28/04/2017

Centro de Tecnologia e Inclusão de SP oferece cursos gratuitos para PCD

Localizado no Parque Estadual Fontes do Ipiranga (PEFI), em São Paulo, o Centro de Tecnologia e Inovação é o primeiro do país para pessoas com deficiência


O Centro de Tecnologia e Inclusão, localizado no Parque Estadual Fontes do Ipiranga (PEFI), é o primeiro centro tecnológico do país para pessoas com deficiência. Criado pela Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência, o CTI oferece uma série de atividades e cursos abertos também para pessoas sem deficiência. Os temas são variados e vão desde empreendedorismo, auto maquiagem, curso de cuidadores, Libras até showroom, entre outros.Atualmente, a primeira atividade programada é a palestra “Resiliência a superAÇÃO na vida!”. Um conceito fundamental na atualidade que consiste na capacidade de retornar ao estado natural, superando uma situação crítica. Em outras palavras, “dar a volta por cima”. O conceito se desenvolve a partir de experiências de superação das deficiências.Para quem busca trabalho a organização apresenta o curso “Preparação para o mundo do trabalho e como buscar trabalho”. Também há conteúdo profissionalizante para melhorar o currículo. E, como não poderia faltar, a pasta estadual disponibiliza o curso de cuidadores de pessoas com deficiência. As aulas trabalham atividades de vida diária com o objetivo de identificar necessidades e trabalhar a independência.

SERVIÇO

Centro de Tecnologia e Inclusão – Cursos para pessoas com ou sem deficiência
Local dos cursos: Parque Estadual Fontes do Ipiranga, Casa 17 (Recepção), (Rodovia dos Imigrantes Km 11,5, São Paulo)

O acesso com transporte público é a partir do terminal Jabaquara. De ônibus (Vila Guarani), Van (própria do Centro de Tecnologia) sai do Estacionamento Viola – R. Anita Costa, 101


Acesse o site da Secretaria Site externo e confira todas as palestras, cursos e horários.


As quatro cidades com a melhor acessibilidade no mundo


Muitos brasileiros ficam surpresos com a quantidade de pessoas com deficiência física que encontram ao viajar pelo mundo. Isso não acontece porque existem menos pessoas que sofrem com o problema no Brasil, mas porque a mobilidade nas cidades brasileiras é tão complicada que muitos deficientes acabam limitando suas atividades a espaços privados.

Algumas cidades do mundo se destacam por planejamentos urbanísticos voltados para tornar a vida de pessoas com deficiência um pouco mais fácil. A partir de reviews de viagens dessas pessoas, o site Oyster fez um ranking com as quatro cidades do mundo mais acessíveis para quem tem deficiência física.

Quem sabe essa lista não inspira você cadeirante ou alguma pessoa que você conheça a cair no mundo?

Seattle, Estados Unidos


Existem duas explicações para Seattle aparecer com frequência no topo das listas de cidades com melhor acessibilidade: a cidade tem uma área metropolitana bastante concentrada e, as linhas de metrô, diferentes de cidades com urbanizações mais antigas como Nova York e Boston, já foram planejadas dentro dos padrões mais modernos de acessibilidade.

Montreal, Canadá


Montreal possui sete estações de metrô totalmente acessíveis por meio de cadeiras de rodas e esse número tem tudo para aumentar. A cidade também conta com uma série de atrações acessíveis como jardins, museus de arte e catedrais.

Las Vegas, Estados Unidos


Las Vegas está preparada para toda sorte de turistas e não poderia deixar os deficientes físicos de lado. Além de possuir acomodações e serviços de transporte adaptados, até os cassinos contam com rampas e elevadores de acesso. Inclusive,algumas das máquinas caça níqueis contam com sistema de áudio para que deficientes visuais também possam jogar.

Londres, Reino Unido 


Apesar de Londres ter sido a primeira cidade urbanizada do mundo, a cidade foi capaz de se atualizar com sucesso na questão da acessibilidade. Atrações como a catedral de St. Paul, a London Tower e até o London Eye hoje são todas acessíveis.

Londres é uma cidade incrível que não pode ficar de fora do Mochilão de qualquer pessoa.





