Motoristas de táxis e aplicativos que recusarem transportar passageiros com cão-guia serão multados

Compartilhe

O prefeito Bruno Covas assinou a Lei 17.323 que regulamenta, na cidade de São Paulo, o direito de pessoas com deficiência visual ingressarem com cão-guia nos táxis e também nos veículos de aplicativos de transporte individual credenciados na (OTTC) Operadoras de Tecnologia de Transporte Credenciadas.

Muitas pessoas com deficiência visual, que precisam sair de casa com seu cão-guia e utilizam táxi ou aplicativo, ainda sofrem e tem seu direito negado.

A Lei diz que é vedada a exigência de focinheira nos cães-guia bem como a cobrança de valores, tarifas ou acréscimos vinculados, direta ou indiretamente, ao ingresso ou à presença do cão-guia nos táxis e veículos de transporte por aplicativos.

Quem descumprir a Lei será considerado infrator e ficará sujeito ao pagamento de multa à Operadora de Tecnologia de Transporte Credenciada responsável pela intermediação entre o motorista que descumpriu a Lei e a pessoa com deficiência visual que teve o seu direito ofendido, garantido o contraditório e a ampla defesa.

Recentemente, a empresa Uber foi ouvida pelo Ministério Público e esclareceu que foram criados dois canais de reclamação às pessoas com deficiência visual que forem discriminadas pelo uso do cão-guia, seja pela cobrança de taxas ou pela recusa da viagem.

A reclamação pode ser enviada pelo link “quero reportar um problema com cão-guia”, no site da Uber. Ou, se preferir, o usuário ainda poderá reclamar pelo próprio aplicativo dos usuários (disponível para iOS e Android): menu – ajuda – acessibilidade – quero relatar um problema com cão-guia.

O prefeito Bruno Covas assinou a Lei 17.323 que regulamenta, na cidade de São Paulo, o direito de pessoas com deficiência visual ingressarem com cão-guia nos táxis e também nos veículos de aplicativos de transporte individual credenciados na (OTTC) Operadoras de Tecnologia de Transporte Credenciadas.

Muitas pessoas com deficiência visual, que precisam sair de casa com seu cão-guia e utilizam táxi ou aplicativo, ainda sofrem e tem seu direito negado.

A Lei diz que é vedada a exigência de focinheira nos cães-guia bem como a cobrança de valores, tarifas ou acréscimos vinculados, direta ou indiretamente, ao ingresso ou à presença do cão-guia nos táxis e veículos de transporte por aplicativos.

Fonte: Universo Inclusão

Compartilhe

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.

Cursos e Eventos

Vídeos no Youtube

Unawheel - Entrega e 1º passeio

Unawheel - Entrega e 1º passeio
Unawheel - Entrega e 1º passeio

20 anos na cadeira de rodas

20 anos na cadeira de rodas
20 anos na cadeira de rodas

Mobilidade total com a Unawheel

Mobilidade total com a Unawheel
Mobilidade total com a Unawheel

Lives da Fê no Insta

Live com o Dr. Ricardo Ramos

Live com o Dr. Ricardo Ramos
COnVIvenDo com o Vírus

Live com a Mônica Santos

Live com a Mônica Santos
A transformação da vida da esgrimista Mônica Santos após se tornar cadeirante.

Live com Maria Lúcia

Live com Maria Lúcia
Quarentena - Como a vida mudou e as consequências dessas mudanças.