12/05/2017

Musicoterapia para os deficientes auditivos

Estudos apontam que apenas uma pequena porcentagem de pessoas com deficiência auditiva não ouve absolutamente nada


As deficiências visuais são umas das mais devastadoras desvantagens sensoriais. Embora as deficiências visuais sejam avassaladoras, estão ligas ao ambiente, ou seja, afasta você das coisas.

Já as deficiências auditivas, são desvantagens de comunicação que o impede de interagir com as pessoas, a comunicação é a base do nosso ser social e cognitivo e sem ele estamos isolados do mundo, por isso não é incomum associar essa deficiência a depressões.

O treinamento auditivo é parte integrante de um processo de habilitação com pessoas com deficiência auditiva. Se você sofre de algum problema auditivo deve aprender a interpretar e atender aos sons, especialmente a fala, em seu ambiente, a fim de aumentar a taxa e a qualidade de seu desenvolvimento social e comunicativo

Por esta razão, acredita-se que a prática clínica da musicoterapia em casos de deficiência auditiva, se concentrada nas áreas intimamente relacionadas à comunicação: treinamento auditivo, produção de fala e desenvolvimento da linguagem.

O QUE É A MUSICOTERAPIA

É o uso da terapia de som, que através do trabalho sobre esses déficits de comunicação, a musicoterapia tem o efeito secundário de melhorar a socialização e a auto-estima.

Estudos apontam que apenas uma pequena porcentagem de pessoas com deficiência auditiva não ouve absolutamente nada, e devido à variedade de frequências e à intensidade usual, a percepção da música é muitas vezes mais acessível aos que sofrem auditiva do que as complexidades do sinal de fala.

A música também é flexível e pode ser modificada de acordo com o nível de audição, nível de linguagem, maturidade e preferência musical do paciente.

É um meio de atividade externa e experiência interior, e se relaciona diretamente com a fala e a linguagem, comunicação e pensamento, bem como com a expressão corporal e uma ampla gama de emoções, trabalhando a auto-estima sem precisar de medicamentos para depressão.

Musicoterapia para os Deficientes Auditivos

Em vez de excluí-los, a terapia de som abrange e melhora a habilitação e o desenvolvimento geral das pessoas com deficiência auditiva.

Para pessoas com deficiência auditiva, a musicoterapia pode:

  • Aumentar a capacidade de audição, treinar e expandir o uso de audição residual
  • Melhoria de fala que muitas vezes é pouco clara ou distorcida
  • Oradores com deficiência auditiva tendem a demonstrar menos variações na afinação e entonação, o que resulta em monótonos, a musicoterapia trata esses problemas rítmicos.
  • Qualidade de voz melhorada
  • Canções podem estimular a prática de discriminação auditiva, diferenciando e integrando sons de letras, silabicação e pronúncia
  • Gera maior espontaneidade vocal / verbal e confiança
  • Melhorar o desenvolvimento e a educação da língua e melhorar as habilidades de comunicação em geral, sem perder a sua qualidade de vida pessoal e profissional.

As técnicas e as atividades da terapia musical podem eficazmente ajudar ao desenvolvimento destas características prosódicas da fala, do ritmo, da entonação, da taxa e do stress.


Nota musical para melhorar a prosódia da fala em clientes com deficiência auditiva

Há um sistema de notação visual concebido para ajudar os clientes a combinar palavras familiares e desconhecidas ou sons de palavras com a estrutura rítmica apropriada.

Resultados positivos significativos foram encontrados para a melhoria da prosódia da fala, bem como generalização e transferência significativa de aprendizagem.

Musicoterapia para os Deficientes Auditivos -Terapia de Ruído Branco

O ruído branco é aquele que se distribui pelo espectro, tanto eletromagnético, quanto sonoro de forma constante, é um tipo de ruído produzido pela combinação simultânea tanto de freqüência eletromagnéticas quanto sons, em todos os comprimentos de ondas. O adjetivo branco é utilizado para descrever este tipo de ruído em analogia ao funcionamento da luz branca, dado que esta é obtida por meio da combinação simultânea de todas as freqüências cromáticas.

Há quem afirme que a terapia do ruído branco tem aspecto relaxante, uma vez que toda a audição se concentra em um único som.

É ideal para o tratamento para zumbido no ouvido, já que sua audição ignora todo e qualquer som à volta, concentrando-se apenas na emissão dos ruídos, sem precisar usar aparelhos auditivos caros.

O mesmo principio é aplicado na terapia de sons da natureza ou a terapia de sons finos clássicos.

A música tem o poder de ir abaixo da superfície da comunicação típica e experiência.

Estudos sugerem que a terapia de som pode ser um método útil no ensino de conceitos selecionados para pessoas com deficiência auditiva.

Muitos distúrbios emocionais e comportamentais são associados à frustração experimentada por uma pessoa com perdas auditivas, e se você sofre de zumbidos no ouvido, tonturas, enjôo, vertigem, saiba que existem recursos que podem melhorar sua audição.

Se antes não via solução, saiba que você nunca mais vai pensar em suicídio, ou em soluções extremas.

A comunicação pode ser entendida de diversas formas e a musicoterapia para os deficientes auditivos tem melhorado e aumentado a qualidade vida de muitos pacientes adeptos a esta técnica.


Fonte: Zumbido no Ouvido
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.