Piauí inaugura serviço odontológico às pessoas com deficiência intelectual

Iniciativa do Governo do Estado prevê atendimento odontológico gratuito com profissionais especializados em pessoas com deficiência intelectual e autismo


Foi inagurado hoje, 27/4, o Serviço de Referência Odontológica à Pessoa com Deficiência Intelectual e Autismo, no Hospital da Polícia Militar (HPM) em Teresina, no Piauí. A iniciativa é do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado para Inclusão da Pessoa com Deficiência (Seid), em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), o Hospital da Polícia Militar (HPM) e a Secretaria de Estado da Educação (Seduc).

O serviço tem como objetivo ampliar o acesso qualificado às pessoas com deficiência intelectual e autismo no Sistema Único de Saúde, focado no conceito de rede de atenção e cuidados à saúde, vislumbrando o tratamento odontológico em nível terciário.

O secretário da Seid, Mauro Eduardo, fala que o Serviço Odontológico é a realização de um sonho e que surgiu das demandas dos familiares das pessoas com deficiência intelectual e autismo não colaborativos que necessitam de atendimento odontológico em centro cirúrgico. “É mais um sonho realizado para nós que fazemos parte do segmento de pessoas com deficiência do Piauí. As pessoas com deficiência, sobretudo as com deficiência intelectual e os autistas, para fazer um tratamento odontológico, em nosso estado, ou faz numa instituição privada ou, infelizmente, essas pessoas ainda passavam por dificuldade e até mesmo não conseguem fazer o tratamento”, destaca o gestor.

Ele ainda fala que o Serviço Odontológico será um divisor de águas para essas famílias. “A partir da inauguração desse serviço, as pessoas com deficiência do estado, sobretudo com deficiência intelectual e autismo, terão, em Teresina, um serviço de nível terciário, que vai atender toda a demanda dessas pessoas. Com esse centro, o governador reassume o compromisso de melhorar a qualidade de vida das pessoas! Com esse centro, a realidade dessas pessoas com certeza será outra”, crescenta Mauro Eduardo.

A coordenadora de Saúde da Seid, Raquel Azevedo, disse que o atendimento dos pacientes será regulado pela Central Estadual de Regulação da Assistência à Saúde (Ceras). “A central receberá os encaminhamentos advindos da rede de saúde dos municípios, devidamente comprovado o fluxo de acesso deste paciente por meio dos níveis subsequentes de atenção à saúde e encaminhamento com justificativa do profissional de saúde bucal competente para o diagnóstico do perfil do paciente compatível com a clientela descrita como público-alvo deste projeto”, destaca a coordenadora.

O serviço contará com uma equipe mínima de 1 coordenador, 2 cirurgiões bucomaxilofacial, 2 especialistas em atendimento odontológico da pessoa com deficiência, 2 endodontistas, 2 periodontistas, 1 cardiologista, 1 neurologista, 2 anestesiologistas, 2 técnicos em saúde bucal; 2 técnicos de enfermagem; 1 assistente social e 1 nutricionista.

Serviços

Diagnóstico bucal, periodontia, dentística restauradora, endodontia, cirurgia bucomaxilofacial e demais ações de clínica integrada que sejam efetivadas em uma sessão de atendimento sob a sedação/anestesia geral.

Instalações

Uma sala no centro cirúrgico adaptada para receber instalação de equipe odontológico e com antessala específica para o paciente com o acompanhante ou responsável; duas enfermarias especializadas (com três leitos) sendo uma masculina e outra feminina; uma recepção adaptada para receber os pacientes; uma sala para preparação e acondicionamento de instrumental/materiais e organização de arquivos.

Fonte: Portal AZ






Pessoas com deficiência física protestam por reestruturação de transporte, no ES

Grupo bloqueou uma das pistas da Avenida Beira Mar, em Vitória, nesta quarta-feira (26). Eles pedem melhorias nos serviços 'Porta Porta' e 'Mão na Roda'.

Por G1 ES

Grupo protesta por reestruturação de transporte, no ES

Um grupo de pessoas com deficiência física usuários de cadeira de rodas protestou na tarde desta quarta-feira (26), em Vitória. Eles querem a reestruturação do Transporte Porta a Porta, da Prefeitura de Vitória, e do Mão na Roda, do Transcol. A manifestação terminou algumas horas depois.

Ambos são serviços de transporte oferecidos a pessoas com deficiência de locomoção. De acordo com o auxiliar administrativo Josemar Souza, eram 18 veículos no serviços, agora são apenas cinco.

“Queremos que seja reestruturado, que voltem os carros do Porta a Porta que foram retirados”, disse.

Click AQUI para ver o vídeo.

