18/01/2017

Homem sem as duas pernas escala as maiores (e mais perigosas!) montanhas da China

Chen Zhou perdeu as pernas depois de cair de um trem com 13 anos, mas se esforçou e com sucesso conquistou cinco montanhas da China.


Uma coisa que nos move no Hypeness é a forma como algumas pessoas enfrentam seus problemas, pegam neles pelo colarinho e os ultrapassam, fazendo o melhor possível de suas vidas. O caso de Chen Zhou, um chinês de 26 anos, é um bom exemplo por duas razões: não só nos lembra da bênção que é ter um corpo saudável, como mostra a importância da mente e da força de vontade.

O jovem Zhou perdeu as duas pernas em um acidente com um trem durante a adolescência, mas nunca deixou de acreditar que era possível virar alpinista e escalar montanhas como qualquer pessoa. O seu país natal, a China, é rico em montanhas e, por isso, Zhou não precisou ir muito longe para se desafiar. Após ter tentado a sobrevivência cantando nas ruas e engraxando sapatos, o jovem quis testar seus limites.

Munido de um par de caixas artesanais, que usa para se apoiar e subir os milhares de degraus de pedra que aparecem pela frente nas subidas, Zhou conseguiu o feito de escalar as cinco montanhas mais altas e famosas da China, com locais que chegam a formar ângulos de 90 graus. A mais recente foi a Jianmen Pass, considerada mesmo a mais perigosa do país. Nem isso assustou Zhou, que enfrentou os declives e recebeu os merecidos aplausos no final da jornada.

Dá uma olhada nas fotos e se surpreenda com esse exemplo de superação:






Em uma das partes mais difíceis da subida da Jianmen Pass, Zhou só poderia usar correntes de ferro para se erguer.

Fonte: Hypeness

17/01/2017

Dupla sertaneja aposta em acessibilidade e faz sucesso


Assim como outros artistas, os cantores querem levar sua música a cada vez mais pessoas e estão colocando todas as suas músicas também disponíveis em Libras.

Imagine o seu cantor favorito. Agora, imagine que você não consegue entender o que ele fala e você não consegue mais aproveitar nenhum dos shows ou músicas dele. A música é a forma de arte mais popular do mundo, mas mesmo assim, ainda é inacessível para muitas pessoas. Pois existe gente que quer fazer de tudo para mudar essa realidade.

É o caso da dupla mineira Cezzar e Rodolfo Site externo. Assim como outros artistas, os cantores querem levar sua música a cada vez mais pessoas e, por isso, começaram um trabalho de formiguinha, mas que já está movendo montanhas: estão colocando todas as suas músicas também disponíveis em Libras.

A pioneira foi a música de autoria da dupla, Anjos, que contou com a tradução de Delmir Alves, especialista em Libras e acessibilidade cultural. O vídeo rende diariamente dezenas de mensagens a dupla, tanto de surdos e famílias de surdos, quanto de estudantes de Libras e pessoas que se identificam com a causa. Os elogios não são à toa – hoje, no Brasil, são pouquíssimos os shows que contam com acessibilidade em Libras ou audiodescrição (para cegos) e são iniciativas como essas que fazem a cultura mais acessível a todos.

De acordo com Delmir, intérprete responsável pela traduções da dupla, é fundamental que os artistas pensem na importância da acessibilidade, pois ninguém pode ser excluído. “O trabalho que estamos realizando não se restringe apenas à interpretação em Libras, pois já começamos a descrever as fotos para que as pessoas cegas também tenham acesso à informação. Além disso, já estamos realizando o trabalho para colocar a audiodescrição nos videoclipes”, afirma Delmir.

A dupla tem como meta para 2017 continuar o trabalho, levando a música a diferentes públicos, bem como a realização de mais shows, a gravação de um CD, de um DVD e a participação em programas televisivos, tudo sempre disponível em Libras.




Decreto institui Comitê do Cadastro Nacional da Pessoa com Deficiência

O comitê tem a finalidade de criar instrumentos para a avaliação biopsicossocial da deficiência e de unificar bases de dados em um registro público eletrônico da pessoa com deficiência.

