor de livros digitais EVO E10

Laratec lança exclusivo leitor de livros digitais EVO E10

 Tecnologia para pessoas com deficiência visual oferece suporte e acesso à leitura de livros


Foto vista de cima do aparelho EVO E10
com um fone de ouvido ao lado.

O Laratec, centro de tecnologia assistiva da Laramara – Associação Brasileira de Assistência à Pessoa com Deficiência Visual Site externo – traz para o Brasil o moderno tocador de livros digitais acessíveis EVO E10.

Recurso é a solução fundamental para ampliar o acesso à informação, ao conhecimento e à cultura por parte daqueles que apresentam algum tipo de limitação à leitura, como pessoas com deficiência, disléxicos e idosos.

Políticas públicas para a população com espectro autista no DF

Políticas públicas para a população com espectro autista no DF

 GDF atua por meio de ações em saúde, educação, transporte e cidadania para cuidar de cerca de 13 mil pessoas com o diagnóstico

FLÁVIO BOTELHO, DA AGÊNCIA BRASÍLIA* | EDIÇÃO: ABNOR GONDIM

Joyce, 25 anos, dona de casa, conseguiu tratamento para o filho no Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil  (CAPSi) de Taguatinga | Foto: Paulo H Carvalho/ Agência Brasília

Gupy torna busca por emprego mais acessível

Gupy torna busca por emprego mais acessível


Já conhecem a mais nova plataforma de recrutamento e seleção acessível em Libras? 

Essa é a Gupy! Uma startup fundada por profissionais de RH e de Tecnologia, com o objetivo de transformar processos seletivos no Brasil, tornando a jornada mais simplificada e acessível. A plataforma auxilia as instituições a estruturarem e administrarem seus processos seletivos, podendo abrir vagas, criar etapas de seleção e testes, gerenciar as candidaturas e comunicar com as pessoas candidatas.

Cursos e Eventos

Vídeos no Youtube

Unawheel - Entrega e primeiro passeio

Unawheel - Entrega e primeiro passeio
Unawheel - Entrega e primeiro passeio

Imagem 1

Imagem 1
20 anos na cadeira de rodas

Imagem 2

Imagem 2
Tetra Dirigindo? Como consegui tirar a CNH

Lives da Fê no Insta

Live sobre Pessoas com deficiência: Exemplo de superação? Ou não?

Live sobre Pessoas com deficiência: Exemplo de superação? Ou não?
Converso com a Váleria Schmidt @schmidt sobre Pessoa com deficiência: Exemplo de superação? Ou não?

Live com Roberto Denardo

Live com Roberto Denardo
A pessoa com deficiência na vida pública 06/10/2020

Live com a Ruth Maria

Live com a Ruth Maria
Os desafios e aprendizados da vida na cadeira de rodas.