Em relação ao Mão na Roda, o problema é que há uma fila de pelo menos 300 pessoas esperando por uma vaga para usar o serviço, segundo os manifestantes.

Os participantes ocuparam uma das pistas na Avenida Beira Mar, em frente à Prefeitura de Vitória, no sentido Centro. O bloqueio não prejudicou o trânsito.

Outro lado

A Secretaria de Transportes de Vitória informou que o serviço Porta a Porta atende a 97% das viagens agendadas. Em 2016, o Porta a Porta fez mais de 17 mil viagens.

A Secretaria disse ainda que atualmente quase todos os ônibus de Vitória são adaptados para cadeirantes, com elevador e espaço para a cadeira.

Sobre o serviço Mão na Roda, a Ceturb informou que não existe fila de espera, ao contrário do que disseram as pessoas que participaram do protesto.



Protesto aconteceu na tarde desta quarta-feira (26), em Vitória (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)
Fonte: G1

25/04/2017

Decreto inclui pessoa com deficiência nas cotas de universidades federais

O programa de cotas já contemplava estudantes de escolas públicas, de baixa renda, negros, pardos e indígenas.

O presidente Michel Temer e o ministro da Educação, Mendonça Filho, alteraram o decreto que regulamenta o programa de cotas de universidades federais de educação superior para incluir pessoas com deficiência na lista de estudantes que têm direito à reserva de vagas nessas instituições. As mudanças do decreto regulamentam a Lei 12.711/2012. O programa de cotas já contemplava estudantes de escolas públicas, de baixa renda, negros, pardos e indígenas.

O novo decreto está publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira, 24. Segundo o texto, o Ministério da Educação editará, no prazo de 90 dias, os atos complementares necessários à aplicação dos critérios de distribuição das vagas para esses públicos. “Até a publicação dos critérios de distribuição referidos no caput, a reserva de vagas, pelas instituições de ensino, seguirá a sistemática adotada no concurso seletivo imediatamente anterior”, diz o decreto.

As universidades federais reservam, atualmente, no mínimo 50% de suas vagas de graduação, por curso e turno, a alunos que tenham feito integralmente o ensino médio em escolas públicas. Dentro dessa reserva, 50% das vagas são para estudantes de famílias de baixa renda.

A destinação das cotas ainda segue a proporção de autodeclarados pretos, pardos e indígenas na população da respectiva Unidade da Federação onde a universidade está instalada. A lei de 2012 incluiu as pessoas com deficiência na divisão dessa cota. Para o cálculo da proporcionalidade nessas vagas, serão considerados os dados da população trazidos sempre pelo último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).


Fonte: IstoÉ

Idoso volta a enxergar após implante de dente no olho

Chamado osteo-odonto queratopróteses, o procedimento cirúrgico é realizado em quatro etapas e dura pelo menos três meses


Foto: John Ings/Reprodução

Uma cirurgia incomum realizada em um centro médico localizado em Sydney, na Austrália, chamou a atenção após garantir que um idoso voltasse a enxergar.

Em entrevista ao jornal Goulburn Post, John Ings, de 72 anos, contou que após contrair herpes, há 16 anos, ele notou que foi perdendo a visão gradativamente. De acordo com ele, o vírus danificou a córnea de seus olhos ao longo de de todos esses anos até que o idoso ficasse cego.

Extremamente incomodado com a perda de sua acuidade visual, John decidiu arriscar-se em um procedimento inusitado. Antes dele, esse tipo de tratamento havia sido realizado em apenas um outro paciente, que também obteve sucesso.

Chamada osteo-odonto queratopróteses, a cirurgia é realizada em quatro etapas e é considerada um tratamento extenso. A primeira fase é a extração de um dos dentes do paciente. Em seguida, é feita uma perfuração no meio do dente, onde são inseridas as lentes.

Então, o dente é costurado dentro da bochecha do paciente, onde ficará alojado por semanas. Considerando o dente como um ‘corpo estranho’, o organismo reage criando uma rede de vascularização capaz de fazer com que ele se nutra naturalmente. Nesse processo, também são desenvolvidos alguns tecidos importantes.

Por fim, o dente é removido e, após três meses, foi implantado no lugar da córnea de Ings. Depois de recuperado, o idoso comemorou o sucesso da cirurgia e mostrou-se feliz por voltar a enxergar. Otimistas, os médicos acreditam que mais pessoas possam ser beneficiadas pelo tratamento no futuro.