Na quarta-feira (11/01), o presidente Michel Temer assinou dois decretos publicados no Diário Oficial da União (DOU) relacionados às pessoas com deficiência.

Decreto 8.954 institui o Comitê do Cadastro Nacional de Inclusão da Pessoa com Deficiência e da Avaliação Unificada da Deficiência. De acordo com o texto, o comitê, vinculado ao Ministério da Justiça e Cidadania, tem a finalidade de criar instrumentos para a avaliação biopsicossocial da deficiência e de unificar bases de dados em um registro público eletrônico da pessoa com deficiência.

Já o decreto 8.953 inclui, entre as diretrizes do Plano Nacional de Consumo e Cidadania – que promove a proteção e defesa do consumidor, a garantia de que produtos e serviços comercializados tenham acessibilidade.

O objetivo do plano é estimular a melhoria da qualidade e o desenho universal de produtos e serviços disponibilizados no mercado de consumo considerando as pessoas com deficiência.

Fonte: UOL Notícias








Novo modelo de carro traz cadeira de rodas que entra e sai sozinha

O projeto da Ford ainda está em fase de desenvolvimento e já foi patenteado; o objetivo é acabar com a dificuldade em acomodar o equipamento no veículo.


A Ford está desenvolvendo uma nova cadeira de rodas que pode facilitar bastante a vida dos cadeirantes do mundo inteiro. Desenvolvida pela filial europeia da montadora, a eChair é uma cadeira de rodas que entra e sai automaticamente do porta-malas do carro.

A ideia da invenção é acabar com a dificuldade de colocar o equipamento no compartimento, algo que pode ser bastante difícil para pessoas com deficiência. Com um só botão, a eChair se guarda sozinha utilizando uma plataforma de automação.

Por enquanto a tecnologia ainda está em fase de desenvolvimento; ela acabou de ser patenteada pela fabricante. Ainda não há previsão para que a cadeira seja lançada.


Fonte: Olhar Digital

Vagas para PCD em 2017

Em 2017 o portal Deficiente Online está com mais de 386 oporturnidades de trabalho para Pessoas com Deficiência são mais de 1230 empresas atendidas.

O Deficiente Online e seu Parceiro VagasPCD.com.br não cobram dos candidatos com Deficiência, empresas buscam curriculos e anuncio de vagas para esse segmento contando com todo a estrutura que uma empresa com mais de 9 anos pode dar. Acesse DeficienteOnline.com.br e cadastre seu Currículo.




13/01/2017

Tankchair é a cadeira de rodas que elimina qualquer obstáculo


Brad Soden é o inventor do Tankchair, que é uma cadeira de rodas que é fabricada nos mesmos conceitos que são fabricados os porta-aviões e barco. Sua máquina e designer intimidador podem atravessar encostas escarpadas, praias, aterros, nevadas e com uma velocidade máxima de 48 km por hora. Permitindo qualquer um passear no tráfego das cidades. Seu sistema de controle é construído por uma empresa que projeta sistemas de controle de helicóptero Apache, por isso, a cadeira pode elevar a uma posição ereta ou totalmente reclinar para ajudar o fluxo de sangue. Algumas versões têm armas e carretilhas de pesca, outra barra de rolo.

OPÇÃO NA FABRICAÇÃO: Pintura que brilha no escuro, luz de LED, suporte para armamento, carretilha de pesca…

“Com uma boa conversa podemos colocar quase tudo no brinquedo” disse Brad Soden em uma entrevista.



Fonte: Casa Adaptada

Em número limitado, pessoas com deficiência já podem tirar gratuitamente a CNH

Ao centro, o cadeirante James Soares, que será o 1º a ter direito à gratuidade para fazer os cursos visando a CNH / Fotos: Antonio Menezes
A partir de agora as pessoas com deficiência em Manaus poderão cursar aulas de habilitação gratuitamente. A novidade foi anunciada nesta segunda-feira, dia12, pelo diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), Leonel Feitoza, em coletiva à imprensa para falar de ações visando facilitar o acesso desse segmento da sociedade à carteira Nacional de Habilitação (CNH).

