Destaques

Últimas notícias

Beyoncé vai retirar trecho ofensivo de música após protestos de comunidade de pessoas com deficiência

Beyoncé vai retirar trecho ofensivo de música após protestos de comunidade de pessoas com deficiência

 Representante da cantora disse à AFP que a faixa será regravada e o termo vai ser substituído.

Beyoncé vai retirar de sua nova música "Heated" um termo depreciativo para pessoas com deficiência, garantiu nesta segunda-feira (1º) um porta-voz da cantora, após protestos de ativistas que o consideraram ofensivo.

A estrela pop americana regravará o tema de seu último álbum "Renaissance", no qual originalmente cantava a letra "Spazzin' on that ass, spazz on that ass".

Coescrita com o rapper canadense Drake, a letra parece utilizar a palavra "spaz" no sentido coloquial de perder temporariamente o controle ou atuar de forma errante.

Exoesqueleto mecânico para pessoas com deficiência

Exoesqueleto mecânico para pessoas com deficiência

Um aluno do CEUB cria exoesqueleto mecânico para pessoas com deficiência. O projeto acadêmico promete auxiliar na mobilidade e na qualidade de vida desses indivíduos. O projeto é do universitário Matheus Soares Nascimento e busca contribuir com a mobilidade de pessoas com deficiência nos membros inferiores. O aparelho de baixo custo auxilia PcD físicas a executarem a marcha humana, minimizando patologias secundárias. O exoesqueleto suporta o equivalente aos membros inferiores de um indivíduo de até 76 kg de massa e 1,80 m de altura. A criação é resultado de um Trabalho de Conclusão do Curso de Engenharia Elétrica do Centro Universitário de Brasília/DF (CEUB).

O aparelho contribui na acessibilidade de locais e visa a melhoria da qualidade de vida das pessoas, fornecendo sustentação, simulando os movimentos do membro, que é automatizado.

Esse dispositivo comanda o movimento dos motores presentes nas articulações do quadril e joelho, por meio de um controle PID digital independente, para cada articulação.

O método utilizado consiste em criar uma estrutura que acople ao motor, de modo que tenham três elementos principais: móvel, fixo e extensões. Nesse momento, Matheus está desenvolvendo uma nova versão do equipamento, em busca de produzir ainda mais conforto e funcionalidade para o indivíduo. O próximo passo é criar uma miniatura do exoesqueleto para então buscar parcerias para testes com seres humanos.

Cenário mundial

Para o doutor em Ciências Mecânicas e professor do CEUB de Controle e Servomecanismo, Tiago Leite, a ação de desenvolver equipamentos biomédicos é uma grande batalha dentro da ciência. De acordo com estudos realizados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que exista mais de 1 bilhão de pessoas com deficiência no mundo, representando 15% de toda a população. Tais dados englobam todos os graus de dificuldades e tipos de deficiência, seja ela auditiva, física, intelectual, visual e múltiplas.

Mais informações pelo email: ceub@maquinacw.com

Fonte: Revista Reação

Blindwiki: Projeto com foco em pessoas cegas e com deficiência visual chega ao brasil em agosto

Blindwiki: Projeto com foco em pessoas cegas e com deficiência visual chega ao brasil em agosto


De autoria do artista Antoni Abad, o projeto tem objetivo de criar um mapa sensorial coletivo, que reflete a percepção particular do espaço público por pessoas cegas e com perda parcial de visão; confira o roteiro

O artista espanhol Antoni Abad, um dos precursores da rede social e videoarte no mundo, estará em agosto no Brasil para a realização da obra colaborativa BlindWiki , uma rede de áudios, baseada na localização de pessoas com deficiência visual, que utilizam os celulares para compartilhar suas descobertas sobre a cidade, por intermédio da postagem de gravações sonoras.

BLINDWIKI: EDIÇÃO BRASILEIRA

O projeto BlindWiki terá sua edição brasileira, com rotas de mapeamento em grupo organizadas nas cidades de São Paulo e Sorocaba, no interior paulista. “O projeto carregará muito mais que informações sobre dificuldades e barreiras dos trajetos. Ele possuirá um importante acervo de experiências, opiniões e histórias, gerando uma cartografia criativa e colaborativa do que não é visível, criada em tempo real no site do projeto, à medida que os participantes postam suas próprias mensagens de áudio geolocalizadas”, explica Antoni Abad.

Para esta edição, o artista catalão Antoni Abad enfatiza que o BlindWiki parte da Avenida Paulista em São Paulo, mas visa mapear não só os pontos específicos juntos aos museus, patrimônios históricos e centros culturais da região, como compartilhar sons, percepções, sentimentos e críticas sobre toda a cidade.

COMO E QUEM PODERÁ PARTICIPAR?

“Os participantes, que podem ser pessoas cegas, com baixa visão, ou até mesmo videntes, interessadas na acessibilidade e nos processos de criação coletiva, poderão também compartilhar de qualquer área da cidade, as descobertas e impressões de seus próprios trajetos diários”, comentou Abad.