Fonte: terra.com.br

18/04/2017

Piauiense produz o 1º filme brasileiro exclusivo para Youtube

A trama de “O Ladrão de Cadeira de Rodas” que já estava toda pronta e prestes a estrear em 18 de julho deste ano nunca de fato aconteceu.

Desde que conquistou destaque nacional, no começo de 2013, o piauiense Whindersson Nunes vem ganhando uma legião de fãs em todas as regiões do país. Com vídeos gravados quase sempre dentro do seu quarto, falando sobre assuntos do cotidiano, ele acumula 3 milhões de inscritos no Youtube e teatros lotados por onde passa. Como comemoração dessas conquistas, Whindersson resolveu fazer um filme com qualidade profissional. ‘O LADRÃO DE CADEIRA DE RODAS’ é um sonho antigo do humorista feito para fãs e admiradores que o consagraram no Youtube, e também para que não conhece seu trabalho como ator e diretor. O filme é dirigido, idealizado e protagonizado por ele, onde o mesmo representa ‘Zé Roberto’, um personagem criado em um de seus vídeos de maior sucesso. O roteiro é de Xavier Neto e Bruno Lima.

Como parte do protagonismo estão Bob Nunes e Bryan Fritz. Bob é ‘Formiga’, um ladrão meia boca e meio confuso nas palavras. Bryan dá vida a ‘Pombo’, um ladrão um pouco desprovido de inteligencia. Juntos a Zé Roberto, eles se metem em situações inimagináveis.

Com recursos totalmente independente, ‘O LADRÃO DE CADEIRA DE RODAS’ é um projeto criado exclusivamente para youtube. Não estará a venda nem haverá pré-estreia em cinema, será absolutamente acessível a todos sem nenhum custo. Nenhum youtuber de grande porte havia lançado um filme exclusivo para youtube.

Participações


Pra fazer parte do elenco, Whindersson convidou personalidades do cenário cultural piauiense. Os humoristas Dirceu Andrade e Jackstenio Rodrigues, o apresentador Beto Rego do ‘Balanço Geral PI’, o ator Jésus Carvalho, entre outros.

Veja 7 motivos para você se inscrever em corrida de rua global


Ainda dá tempo de olhar para sua saúde! Nessas horas, a corrida pode ser uma grande aliada. O exercício traz vitalidade, renova as energias, ajuda a perder peso e ainda possibilita fazer novas amizades. E já que é para começar a correr, por que não escolher uma prova que acontece simultaneamente em 24 cidades, que arrecada fundos para pesquisas sobre a cura da lesão medular e o melhor de tudo, que acontecerá no Brasil, no dia 7 de maio? Pensando nisso, reunimos 7 motivos para você deixar o sedentarismo de lado e se inscrever na Wings For Life World Run:

1– A corrida não tem uma linha de chegada. Portanto, você pode fazer o seu tempo e a quilometragem para a qual se sentir preparado ou disposto.

2– Em 2016, mais de 130 mil pessoas, de 193 nacionalidades, se inscreveram para a Wings For Life World Run, que ocorreu em 33 países. Em 2017, a prova acontecerá em 24 cidades ao redor do mundo como, por exemplo, Milão (ITA), Santiago (CHI), Breda (HOL), Valencia (ESP), Flórida (EUA), entre outras.

3– O valor arrecadado com as inscrições do evento é completamente revertido a essas pesquisas e, desde 2014, quando a prova começou, já foram arrecadados mais de €7 milhões (mais de R$ 20 milhões).

4– Milhões de pessoas são dependentes de cadeiras de roda por conta de lesões na medula espinhal. Cerca de 250.000 pessoas sofrem esse tipo de lesão, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. Correr por essas pessoas é motivador e pode ajudar a melhorar a qualidade de vida de muita gente!

5– Até 2016, o Instituto Wings For Life apoiou 124 projetos de pesquisas que buscam a cura da lesão da medula espinhal, em universidades como Cambridge University (UK), Harvard, Medical School (USA), Karolinska Institute (SWE) e Charité Berlin (GER).

6–  Na prova, você pode ultrapassar seus limites e ir além dos 42km de uma maratona. O vencedor da prova em 2016 foi o italiano Giorgio Calcaterra, ao percorrer 88.44km e ainda assegurar o recorde do evento. No Brasil, os melhores foram o britânico Thomas Payn (56.52 km), na categoria masculina, e Leticia Saltori (51.09 km), entre as mulheres. Ambos ficaram entre os 150 principais competidores do mundo.