A gratuidade é limitada, até o momento, a 6 pessoas com deficiência por mês, e só é possível mediante uma parceria firmada entre o Detran, Associação dos Deficientes Físicos do Amazonas (Adefa) e auto-escolas da capital. A lista com as pessoas que terão direito à gratuidade serão repassadas mensalmente pela Adefa ao Detran.

A quantidade mensal poderá ser expandida dependendo da demanda, com a aula teórica ocorrendo no auditório do próprio departamento, informou Feitoza e o diretor de Educação do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores do Amazonas, Getúlio Lopes.


“Para nós das auto-escolas, participar desse momento é uma satisfação, sendo uma parte social do nosso trabalho. Nós formamos condutores e o nosso trabalho reflete no trânsito, na sociedade. De uma determinada forma, quando acontecem os acidentes o formador fomos nós, então, não que sejamos responsáveis diretos por isso, mas temos que contribuir por um processo que inclua, que transforme para a sociedade, a inclusão de todas as fontes no trânsito, que é o reflexo de uma sociedade que se preocupa com o próximo”, disse Getúlio Lopes, que é instrutor, informando que a ideia é estender essa iniciativa da gratuidade, também, para o interior do Estado.


“Essas ações são de inclusão e agora estamos facilitando aos deficientes físicos para que eles tenham acesso à habilitação, para locomoção, se divertir, sair, trabalhar, etc. Queremos a inclusão do deficiente físico para que ele tenha a CNH”, comentou o diretor Leonel Feitoza.


O Departamento Estadual de Trânsito anunciou que vai disponibilizar um veículo adaptado que será utilizado nas provas práticas das pessoas com deficiência. O carro também vai suprir as necessidades das auto-escolas da cidade, tendo em vista que há apenas um desses veículos adaptados destinados a esse público.


Cadeirante comemora fim do aperreio nos ônibus


Adeus à interminável agonia dos ônibus lotados e dos aperreios para entrar e sair.  É o que festejou o cadeirante James Soares, a 1ª pessoa com deficiência a ser escolhida pela Adefa para fazer as aulas de habilitação.


“Essa projeto é muito importante  principalmente para nós cadeirantes pela dificuldade que temos no transporte coletivo aqui em Manaus. Há 28 anos eu pego ônibus para ir e voltar do trabalho e eu tenho que escolher o motorista certo. Agora eu vou ter a oportunidade de tirar a carteira de habilitação de graça. Eu, que tenho família, não tenho condições de pagar R$ 1.400 para tirar a CNH. Esta é a oportunidade, um sonho”, comentou ele, que atua no setor de protocolo do Tribunal de Contas do Estado (TCE), é paratleta do tênis de mesa e basquetebol de cadeira de rodas, além de ser casado e pai de dois filhos.

Para Isaac Benayon, presidente da Adefa, a gratuidade é mais uma conquista que não veio fácil. Como nada é fácil para as pessoas com deficiência. “Quem não chora não mama, e quem não oferece oportunidade nós temos que atuar no convencimento, saindo da fase da boa vontade para a inclusão verdadeira. É isso que queremos do poder público: que ele assuma a sua responsabilidade social com critérios verdadeiros e robustos”, disse ele.

Campanha


O Detran-AM lançou ontem a campanha “Você vai mesmo estacionar aqui?”, que visa atuar mais energicamente contra os condutores de veículos que estacionam em vagas destinadas a pessoas com deficiência.

Além da fiscalização, cartazes com a fotografia de um agente do órgão ficarão posicionados estrategicamente nesses locais como forma de gerar atenção e coibir o ato.


fonte´-

12/01/2017

Governo facilita acesso ao Benefício de Prestação Continuada


Na última quarta-feira, 4, o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) publicaram a alteração das regras do Benefício de Prestação Continuada (BPC).

