Teleférico do Parque Estoril é o 1º da América Latina a oferecer cadeira adaptada para cadeirantes

Compartilhe »»

O teleférico do Parque Estoril, em São Bernardo, acaba de ganhar a primeira cadeira adaptada para cadeirantes da América Latina.

Lucas Rogério

Daniel Georgio

O teleférico do Parque Estoril, em São Bernardo, acaba de ganhar a primeira cadeira adaptada para cadeirantes da América Latina. O equipamento, que permite total comodidade aos deficientes físicos que utilizam a cadeira de rodas para locomoção, entrou oficialmente em operação em 13/11, com a presença do prefeito Orlando Morando.

“Inclusão não deve ser apenas um discurso, mas ação. É isso que nossa gestão tem feito em São Bernardo, criando iniciativas que incluam verdadeiramente as pessoas com deficiência. O desenvolvimento desta cadeira adaptada permite que um cadeirante possa usufruir do teleférico, sem depender de ninguém”, afirmou o chefe do Executivo.

Para Luis Kassab, presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência, a introdução deste equipamento no Parque Estoril permite que os deficientes físicos desfrutem de um direito básico: o do lazer. “Essa iniciativa nos concede total autonomia, inclusive nos momentos de lazer, e fazer o que todas as pessoas fazem. Isso é inclusão de verdade”, afirmou Kassab.

Além de Morando e de Kassab, o ato contou com presença do vice-prefeito e secretário de Serviços Urbanos, Marcelo Lima, e da diretora do Departamento da Pessoa com Deficiência, ligada a Secretaria de Cidadania, Assuntos Jurídicos e da Pessoa com Deficiência, Marianne Sant’Ana.

CADEIRA ADAPTADA – O equipamento é adaptado para qualquer modelo: motorizado ou tradicional e tem capacidade para até 250 quilos. O embarque respeita a inclinação de 8% na rampa, de acordo com a legislação, e o tempo para embarque e desembarque é de 20 segundos. O trajeto no teleférico dura entre 25 a 30 minutos (ida e volta) e tem extensão de 500 metros (1 quilômetro no total). A segunda cadeira está em construção e deve entrar em operação até o fim do mês.

O consultor Daniel Georgio, 28 anos, morador do Ferrazópolis, foi o primeiro cadeirante a fazer os testes com o equipamento adaptado. “Tenho deficiência congênita e, infelizmente, nunca havia andado em um teleférico. Foi uma emoção muito forte. No início fiquei com medo, mas o equipamento é superseguro. Fico feliz pela Prefeitura oferecer, em um parque público, um equipamento único e exclusivo”, disse.

Os cadeirantes e seus acompanhantes poderão passear sem custos. O ingresso para as demais pessoas é de R$ 10 (meio trecho) e R$ 16 (trajeto completo). A cadeira adaptada foi desenvolvida pela equipe do Parque Estoril em parceria com o permissionário, sem custos para a Administração.

Além da cadeira adaptada no teleférico, o espaço oferece total acessibilidade às pessoas com deficiência. Há banheiros acessíveis na Praça de Alimentação, vestiários e zoológico, todos criados na atual gestão. Na área das lanchonetes, há uma faixa amarela para livre fluxo de cadeirantes, com 1,30 m, e rampa para acesso à área de banho. Seis novas vagas para deficientes foram criadas na entrada do parque, próximo ao teleférico. E há mais 12 vagas no estacionamento, acima do que a lei determina.

PARQUE ESTORIL – Inaugurado em 1955, como um parque de lazer às margens da Represa Billings, o parque Estoril, no bairro Riacho Grande, é opção de lazer no feriado de 15 de novembro. O local abriga o zoológico municipal, com cerca de 250 animais de 60 espécies diferentes, e também conta com equipamentos como pedalinhos e quiosques. O parque possui ainda espaço para piquenique (áreas de gramado descobertas), trilhas, área para banho na represa Billings (com a qualidade da água monitorada pela Cetesb e com salva-vidas), “stand up padlle”, caiaques, viveiro-escola, academia de ginástica ao ar livre, “redário” e postes para fixação de “slackline”, e a capela de São Bartolomeu.

O Parque Estoril fica na Rua Portugal, 1.100, Riacho Grande, e funciona de quarta a domingo, das 9h às 17h. A entrada custa R$ 3 (pedestre e pessoas no veículo). Carros de passeio pagam R$ 15 de estacionamento; motos pagam R$ 10, vans R$ 30, microônibus R$ 35 e ônibus R$ 200.

Prefeito Orlando Morando acompanhou o primeiro dia de operação da cadeira adaptada

Fonte: O Grande ABC

Nenhum comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.

Tecnologia do Blogger.