7– Não sabe como treinar e se preparar? A corrida tem um aplicativo próprio que ajuda os corredores a entenderem como funciona sua linha de chegada. Nessa prova, um carro larga aos 30 minutos depois da largada e vai alcançando os participantes um por um. O último a ser alcançado é o vencedor.
Para aqueles que desejam correr em Brasília, as inscrições estão abertas, no valor de R$125, e podem ser feitas pelo site http://www.wingsforlifeworldrun.com/br/pt-br. Para as pessoas que não poderão estar na capital do país, é possível baixar o app Wings For Life World Run tanto para iOS quanto para Android e já começar a treinar.

Serviço

Wings For Life World Run

Data/Horário: 7 de maio de 2017, a partir das 8h (horário de Brasília)
Local: Brasília (DF)
Inscrições:https://registration.wingsforlifeworldrun.com/br/pt_br/brasilia/single#/participant

Para mais informações:
Kaíque Ferreira
Kaique.ferreira@canoacomunicacao.net
(11) 9-7652-6096

Graziela Sirtoli
Graziela.sirtoli@canoacomunicacao.net

IOS oferece capacitação profissional gratuita para pessoas com deficiência visual

O Instituto da Oportunidade Social (IOS) abre inscrições para cursos gratuitos profissionalizantes que atenderão 50 pessoas com deficiência visual total ou parcial com idade a partir de 16 anos.

O conteúdo programático abrange educação digital, gestão de projetos, cidadania, comportamento, empregabilidade e mercado de trabalho com um total de 200 horas/aula, que acontecerão na sede da ONG na Zona Norte de São Paulo.

Para ministrar a capacitação, o IOS conta instalações adaptações em sua sede, que incluem desde a estrutura física da unidade como a implantação de piso tátil de acordo com as normas previstas por lei, até recursos tecnológicos como o uso de software leitor de tela com pacote de voz, fones de ouvido e transcrição do material didático em áudio-livro.

“Além de promover a inclusão social e a empregabilidade de pessoas com deficiência – que é a nossa missão – o curso pode ajudar empresas a cumprirem a Lei de Cotas*, já que nem sempre encontram profissionais qualificados disponíveis, devido à dificuldade que estas pessoas enfrentam para ter acesso à capacitação”, explica a gestora geral do IOS, Kelly Lopes.

Para se inscrever, é preciso ter 16 anos ou mais, estar cursando ou ter terminado o Ensino Médio e deficiência visual total ou parcial
São 50 vagas disponíveis. As inscrições podem ser realizadas até 10 de maio com a cópia digitalizada dos seguintes documentos:
  • RG, CPF e CPF dos pais;
  • Comprovante de escolaridade;
  • Comprovante de residência (água, luz e telefone);
  • Comprovante de renda de todos os moradores da residência
  • Laudo comprovando a deficiência total da visão


Caso o interessado não tenha como digitalizar os documentos, basta comparecer a uma unidade do Instituto para fazer sua inscrição monitorada pela equipe Educacional do IOS.

Núcleo IOS (sede) Unidade Acessível
Rua Alferes Magalhães, 256 – Santana –
Telefone: (11) 2503 2617 ou (11) 2503 - 2618

O projeto é realizado com o apoio das empresas Atlas Schindler, Eurofarma, Momenta Farmacêutica e TV Globo, por meio de recursos destinados com dedução fiscal pelo Ministério da Saúde, através do PRONAS/PCD – Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência. Conta ainda com o apoio da Associação Citi Esperança, entidade criada por funcionários do Citibank Group, responsável pelo custeio das adaptações físicas e tecnológicas iniciais.

*O artigo 93 da Lei nº 8.213/1991, conhecida como Lei de Cotas, determina a obrigatoriedade de empresas com 100 ou mais funcionários a preencherem seus cargos com 2% a 5% de pessoas com deficiência ou funcionários reabilitados pelo INSS.


11/04/2017

Schwarzenegger dá lição em internauta que zombou de atletas com deficiência

Ator divulgou vídeo em favor de atletas com deficiência em sua página no Facebook.


