23/09/2012

Uso de vitamina injetável para aumentar músculo pode levar a amputação

Especialistas alertam que jovens fanáticos por músculos fazem uso de substâncias sem saber o que estão colocando dentro do corpo. Uma das consequências pode ser a amputação do membro
   O caso do egípcio Moustafa Ismail (foto), de 24 anos, causou polêmica na internet e, principalmente, entre os adeptos da musculação e do fisiculturismo. Ele se tornou uma espécie de Popeye da vida real e, diz ele, “sem utilizar nenhum tipo de anabolizante”. No entanto, muitos internautas do R7 entraram em contato alertando para o fato de que Moustafa, que hoje vive nos Estados Unidos, provavelmente estaria usando ADE, uma substância que pode fazer muito mal para o corpo, podendo provocar até amputação.
   Um deles, Fernando Costella, que é personal trainer em Porto Alegre (RS), sugeriu uma matéria para esclarecer os perigos do uso de substâncias ilegais na “construção” de músculos exuberantes. “Com certeza esse rapaz usou ADE, uma substância injetável capaz de inchar o músculo dando uma aparência de braço malhado”, afirma.
   O educador físico Diego Bastos Professor, especialista em Fisiologia e Prescrição do Exercício, explica que o ADE é uma substância oleosa composta por vitaminas A, D e E usado para tratar carências e infecções em animais de grande porte, como bovinos e equinos. “Apesar de o medicamento ser totalmente contraindicado para humanos, é muito fácil de ser comprado em qualquer loja de produtos veterinários. Além disso, frequentadores de academias costumam encontrá-lo no chamado ‘mercado negro’”.
   O especialista esclarece que o organismo não é capaz de absorver o ADE, por isso há um acúmulo da substância no músculo, aumentando seu volume e refletindo em falsa impressão de definição. “Não existe ganho de força e consequente aumento das fibras musculares. Pelo contrário, só acarreta malefícios para a saúde”, acrescenta Bastos.
   PREJUÍZOS O composto ocasiona vários prejuízos à saúde, entre eles infecções, abcessos e paralisia do músculo, que podem até levar a amputação do membro. O educador físico Diego chama a atenção para outras consequências. “O indivíduo pode ter parada cardiorrespiratória e infarto ou até morrer”, alerta.
   Na opinião do especialista, a busca incessante por uma estética perfeita é a principal causa do aumento da procura por essas substâncias. Fernando compartilha da mesma opinião e ainda acrescenta que as pessoas querem ver resultado imediato. “Leva muito tempo e dá trabalho aumentar a massa muscular, por isso as pessoas desistem de treinar e recorrem aos anabolizantes. Mas é preciso enfatizar que nenhuma substância faz milagre”.
   Diego avisa que é possível ficar com os músculos definidos e grandes com hábitos de vida saudáveis, como treino correto, alimentação balanceada, suplementação, repouso adequado, acompanhamento profissional e, claro, o fator genético.
Fonte: R7
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.