16/08/2016

Falta de recursos financeiros preocupa Comitê Paralímpico Internacional

Veto da Justiça Federal ao repasse de verbas públicas limita poder econômico do Comitê Organizador dos Jogos Rio 2016. Procura por ingressos continua baixa



Eduardo Paes garantiu ao IPC a entrega dos Jogos Paralímpicos sem problemas financeiros (Foto: Luciano Belford/FramePhoto/Estadão)

A pouco menos de um mês para os Jogos Paralímpicos Rio 2016, que começam no próximo dia 7 de setembro, a situação financeira do evento já mobiliza o Comitê Paralímpico Internacional (IPC, na sigla em inglês). Segundo nota oficial divulgada pela entidade, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, esteve reunido na manhã desta segunda-feira com o presidente do Comitê Internacional, Philip Craven, para garantir que o evento não terá problema de orçamento. O motivo da preocupação é o veto recente da Justiça Federal ao repasse de verbas públicas.

Na reunião realizada na Prefeitura do Rio, também estiveram presentes outros dois membros do Comitê Internacional: o vice-presidente Andrew Parsons e o chefe executivo Xavier Gonzalez. Do encontro com o prefeito, eles seguiram direto para Brasília para uma nova reunião, desta vez com o Ministro-Chefe do Gabinete da Presidência, Eliseu Padilha.

Hoje tivemos algumas reuniões positivas no Rio e na capital na tentativa de aliviar a situação na qual nos encontramos referente ao orçamento do Comitê Organizador. Apesar do momento, rumores de que os Jogos Paralímpicos não acontecerão ou que algumas modalidades serão cortadas são totalmente infundados. Nossa meta agora é trazer recursos adicionais para entregar os Jogos na excelência que todos esperam, principalmente os atletas - explicou o presidente Philip Craven.

Apesar das palavras otimistas e dos encontros no Rio de Janeiro e em Brasília, Craven reconheceu que o caso realmente preocupa em virtude da dependência do Comitê Organizador de uma injeção de recursos extras.

Se não houver nenhum aporte extra, o Comitê Organizador terá que implementar alguns cortes nos Jogos Paralímpicos. O caminho para a solução é o Comitê Organizador abrir e dar transparência em todos os dados financeiros para aprovar um recurso extra - destacou.

No encontro diário com a imprensa que trabalha nos Jogos, que acontece todas as manhãs, o assunto também foi mencionado. O diretor de comunicação da Rio 2016, Mário Andrada, admitiu as dificuldades, não apenas financeiras, para a realização da Paralimpíada.

Para realizarmos os Jogos Paralímpicos, precisamos de um suporte financeiro. Todas as sedes tiveram isso. A venda de ingressos ainda não decolou, ainda não conseguimos apoio com patrocinadores, e o sucesso dos tíquetes na Olimpíada deve influenciar. O planejamento previa uma folga na primeira semana de Jogos Olímpicos, mas agora estamos voltados para resolver essas questões.

Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.