RS Sem Limite beneficiará 2,5 milhões de pessoas com deficiência

Compartilhe


O Governo do Estado lançou, no Palácio Piratini, um conjunto de ações nas áreas de educação, saúde, acessibilidade e inclusão social. O plano RS Sem Limite deverá contemplar 2,5 milhões gaúchos, número estimado de pessoas com deficiência no Rio Grande do Sul de acordo com o censo de 2010.

A proposta envolve 12 secretarias e soma R$ 258,5 milhões com recursos do Executivo gaúcho e da União. Na mesma solenidade, que contou com representantes de várias entidades que trabalham com este público, foi formalizada a adesão do Estado ao Viver Sem Limite, versão nacional do plano.

Na solenidade, o vice-governador, Beto Grill, ressaltou os avanços ocorridos no País na área dos direitos humanos e conclamou a todos para viabilizar as ações do plano gaúcho. "A luta continua, mas temos muito que avançar. Tenho a certeza que estamos no caminho certo, sem limites para a cooperação. Vamos trabalhar", afirmou Grill.  

A ministra da Secretaria dos Direitos Humanos da Presidência, Maria do Rosário, disse que é "um orgulho para o Brasil e o Rio Grande do Sul os planos Viver Sem Limite e RS Sem Limite pelo fato de respeitarem os direitos humanos. "Os nossos planos se dirigem a todos os brasileiros, mas especialmente às pessoas com deficiência", destacou. Representando a Secretaria da Justiça, a diretora do Departamento de Direitos Humanos, Tâmara Biolo Soares, destacou a força de articulação das pessoas com deficiência, responsáveis, segundo ela, pela elaboração do RS Sem Limite juntamente com o Governo do Estado.

"Hoje, as pessoas com deficiência estão inviabilizadas, sem autonomia. Queremos dar autonomia às pessoas com deficiência. Esse é o objetivo do plano", afirmou Tâmara. RS Sem Limite Elaborado pelo Comitê Gestor de Políticas Públicas, criado pelo Governo do Estado e coordenado pela Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos (SJDH), o RS Sem Limite prevê oficinas de capacitação específicas para jovens com deficiência dentro das Casas de Juventude, vagas no POD Pré-Vestibular gratuito, formação de professores, projeto de pesquisa para a deficiência auditiva e obras de acessibilidade nas escolas.

Na área da saúde estão contemplados a reabilitação visual, física, auditiva e de acessibilidade, teste da orelhinha e capacitação. No que se refere à inclusão social estão relacionados roteiros acessíveis no Estado, Carteira Nacional de Habilitação Acessível (CNH), unificação do passe livre intermunicipal e contratação de pessoas com deficiência. Na área da acessibilidade, estão previstos o Plano de Microcrédito de Pessoas com Deficiência Empreendedoras, acessibilidade aos parques da Copa 2014 e garantia de acessibilidade em obras públicas do Estado.

Fonte: Jornal Agora

Compartilhe

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.

Cursos e Eventos

Vídeos no Youtube

Unawheel - Entrega e primeiro passeio

Unawheel - Entrega e primeiro passeio
Unawheel - Entrega e primeiro passeio

Imagem 1

Imagem 1
20 anos na cadeira de rodas

Imagem 2

Imagem 2
Tetra Dirigindo? Como consegui tirar a CNH

Lives da Fê no Insta

Live com a Isabela Ribeiro

Live com a Isabela Ribeiro
Converso com a Isabela sobre Autoestima e superação

Live sobre Pessoas com deficiência: Exemplo de superação? Ou não?

Live sobre Pessoas com deficiência: Exemplo de superação? Ou não?
Converso com a Váleria Schmidt @schmidt sobre Pessoa com deficiência: Exemplo de superação? Ou não?

Live com Roberto Denardo

Live com Roberto Denardo
A pessoa com deficiência na vida pública 06/10/2020