A principal mudança instituída pela portaria é a ampliação da rede de atendimento para o requerimento do benefício, que agora poderá ser feito nos estados e municípios, e não somente numa agência da Previdência Social. A adesão das prefeituras e governos é voluntária e deve ser feita por meio de termo de cooperação.

De acordo com as normas vigentes, a pessoa com deficiência precisa ir duas vezes a uma agência do INSS para requerer o benefício: a primeira para fazer o pedido do BPC e a segunda para a perícia médica. Com as novas regras, o beneficiário deverá ir apenas ao INSS para realizar a perícia. Para o idoso, que não precisa de perícia, o benefício poderá ser concedido após o requerimento feito no município.

A portaria também trata da inclusão de beneficiários no Cadastro Único, condição obrigatória estabelecida pelo Decreto 8.805, publicado em julho do ano passado. Os novos requerimentos já serão automaticamente registrados, o que agiliza ainda mais o acesso ao benefício.


Animais com deficiência fazem ensaio fotográfico

Há quem diga e pense que a falta de alguma parte do corpo nos torna incompletos, assim como em animais, que, por puro preconceito e falta de informação, deixam de ganhar lares amorosos por terem alguma deficiência.

Mas a verdade é que todos somos incompletos até arranjar um melhor amigo. Não ter uma pata ou um olho não muda em nada as melhores características dos animais: fidelidade, inteligência e amor incondicional.

Pensando nesses animais para lá de especiais, a fotógrafa Alex Cearns criou a série fotográfica Perfect Imperfection (“Perfeita Imperfeição”, em português). Nas fotos, ela busca mostrar como eles são lindos e vivem normalmente com suas diferenças.


“Eu amo todos os animais que tenho o privilégio de fotografar, mas aqueles percebidos como ‘diferentes’ têm um lugar especial no meu coração“, contou a autora. Confira abaixo as adoraveis imagens capturadas por Alex:











Fonte: Hypeness / Fotos: © Alex Cearns

05/01/2017

10 curiosidades sobre Braile que você provavelmente não sabia


Segundo os novos dados do censo 2010, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), existem no Brasil 6,5 milhões de pessoas com deficiência visual. Destes, 530 mil são cegos e 6 milhões têm baixa visão ou visão subnormal. Esta forma de comunicação está se tornando cada vez mais popular, entretanto, há algumas curiosidades sobre ela que a população cega, de baixa visão e também sem deficiência ainda desconhecem. Confira:



1. O braile foi criado por Louis Braille, na França, há 190 anos e continua se adaptando a toda a evolução da escrita;



2. O Dia Mundial do Braile é comemorado em 04 de janeiro, data de nascimento de Louis Braille;



3. O braile é a combinação de seis pontos que formam 63 caracteres em relevo;



4. Há combinações para a representação de letras, números, símbolos científicos, notas musicais, fonética e informática;



5. Nem toda pessoa cega lê o braile, e isto se dá por diferentes motivos: perda visual na idade adulta, falta de sensibilidade no tato por diferentes patologias, etc;



6. Sua leitura é feita da esquerda para a direita, utilizando-se uma ou ambas as mãos;



7. Cada página em tinta corresponde a aproximadamente três páginas em braile;



8. Os livros em braile devem ser preferencialmente transcritos em papel sulfite de gramatura 120;



9. O sistema braile obedece a regras internacionais de altura do relevo e de distância entre pontos, entre celas e entre linhas;



10. O braile também pode ser escrito à mão, utilizando uma ferramenta chamada reglete e outra chamada punção, que funcionam como caderno e caneta.


Garota escocesa cria um sinal de banheiro para deficiências não visíveis



Grace Warnock é uma menina escocesa de 10 anos de idade, ela tem a doença de Crohn, que é um mal que afeta seu sistema digestivo, obrigando-a a ir ao banheiro diversas vezes em um dia. Pensando nisso, ela teve a iniciativa de criar sinais de pessoas com deficiência não visíveis nos banheiros. 


