29/06/2016

Ex-BBB fica fora da Paraolimpíada e desabafa: "Sonho por água abaixo"


O atleta paraolímpico e ex-BBB Fernando Fernandes usou as redes sociais para desabafar após não atingir a classificação para os Jogos Paraolímpicos do Rio de Janeiro, que serão disputados a partir de 7 de setembro deste ano.

Tetracampeão mundial, Fernando Fernandes ficou na 5ª colocação no caiaque KL1 no Mundial de Duisburg de paracanoagem na última quinta-feira (19). O piauiense Luis Carlos Cardoso ficou em 3º, levou a medalha de bronze e conquistou a única vaga da categoria para a Rio-16.

“Vocês devem ter estranhado que eu não ter comentado nada depois da prova, porque realmente eu precisava de um dia para digerir tudo que aconteceu ontem, tudo que aconteceu comigo na canoagem”, disse Fernando Fernandes, um dia após perder a disputa pela vaga, em vídeo publicado no seu Facebook nesta sexta-feira (20)

“Dois anos atrás, comecei a me deparar com uma realidade estranha na classificação funcional, que é colocar o devido atleta na devida categoria de acordo com sua lesão e com o que ele tem de funcional. De 2014 pra cá o esporte começou a perder a mão disso, as pessoas aprenderam a bular esse sistema e essa regra pra se benificiar. Começaram a ter protestos, e desde então minha luta fora d’água é para moralizar o esporte”, continuou o ex-BBB, que fez duras críticas ao sistema de classificação da paracanoagem.

“É o momento mais difícil, lidar com a derrota mas também com a injustiça. Os classificadores funcionais são voluntários, sem responsabilidade nenhuma nisso, fazendo a classificação de forma amadora. Infelizmente, meu sonho paralímpico de anos foi por água abaixo, e acabei perdendo minha classificação nos últimos metros”, acrescentou Fernandes, em tom de desabafo.

Representante brasileiro é ex-dançarino de Frank Aguiar

Luis Carlos Cardoso, que venceu a disputa contra Fernando Fernandes pela vaga no caiaque KL1 na Rio-16, tem história de vida curiosa. Dançarino do cantor Frank Aguiar, ele ficou paraplégico em 2009 após a instalação de um parasita em sua medula.


Dois anos depois, o piauiense natural de Picos conheceu a canoagem. Começou na canoa, categoria onde se tornou tricampeão mundial em Duisburg, mas teve que se adaptar ao caiaque após sua especialidade ter ficado fora do programa da Paraolimpíada do Rio. Em pouco mais de um ano de treinos, Luis Carlos teve resultados expressivos, como o título mundial no KL1 em 2015, em Milão, na Itália.

Fonte: UOL
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.