As vagas para a participação no BlindWiki são limitadas. As inscrições para participar das rotas podem ser feitas gratuitamente pelo link da bio  do Instagram do projeto @blindwikibr . Já o aplicativo, também gratuito, está disponível para Android e iOS e pode ser baixado no site Blind.wiki  para ser utilizado por qualquer pessoa no Brasil e no resto do mundo

BLINDWIKI: PROJETO COM FOCO EM PESSOAS CEGAS

Para Bruna Battistini, curadora da edição brasileira da obra, os mapas e nuvens de tags das edições anteriores do BlindWiki, refletiram as diversas interpretações do espaço público urbano, gravadas pelos participantes, tornando acessíveis suas próprias percepções.

“Abad utiliza a arte para conectar. Apoiado nas novas mídias há mais de duas décadas, trabalha territórios específicos relacionando-os às comunidades daquele local. Em sua obra, a conectividade é um fator determinante que atinge sua máxima expressão, quando o coletivo que se consolidou no início do trabalho dá continuidade à ação. Um de seus projetos anteriores em São Paulo, o Canal Motoboy, durou 7 anos. Seu trabalho muitas vezes é difícil de enquadrar, se pensado através dos conceitos conhecidos nas vertentes ou movimentos artísticos atuais. É um trabalho que não é feito para um território específico, mas sim para uma comunidade específica. A fagulha de um novo conceito artístico que um dia poderemos conhecer como ‘human specific’”, finaliza Battistini.

Conforme dados do IBGE, mais de 6,5 milhões de pessoas no Brasil possuem deficiência visual. Desse número, 2,5 milhões vivem na região sudeste, o que representa 3,1% da população:

“Por isso a importância de realizar este projeto colaborativo em cidades desta área”, acrescenta Silvia Stecca, produtora do projeto e presidente do Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba (MACS), que se alegra por realizar o BlindWiki na capital paulista, mas também de forma descentralizada, em Sorocaba.

OUTRAS EDIÇÕES PELO MUNDO

As edições do BlindWiki na Bienal de Veneza (Itália/2017), Bienal de Berlim (Alemanha/2016) e nas cidades de Wroclaw (Polônia/2016), Sydney (Austrália/2015) e Roma (Itália/2015), foram principalmente dedicadas à percepção sensorial da cidade, arte e cultura e acessibilidade urbana e deram muito certo. 

APOIO DA EDIÇÃO BRASILEIRA DO BLINDWIKI

Por aqui, o projeto tem apoio da Secretaria da Cultura da Cidade de São Paulo, Proac, Secretaria da Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência de São Paulo, Sesc, Museu de Arte Moderna de São Paulo – MAM, Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba – MACS, Japan House São Paulo, Centro Cultural São Paulo, Instituto Moreira Salles-IMS, Fundação Dorina Nowill, Laramara Associação Brasileira de Assistência à pessoa com deficiência visual, Amigos da Biblioteca Louis Braille, Embaixada da Espanha, Consulado Geral da Espanha em São Paulo, Instituto Cervantes e Restaurante Pobre Juan.

Espanha em São Paulo, Instituto Cervantes e Restaurante Pobre Juan.

SERVIÇO

Confira as datas, horários e locais das rotas do BlindWiki e seus trajetos:

Rota 1 – DORINA 1: Dia 04/08/2022, das 9h às 11h30 – Encontro Fundação Dorina Nowill;

Roteiro: Visita aos arredores da Fundação Dorina Nowill;

Rota 2 – DORINA 2: Dia 05/08/2022, das 9h às 11h30 – Encontro Metrô – Fundação Dorina Nowill;

Roteiro: Visita guiada a Casa Modernista;

Rota 3 – CCSP: Dia 06/08/2022, das 14h às 17h – Encontro Centro Cultural São Paulo;

Roteiro: Centro Cultural São Paulo, Biblioteca Braille;

Rota 4 – PAULISTA: Dia 07/08/2022, das 10h às 15h – Encontro na Japan House (ATENÇÃO ESTA ROTA JÁ ESTÁ COM AS INSCRIÇÕES ESGOTADAS);

Roteiro: Japan House, Itaú Cultural, Instituto Moreira Salles (IMS);

Rota 5 – CENTRO: Dia 06/08/2022, das 9h às 11h30 – Encontro Metrô Anhangabaú;

Roteiro: Teatro Municipal, Biblioteca Mario de Andrade e SESC 24;

Rota 6 – LARAMARA 1: Dia 11/08/2022, das 9h às 11h30, Encontro Laramara;

Roteiro: Visita aos arredores da Laramara;

Rota 7 – LARAMARA 2: Dia 12/08/2022, das 9h às 11h30 – Encontro Laramara;

Roteiro:  Visita ao Memorial da América Latina;

Rota 8 – SOROCABA: Dia 13/08/2022, das 15h às 18h, Encontro no MACS – Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba;

Roteiro: Visita a exposição do MACS e aos SESC Sorocaba;

Rota 9 – MAM: Dia 18/08/2022, das 14h30 às 17h, Encontro no Metrô Vergueiro;

Roteiro: Visita guiada ao Museu de Arte Moderna e um Piquenique.

