24/01/2017

Tem mulher com deficiência no BBB 17


Gente, nesse ano os brasileiros vão ver uma sister com deficiência entrando na casa do BBB. Fazia tempo que as pessoas com deficiência falavam para a TV Globo que queriam assistir uma pessoa sem perna ou sem braço, ou que usa bengala, ou que anda de cadeira de rodas, ou que tenha deficiências múltiplas mergulhando naquela piscina, votando, indo para o paredão, participando daquelas festas luxuosas e defendendo a causa da acessibilidade e da inclusão.

Na vinheta de apresentação a Globo diz que o objetivo da edição deste ano é divulgar a diversidade e valorizar as diferenças, daí ser dito “que todos os participantes são pessoas comuns, que possuem apenas uma coisa em comum que são as diferenças”. Sabemos que o BBB é um programa de entretenimento e as pessoas ficam esperando o término do capítulo da novela para ver brigas, fofocas e casais tendo noites animadas debaixo do edredom e não para se tornarem pessoas mais informadas da realidade do nosso Brasil, sil, sil, sil…

Não sabemos como a Marinalva será tratada pelos demais participantes, nem como ela se posicionará lá dentro, nem tão pouco como o público a verá.Mas, uma coisa é fato sua exposição e sua forma de levar a vida vai dar o que falar. Resta saber o que tanto será falado, né…

Torço que falem coisas positivas para a inclusão, para a melhoria da acessibilidade, para o fim do capacitismo. Aliás em novembro entrevistei a Marinalva, (que é atleta e competiu nas Paralimpíadas), e ao ser questionada sobre os benefícios que as paralimpíadas trouxe e ainda trarão para o nosso país ela respondeu que:

“O Brasil foi exaltado nesse momento. Um país de pessoas criativas que conseguem transformar as adversidades em momentos de glória.Os benefícios físicos são visíveis, a preocupação com a acessibilidade que é uma, entre tantas as dificuldades que nós, pessoas com deficiência enfrentamos todos os dias, sei que não sanou o problema, mas fez com que autoridades observassem a importância do ir e vir para todos”.

Ainda percebi ao longo da entrevista que ela não gosta muito daquele papo de “coitadinha”, nem de “exemplo de superação”. Daí ela ter dito que “Sonhar é imprescindível, mas, movimentar-se em direção a eles é o que trará os resultados. Se não der da primeira, segunda ou terceira vez, tente novamente. Nunca sabemos o quão próximos estamos de alcançar o que almejamos. Tente outra vez! (Raul Seixas, já dizia isso!)”



Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.