14/06/2013

Mãe ajuda mulher de Piracicaba com deficiência visual a 'enxergar' marido

Casal com deficiência visual se conheceu em igreja em Piracicaba (Foto: Leon Botão/G1)
Os amigos da igreja ajudaram, sugeriram, mas só depois da descrição física e aval dados pela mãe que a empresária Andreia Mengatto, de 37 anos, decidiu paquerar o marido Vitor Mengatto, de 36 anos, em Piracicaba (SP). A ajuda da mãe foi importante pois os dois têm deficiência visual grave, com apenas 15% da visão. A condição, segundo eles, fortalece o relacionamento.

Casados há 9 anos, eles tem uma filha de 7, e afirmam que o Dia dos Namorados, comemorado nesta quarta-feira (12), não pode deixar de ser festejado. A data para o casal é tão importante como o aniversário de casamento.

Vitor e Andreia frequentavam a mesma igreja, no Lar Franciscano de Menores. Amigos de ambos queriam que eles se conhecessem. “A gente sabia que o outro existia, mas nunca tínhamos nos visto”, brincou o advogado.

Mas o casal só foi se conhecer em uma excursão com a igreja, onde ela, acompanhada da mãe, começou a “paquerar” o futuro marido. “Eu disse para minha mãe que tinha interesse no Vitor, e ela me contou como ele era bonito e aprovou. Na mãe a gente confia, né?”, ressalta Andreia.

De acordo com o casal, após os grupos de oração, eles saíam junto com outros amigos e foram se conhecendo melhor. Vitor conta que conseguiu o e-mail da futura esposa após a ouvir falando para outra pessoa. “Ela estava passando o e-mail dela para alguém, eu ouvi meio de canto e anotei. Depois disso começamos a conversar”, contou Vitor.

O primeiro beijo do casal aconteceu na porta da igreja que frequentavam naquela época. Namoraram por um ano, ficaram noivos por mais um e se casaram em maio de 2004.

Relacionamento

A família de Vitor se preocupou quando ele contou que se casaria com uma mulher que também tinha deficiência visual. Segundo ele, o problema de visão o acompanha desde criança e por isso já está adaptado às suas limitações. Os parentes depois aprovaram o casamento.

O casal afirma que viver com alguém que passa pelas mesmas dificuldades no dia a dia é mais fácil e fortalece a união. “O respeito é maior e a gente cobra do outro de maneira mais leve, porque sabe da deficiência. Nós vivemos no mesmo mundo”, explicou Andreia.

Visão da filha 

A filha do casal, Chiara, tem a visão perfeita e, segundo os pais, é mais madura que as crianças de sua idade. “Quando ela aprendeu a falar, já me avisava da cor do semáforo para atravessar a rua. Ela se preocupa muito conosco, mas fazemos de tudo para que não fique presa a nós quando crescer”, disse Andreia.
 
Primeiro beijo do casal foi na porta da igreja em Piracicaba (Foto: Leon Botão/G1)

 Fonte: http://g1.globo.com/ - Do G1 Piracicaba e Região
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.