As suas experiências a fez perceber que era necessário algo que lembrasse as pessoas que nem toda deficiência é visível, fazendo assim com que elas parem de criticar pelo uso dos banheiros prioritários. 



O sinal mostra um cadeirante e duas pessoas com corações vermelhos. Esta ideia foi recebida também pelo parlamento escocês, que declarou que irá aderir a iniciativa em todos os banheiros do edíficio oficial. 

Cadeirante eleita usa equipamento para acessar a Câmara de Guaíba


Câmara Municipal não possui nenhuma rampa de acesso ou elevador.Fernanda Garcia (PTB), 39 anos, usa carro escalador para subir escadas.


Rafaella Fraga e Manoel Soares Do G1 RS e da RBS TV



Vereadora Fernanda Garcia (PTB) tem usado carrinho escalador para acessar prédio da Câmara de Guaíba (Foto: Reprodução/RBS TV



Sem nenhuma rampa de acesso ou elevador na Câmara Municipal, a primeira vereadora cadeirante eleita em Guaíba, na Região Metropolitana de Porto Alegre, tem utilizado um equipamento conhecido como carro escalador para subir os três andares do prédio. No domingo (1°), Fernanda Garcia (PTB), de 39 anos, tomou posse, e na manhã desta segunda-feira (2) já estava em seu gabinete, que fica no segundo pavimento, dando início ao seu primeiro dia de trabalho como parlamentar.



“É algo provisório. A gente sabe que não é o ideal, mas é uma alternativa que foi muito bem vinda”, diz a vereadora ao G1 sobre o equipamento, cuja aquisição custou R$ 18 mil e que foi pago pela Câmara de Vereadores. "No primeiro momento não parece seguro, dá uma adrenalina, dá pra sentir um solavanco. Mas agora já estou tirando de letra", comenta.

Carro escalador de escadas custou R$ 18 mil(Foto: Reprodução/RBS TV)

Logo após a eleição, em que obteve 909 votos, Fernanda visitou o prédio do Parlamento Municipal pela primeira vez. Na ocasião, ela teve de ser carregada no colo para circular nas dependências do local.



O carro escalador é um equipamento que acopla uma cadeira de rodas e permite que o cadeirante suba escadas e acesse demais pavimentos. É necessário que outra pessoa acione os botões do aparelho, que fica na parte traseira, e auxilie no deslocamento.



“Infelizmente alguém precisa manusear ele pra mim, mas a pessoa não faz esforço nenhum”, explica a vereadora.



Existe um projeto que prevê a instalação de um elevador no prédio. A obra, no entanto, sofreu um revés em 2013, quando o Tribunal de Contas do Estado (TCE) determinou que a Câmara Municipal suspendesse o pagamento à empresa que prestava o serviço por conta de “irregularidades no contrato firmado”.



Segundo o TCE, foi constatado superfaturamento na obra. O equipamento foi comprado, mas está sem uso. A obra até pode ser retomada, mas somente através de uma nova licitação com outra empresa, informou o TCE ao G1.



Na época, o então presidente da Casa Jorge da Farmácia (DEM) disse que não poderia se antecipar ao problema, "uma vez que a primeira vereadora cadeirante da Câmara de Guaíba só foi eleita agora".



O novo presidente da Câmara de Guaíba, Dr. Renan Pereira (PTB), afirma que já está providenciando uma reunião com o TCE, Ministério Público e Judiciário, que estão em recesso.



“Já estamos marcando uma reunião com Ministério Público, Tribunal de Contas do Estado e Judiciário para tratar da questão da licitação do elevador”, diz. Ele, no entanto, não estipula prazos para resolver o impasse.



“É o tempo que se leva num processo licitatório. Acredito que em quatro, cinco meses, é o tempo. Tem que fazer a licitação, contratar a empresa e fazer a obra”, analisa. “Mas nesse ano ainda, na minha gestão eu quero fazer", frisa ele.