Arnold Schwarzenegger deu uma aula contra o preconceito em suas redes sociais depois de um internauta fazer um comentário ofensivo contra atletas com deficiência em sua página no Facebook. O ator publicou um vídeo nas Olimpíadas Especiais, que neste ano estão ocorrendo na Austrália, ao lado de competidores medalhistas e recebeu muitos comentários de apoio. “Esses caras me inspiram”, escreveu ele na legenda.

Em meio a elogios, um seguidor escreveu: “As Olimpíadas Especiais não fazem nenhum sentido. As Olimpíadas são para os melhores atletas do mundo competirem entre si para determinar quem é o melhor. Colocar retardados para competir é exatamente o oposto disso”. Com a repercussão da fala preconceituosa, Schwarzenegger respondeu o comentário e conquistou os internautas.

“Por mais estúpido e idiota que esse comentário seja, não vou deletá-lo ou te bloquear (ainda) porque é um momento de aprendizado. Você tem dois possíveis caminhos a frente. Agora, te garanto que esses atletas têm mais compaixão, coragem, inteligência e habilidades – na verdade, mais do que qualquer qualidade humana boa que você. Então siga o caminho deles: você poderia aprender com eles, e tentar se desafiar, para adicionar algo bom ao mundo. Ou você pode ficar no seu caminho e continuar sendo triste, digno de pena, um idiota da internet que não acrescenta nada ao mundo e um invejoso de mente pequena. Eu sei que o que você realmente quer é atenção, então me deixe ser claro. Se você seguir neste caminho, ninguém jamais vai se lembrar de você”, escreveu Schwarzenegger.


A ação repercutiu e fez com que o vídeo ganhasse mais milhares de acessos, além de comentários de pessoas que o parabenizaram. “Vi a sua resposta ao troll de internet e não poderia te agradecer suficientemente por defender essas belezas. Eu queria que mais pessoas fossem doces como são esses atletas”, disse um seguidor. “Enquanto isso acontece, [Donald] Trump ri de repórteres deficientes”, comparou outro usuário da rede social.

Musical sobre Paixão de Cristo traz interpretação em Libras

Espetáculo encenado há mais de 30 anos pela Igreja Presbiteriana de Manaus (AM) inicia apresentações no próximo dia 13 de abril


A história da Páscoa, uma das festividades mais importantes no calendário judaico-cristão, será retratada no tradicional musical “Paixão pela Vida”. Realizado pela Igreja Presbiteriana de Manaus no período de 13 a 16 e 21 e 22 deste mês, no Espaço Pedras Vivas (EPV), localizado na Avenida Pedro Teixeira, nº 2650, Chapada, o espetáculo é interpretado também na Língua Brasileira de Sinais (Libras). A entrada é 1 kg de alimento não perecível.

De acordo com o diretor geral do musical, Oliveira Filho, o espetáculo conta com mais de 700 pessoas envolvidas em diversas áreas, como cenografia, maquiagem, recepção, dança, louvor, teatro e outras. “O musical já é tradicional em Manaus. Apresentamos há vários anos. O primeiro foi na década de 70 e, ano após ano, temos investido na otimização e melhorias cênicas e outras áreas do espetáculo”, disse.

O diretor complementa que a maior motivação para continuar com o musical em cartaz há mais de 30 anos é contar sobre a vida de Jesus. “É gratificante vermos famílias inteiras participarem do musical, seja no teatro, dança ou outra área”, afirma.

O espetáculo dura cerca de duas horas. “A história começa com a entrada de Jesus em Jerusalém, quando ele iniciou seu ministério. Temos muitas cenas especiais, entre elas o Ato nº 01 Agnus Dei, que é coreografado, e contamos a história da criação do mundo, além também do encontro de Jesus com a mulher samaritana e outras”, adianta Oliveira.

A coordenação orienta ao público que chegue cedo. O espaço tem capacidade para receber 2 mil pessoas no auditório. Após entregar o quilo de alimento não perecível na recepção, a pessoa vai receber uma pulseira colorida que vai indicar o setor onde ela vai sentar.

