14/11/2013

Infraero apresenta novo sistema de embarque com acessibilidade no RS

Em testes, Mamuth foi elaborado em parceria com empresa gaúcha.
Objetivo do sistema é ampliar acessibilidade e conforto nos aeroportos.
 
Felipe Truda - Do G1 RS, em Gramado

Um sistema que promete melhorar o conforto e a acessibilidade dos passageiros nos aeroportos brasileiros foi apresentado pela Infraero nesta sexta-feira (8) no Festival de Turismo de Gramado (Festuris), evento realizado até domingo (10) na Serra do Rio Grande do Sul.

Segundo o presidente da Infraero, Antonio Gustavo do Vale, o Mamuth (módulo remoto para embarque acessível) e os outros módulos que compõem a estrutura denominada “elo” devem ser instalados até o final do ano no Aeroporto de Palmas e a partir de 2014 em outros terminais do país.
“Vamos decidir quais serão os próximos aeroportos no início de janeiro. Nossas prioridades são o terminal 2 do Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, Foz do Iguaçu e João Pessoa”, disse ao G1 Antonio do Vale.
O sistema foi desenvolvido em parceria entre a Infraero e a empresa Ortobras, com sede no município de Barão, no interior do Rio Grande do Sul. A empresa venceu a licitação para instalar o sistema em pelo menos 20 dos 64 aeroportos brasileiros.
“Já tínhamos esta preocupação e descobrimos que a Ortobras tinha um projeto de acoplar equipamentos de aviões no solo. Existe uma solução com uma ideia semelhante em Bogotá. Fomos conhecer e então desenvolvemos toda a parte técnica, de conforto e acessibilidade”, acrescentou o presidente da Infraero.
O Mamuth é o equipamento em que o passageiro embarca no avião e desembarca. A tecnologia é adequada a aviões da classe C, nos quais a porta de desembarque fica a uma distância de 2,5 metros a 3,5 metros do solo. Além da escada, há um elevador para cadeirantes com capacidade de suportar até 225 quilos.
Para chegar ao equipamento, o passageiro passará por um túnel constituído por módulos, totalmente climatizado, atravessando o pátio do aeroporto. Se um veículo precisar passar pela área onde ficam os módulos, eles podem ser movidos para dar acesso. O elo pode ser feito tanto com o terminal quanto com ônibus.
Além da acessibilidade, o elo entre o Mamuth e os módulos evita que os passageiros enfrentem chuva ao se dirigirem às aeronaves em dias de mau tempo, destaca o presidente da Infraero.
“As pessoas tinham dificuldades para acessar o avião. E para quem tem alguma dificuldade de locomoção é um desastre. Muitas vezes as pessoas têm que ir carregadas no colo, o que causa uma situação desconfortável e muitas vezes perigosa”, exemplificou Antonio do Vale.
Responsável pela implantação do sistema, o superintendente de gestão operacional da Infraero, Marçal Goulart, explicou que projeto foi elaborado com o objetivo de ampliar a acessibilidade e dar conforto aos passageiros.
“A prioridade sempre foi o avião, então puxamos o avião para frente, e o conector passa a ser a prioridade do sistema, com iluminação adequada, ar-condicionado e proteção para dar segurança”, disse Goulart.
A novidade já está em fase de instalação no Aeroporto de Palmas, capital do Tocantins. A previsão é que comece a funcionar entre o final deste mês e o início de dezembro. Depois, o sistema começará a ser instalado nos principais aeroportos do país, responsáveis por 88% da movimentação nos aeroportos brasileiros.
 

Fonte: G1
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.