O Estatuto da Pessoa com Deficiência de 2015 determina que pessoas com dificuldades de locomoção possam estar em ambientes de trabalho acessíveis e inclusivos. “Em qualquer intervenção nas vias e nos espaços públicos, o poder público e as empresas concessionárias responsáveis pela execução das obras e dos serviços devem garantir, de forma segura, a fluidez do trânsito e a livre circulação e acessibilidade das pessoas, durante e após sua execução”, consta no texto.



Apesar do impasse, a vereadora está otimista com a construção do elevador. "No momento em que for contratada uma nova empresa para fazer a obra, acho que deve ser rápido. Acredito que até abril, maio, teremos um retorno", diz ela.


Vereadora Fernanda Garcia (PTB) é a primeira cadeirante eleita em Guaíba (Foto: Reprodução/RBS TV)

Fonte: G1

Conheça a "Lei Berenice Piana" destinada as pessoas com espectro autista que completa 2 anos


Art. 1o A pessoa com transtorno do espectro autista é considerada pessoa com deficiência, para todos os efeitos legais.

Parágrafo único.  Aplicam-se às pessoas com transtorno do espectro autista os direitos e obrigações previstos na Convenção Internacional sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência e seu Protocolo Facultativo, promulgados pelo Decreto n° 6.949, de 25 de agosto de 2009, e na legislação pertinente às pessoas com deficiência. 

Art. 2o É garantido à pessoa com transtorno do espectro autista o direito à saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS, respeitadas as suas especificidades.

§ 1o Ao Ministério da Saúde compete: 

I - promover a qualificação e a articulação das ações e dos serviços da Rede de Atenção à Saúde para assistência à saúde adequada das pessoas com transtorno do espectro autista, para garantir: 

a) o cuidado integral no âmbito da atenção básica, especializada e hospitalar; 

b) a ampliação e o fortalecimento da oferta de serviços de cuidados em saúde bucal das pessoas com espectro autista na atenção básica, especializada e hospitalar; 

c) a qualificação e o fortalecimento da rede de atenção psicossocial e da rede de cuidados de saúde da pessoa com deficiência no atendimento das pessoas com o transtorno do espectro autista, que envolva diagnóstico diferencial, estimulação precoce, habilitação, reabilitação e outros procedimentos definidos pelo projeto terapêutico singular;

II - garantir a disponibilidade de medicamentos incorporados ao SUS necessários ao tratamento de pessoas com transtorno do espectro autista;

III - apoiar e promover processos de educação permanente e de qualificação técnica dos profissionais da Rede de Atenção à Saúde quanto ao atendimento das pessoas com o transtorno do espectro autista;

IV - apoiar pesquisas que visem ao aprimoramento da atenção à saúde e à melhoria da qualidade de vida das pessoas com transtorno do espectro autista;

V - adotar diretrizes clínicas e terapêuticas com orientações referentes ao cuidado à saúde das pessoas com transtorno do espectro autista, observando suas especificidades de acessibilidade, de comunicação e atendimento.

§ 2º A atenção à saúde à pessoa com transtorno do espectro autista tomará como base a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde - CIF e a Classificação Internacional de Doenças - CID-10.

Art. 3o É garantida proteção social à pessoa com transtorno do espectro autista em situações de vulnerabilidade ou risco social ou pessoal, nos termos da Lei nº 8.742, de 7 de dezembro de 1993.

Art. 4o É dever do Estado, da família, da comunidade escolar e da sociedade assegurar o direito da pessoa com transtorno do espectro autista à educação, em sistema educacional inclusivo, garantida a transversalidade da educação especial desde a educação infantil até a educação superior.

§ 1o O direito de que trata o caput será assegurado nas políticas de educação, sem discriminação e com base na igualdade de oportunidades, de acordo com os preceitos da Convenção Internacional sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência.

§ 2o Caso seja comprovada a necessidade de apoio às atividades de comunicação, interação social, locomoção, alimentação e cuidados pessoais, a instituição de ensino em que a pessoa com transtorno do espectro autista ou com outra deficiência estiver matriculada disponibilizará acompanhante especializado no contexto escolar, nos termos do parágrafo único do  art. 3o da Lei no 12.764, de 2012.