Serviço:

Musical Paixão pela Vida
Quando: 13 a 16; 21 e 22 de abril
Onde: Espaço Pedras Vivas- Avenida Pedro Teixeira, 2650, Chapada (próximo ao Hemoam e Arena da Amazônia)
Horário: 18h – abertura dos portões da cidade cenográfica; 19h – liberação dos assentos; 19h30 – início da apresentação



Fonte: A Crítica

O usuário usa a câmera do celular como um “leitor” dos objetos ao seu redor

AIPOLY RECONHECE COMIDAS, ANIMAIS, PLANTAS, OBJETOS EM GERAL E ATÉ PESSOAS (FOTO: DIVULGAÇÃO


Que a tecnologia deixou a nossa vida mais fácil, não dá para negar. E se a inovação vai ajudar quem realmente precisa, melhor ainda. Uma startup chamada Aipoly quer fazer exatamente isso. A empresa criou um aplicativo que transforma imagens em som. O objetivo é auxiliar pessoas com deficiência visual.

E como funciona? Basta que o usuário aponte a câmera do celular para algum ponto e a ferramenta reconhece o objeto em questão — e diz o que é aquilo em voz alta. É uma espécie de “leitor” do mundo ao seu redor.

“Pensamos em criar um algoritmo que pintasse uma cena na frente [do usuário]”, disse o cofundador Alberto Rizzoli ao TechCrunch. “Eu guiaria [um amigo cego] em um novo lugar. E descreveria que há uma estátua à direita, uma cerca à esquerda e algumas árvores na nossa frente. Aí pensei: e se uma máquina pudesse fazer isso?”

Eles não querem, no entanto, substituir o cão-guia. A ideia é que seja um recurso complementar, deixa claro a empresa.

Por enquanto, o aplicativo está disponível apenas para smartphones da Apple. Mas no dia 15 de abril será lançada uma versão para aparelhos Android. Por enquanto, funciona em inglês, espanhol, japonês, italiano, francês, árabe e alemão.

O Aipoly consegue reconhecer, de forma gratuita, 1000 itens essenciais. Para uma versão mais completa, os usuários têm a opção de pagar uma assinatura mensal de US$ 4,99 (aproximadamente R$ 16).

Congresso Internacional de Surdez abriga Encontro Nacional de Deficientes Auditivos

A Secretária, Dra. Linamara Battistella; Ricardo Ferreira Bento, do HC-FMUSP; Robinson Koji Tsuji, coordenador do grupo de implante coclear do HC-FMUSP; e Felipe Venâncio Barbosa, fonoaudiólogo e linguista da USP
Aconteceu nos dias 6 a 8 de abril o 3º Hearing and Balance 2017 – Congresso Internacional de Surdez, Otoneurologia, Implante Coclear e Próteses Implantáveis, no Centro de Convenções Rebouças em São Paulo. Reunindo profissionais da área de saúde auditiva do mundo todo, o Congresso abrigou, no final do dia 6, o Encontro Nacional de Deficientes Auditivos, Médicos e Personalidades do Poder Público. O evento começou às 19h30 com a participação da Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, Dra. Linamara Rizzo Battistella, e plateia de mais de 200 pessoas.

O encontro contou com a palestra de Patrícia Scharff, que explicou como desenvolveu um método próprio para alfabetizar seus três filhos com deficiência auditiva e implantados bilaterais. Depois, houve a apresentação de Naima Matos, que tem implante coclear, e Marcela Zednick, com deficiência visual, tocando e cantando canção de Milton Nascimento.

A Secretária, Dra. Linamara Battistella, compôs a mesa de debates ao lado de Ricardo Ferreira Bento, professor titular da disciplina de Otorrinolaringologia no HC-FMUSP; Robinson Koji Tsuji, coordenador do grupo de implante coclear do HC-FMUSP; e de Felipe Venâncio Barbosa, fonoaudiólogo e linguista da USP com especialização em Libras.

Após o debate, algumas perguntas foram respondidas pela mesa e a primeira delas sobre isenção tributária sobre veículos automotores, respondida pela Secretária, que esclareceu não haver necessidade de adaptações em automóveis para pessoas surdas ou com deficiência auditiva, como para pessoas com deficiência física. Ela alertou, ainda, para o foco das políticas públicas já adotadas pelo SUS para auxiliar essas pessoas, na concessão de próteses, implantes, etc.

Ao finalizar a mesa de debates, o grupo de Implante Coclear HC-FMUSP, junto de seus pacientes, homenageou jornalistas de todas as mídias, parabenizando-os pelo seu dia e pela importância vital de cada um divulgar e produzir matérias sobre deficiência auditiva, ampliando a visibilidade do tema. Todos receberam um buquê de flores e champanhe como agradecimento.

No final, houve confraternização entre implantados, familiares e o Grupo de Implante Coclear.

Foto: Matheus Fragata

Anterior Inicio