LINKS ÚTEIS

> Site: https://blind.wiki/ 

> Instagram: https://www.instagram.com/blindwikibr/ 

> Lista de links: https://linktr.ee/blindwiki 

Fonte: Jornalista Inclusivo

Conheça a plataforma SOS Surdo

Conheça a plataforma SOS Surdo

 Plataforma desenvolvida pela empresa brasileira Helpvox Connect permite que a comunidade surda faça reclamações referentes à falta de atendimento acessível

Descrição da imagem #PraCegoVer: Banner retangular horizontal, com foto e sobreposição do logo, no canto direito superior, da plataforma SOS Surdo. Abaixo, a informação: “Central de reclamação, falta de acessibilidade”. Fotografia de baixo para cima mostra uma roda com cinco pessoas diversas. Elas estão com braços esticados para o centro da roda, tocando as mãos uma das outras e olhando para baixo. No rodapé da imagem, sobre uma faixa vermelha, a sobreposição do site: www.sossurdo.com.br. (Imagem: Reprodução. Créditos: Divulgação)

Primeira orquestra parassinfônica do brasil, OPESP aquece motores para concerto em SP

Primeira orquestra parassinfônica do brasil, OPESP aquece motores para concerto em SP

Descrição da imagem #PraCegoVer: Foto retangular colorida com o texto: “Opesp aquece motores para concerto em SP”. No canto inferior direito da fotografia, sobreposição do logo com o nome da Opesp – Orquestra Parassinfônica de São Paulo. À esquerda da imagem está a trompista Camila Moraes, jovem mulher preta de tranças no cabelo, com má formação em membro superior direito. Está sentada no palco, tocando trompa, em frente a estante de partituras. Usa calça jeans e blusa preta. (Imagem: Edição de arte. Foto: Assessoria de imprensa. Créditos: Divulgação)

Rede brasileira de empresas atua há 10 anos para tornar os ambientes corporativos mais inclusivos

Rede brasileira de empresas atua há 10 anos para tornar os ambientes corporativos mais inclusivos

Por Sergio Gomes

Uma importante entidade para as pessoas com deficiência no Brasil é REIS (Rede Empresarial de Inclusão Social). Sua história começa quando, em 2 de maio de 2012, o 26º Fórum de Empregabilidade Serasa Experian reuniu mais de 60 empresas e a Organização Internacional do Trabalho (OIT), lançando um desafio: a criação de uma rede nacional de empresas em prol da inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. A partir deste desafio, sob a liderança do sociólogo João Ribas, e com a chancela e o reconhecimento da OIT, foi criada a Rede Empresarial de Inclusão Social (REIS) a partir do esforço voluntário de empresas que valorizam e estimulam políticas e práticas de Inclusão Social e Diversidade. Estas empresas fundadoras da REIS foram: Abril, Accenture, EY, GTCON, IBM, Magazine Luiza, Natura, Oi, RD, Serasa Experian, TozziniFreire e Via Varejo (na época, uma empresa do GPA).

Catar promete uma experiência única para pessoas com deficiência na Copa do Mundo

Catar promete uma experiência única para pessoas com deficiência na Copa do Mundo

O Catar é um país que busca melhorar a saúde e bem-estar das pessoas com deficiência, fornecendo serviços de saúde adequados, programas e serviços sociais para uma alta qualidade de vida.


Luis Felipe Alimari, cadeirante apaixonado por futebol, tecnologia e viagens, fala sobre os recursos de acessibilidade que serão oferecidos durante a Copa do Mundo no Catar

Instituto inclusão na escola: educação inclusiva é realidade em pequeno município de Mato Grosso

Instituto inclusão na escola: educação inclusiva é realidade em pequeno município de Mato Grosso

Descrição da imagem #PraCegoVer: Foto colorida, em ambiente interno, com sobreposição do logo do “Instituto Inclusão na Escola”, no canto esquerdo superior. Imagem com cinco pessoas em frente a uma lousa escolar. À esquerda, uma pessoa sentada desenha com giz. Ao lado há uma mulher agachada, que aponta para um desenho. Na sequência, jovem em cadeira de rodas está se inclina enquanto desenha. Outra mulher auxilia mais jovem em cadeira de rodas, que também está desenhando. (Imagem: Edição de arte. Foto: AdobeStock. Créditos: Bangkok Click Studio)

Cursos e Eventos

Vídeos no Youtube

Unawheel - Entrega e primeiro passeio

Unawheel - Entrega e primeiro passeio
Unawheel - Entrega e primeiro passeio

Imagem 1

Imagem 1
20 anos na cadeira de rodas

Imagem 2

Imagem 2
Tetra Dirigindo? Como consegui tirar a CNH

Lives da Fê no Insta

Live com a Isabela Ribeiro

Live com a Isabela Ribeiro
Converso com a Isabela sobre Autoestima e superação

Live sobre Pessoas com deficiência: Exemplo de superação? Ou não?

Live sobre Pessoas com deficiência: Exemplo de superação? Ou não?
Converso com a Váleria Schmidt @schmidt sobre Pessoa com deficiência: Exemplo de superação? Ou não?

Live com Roberto Denardo

Live com Roberto Denardo
A pessoa com deficiência na vida pública 06/10/2020