Art. 5o Ao tomar conhecimento da recusa de matrícula, o órgão competente ouvirá o gestor escolar e decidirá pela aplicação da multa de que trata o caput do art. 7º da Lei nº 12.764, de 2012.

§ 1o Caberá ao Ministério da Educação a aplicação da multa de que trata o caput, no âmbito dos estabelecimentos de ensino a ele vinculados e das instituições de educação superior privadas, observado o procedimento previsto na Lei no 9.784, de 29 de janeiro de 1999.

§ 2o O Ministério da Educação dará ciência da instauração do processo administrativo para aplicação da multa ao Ministério Público e ao Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência - Conade. 

§ 3o O valor da multa será calculado tomando-se por base o número de matrículas recusadas pelo gestor, as justificativas apresentadas e a reincidência.

Art. 6o Qualquer interessado poderá denunciar a recusa da matrícula de estudantes com deficiência ao órgão administrativo competente.

Art. 7o O órgão público federal que tomar conhecimento da recusa de matrícula de pessoas com deficiência em instituições de ensino vinculadas aos sistemas de ensino estadual, distrital ou municipal deverá comunicar a recusa aos órgãos competentes pelos respectivos sistemas de ensino e ao Ministério Público.

Art. 8o A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, juntamente ao Conade, promoverá campanhas de conscientização sobre os direitos das pessoas com transtorno do espectro autista e suas famílias.

Sancionada em 2 de Dezembro de 2014, pela Presidente Dilma Rousseff


03/01/2017

Praia de Bertioga lidera ranking de acessibilidade no litoral paulista

Enseada está no topo da pesquisa feita pela OAB SP, que considerou itens como informações acessíveis, banheiros adaptados e cadeiras anfíbias.


A praia da Enseada, em Bertioga, lidera o ranking de acessibilidade no litoral paulista divulgado em dezembro, pela Seção de São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB SP).

Dividem a segunda colocação, Guilhermina e Tupi, em Praia Grande. Na terceira posição estão as praias Indaiá (também em Bertioga), Aviação, Boqueirão, Caiçara, Mirim, Cidade Ocian e Solemar, em Praia Grande.

A pesquisa foi elaborada pela seccional paulista da Ordem, aplicada por intermédio das 12 Subseções, e analisou 11 itens em 223 praias.

Ranking avaliou 223 praias. Imagem: OAB SP

No litoral sul, nas Subseções de Cubatão, Guarujá, Iguape, Itanhaém, Peruíbe, Praia Grande, Santos e São Vicente. No litoral norte, em Bertioga, Caraguatatuba, São Sebastião e Ubatuba.

A vencedora recebeu a melhor avaliação para informações acessíveis para todos os tipos de deficiência (Libras, braile e outros recursos), apoiadores, salva-vidas, página eletrônica da Prefeitura com dados sobre acessibilidade, vagas exclusivas em estacionamentos, percursos pedonais, banheiros adaptados, postos de primeiros socorros, cadeiras de rodas anfíbias, vestiários, duchas, lava-pés e hotéis.

A pesquisa completa está no site da OAB SP (clique aqui).

Fonte: Estadão

O filho eterno: filme brasileiro debate Síndrome de Down e paternidade

“O casal Roberto (Marcos Veras) e Cláudia (Débora Falabella) aguarda ansiosamente pela chegada de seu primeiro bebê. Roberto, que é escritor, vê a chegada do filho com esperança e como um ponto de partida para uma mudança completa de vida. Mas toda a áurea de alegria dos pais é transformada em incerteza e medo com a descoberta de que Fabrício, o bebê, é portador da Síndrome de Down. A insatisfação e a vergonha tomam conta do pai, que terá de enfrentar muitos desafios para encontrar o verdadeiro significado da paternidade.”

Assista ao trailer:




Fonte: Reab.me
Anterior Inicio