Com solução tecnológica inédita, Rock in Rio será acessível a pessoas com deficiência visual

Compartilhe »»

A tecnologia e a inclusão vão celebrar juntas o Rock in Rio 2019. Graças a uma solução tecnológica desenvolvida por uma startup de Curitiba, todas as pessoas com deficiência visual que visitarem as atrações terão a experiência inédita de circular e interagir com a Cidade do Rock com alto nível de acessibilidade. Baixando o App Veever gratuitamente, cegos ou pessoas com a visão comprometida em diferentes níveis têm acesso a informações espaciais que são transmitidas por comando de voz. Essa é a primeira vez em todo mundo que pessoas com deficiência visual poderão usufruir da infraestrutura de um festival de música com acesso a informações de áudio direto em seus smartphones.

A partir de dispositivos instalados em locais de acesso público, o aplicativo mobile reconhece a proximidade de determinados pontos previamente cadastrados e emite comandos de voz que direcionam usuários cegos ou com baixa visão. Criado em Curitiba, essa será a primeira vez que o Veever será usado em uma atração cultural de grande proporção, como o Rock in Rio. “Localizar o palco, banheiros próximos ou área de alimentação e saber a direção e distância a ser percorrida será muito mais fácil com a ajuda do Veever”, comemora João Pedro Novochadlo, sócio-fundador do App. Com audiodescrição do ambiente, o Veever vai enriquecer a experiência de pessoas cegas, dando detalhes sobre cores, tamanhos e curiosidades da cidade do rock. Ao apontar o smartphone para determinadas direções, o usuário recebe informações sonoras sobre possíveis interesses naquela direção.

A tecnologia é parte de uma política de inclusão desta edição do festival, que pretende ser mais acessível. O Rock in Rio 2019 espera reunir mais de duas mil pessoas com deficiência. Os empreendedores sociais que desenvolveram a tecnologia e colocaram o serviço à disposição do festival gratuitamente esperam contribuir para uma mudança de paradigma que oportunize a participação de mais cegos nesta e nas próximas edições do Rock in Rio. “Estamos otimistas e com a expectativa de construir um marco não só para a tecnologia, que certamente terá um grande case de estudo, mas também para a jornada de inclusão de mais de 280 milhões de pessoas com deficiência visual ao redor do mundo”, comenta Novochadlo. Para o líder da equipe de PNE do festival, a acessibilidade é mais que uma obrigação, é um gesto de respeito ao público. “Com o Veever conseguimos fazer com que pessoas com deficiência visual possam ter a dimensão da beleza arquitetônica do maior festival do mundo, além de traçar rotas melhores facilitando a locomoção dentro da Cidade do Rock”, afirma.

Serão mais de 60 dispositivos bluetooth instalados em parceria com a Inovatso Soluções em Tecnologia, empresa que investiu na infraestrutura de beacons e está dando apoio técnico e financeiro ao projeto. O Veever também conta com a ajuda da Andaluz Acessibilidade, representada nessa ação por Eduardo Martins e Andrea Lifsitch, que auxiliará no mapeamento da área. A audiodescrição é de Patrícia Saiago, da All dubbing, do Rio de Janeiro e de Raquel Carissimi, de Curitiba. A startup também organizou o transporte para 10 pessoas com deficiência visual, do projeto Ver com as Mãos, de Curitiba para o Rio de Janeiro. A tecnologia será testada no dia 24, antes da abertura dos portões, no dia 27.



Além do show

Com a novidade, cerca de 6 milhões de brasileiros passam a ter um ferramenta gratuita que proporciona maior autonomia e segurança para usar o transporte público, frequentar atrações culturais e circular nas ruas de maneira geral. O modelo é inovador porque funciona a partir da comunicação do App com pequenos dispositivos, chamados beacons, que são instalados no objeto que se pretende descrever. Cada beacon possui um texto descritivo que é acionado com a proximidade do aparelho com aplicativo em funcionamento. “Eles podem descrever uma obra de arte, avisar sobre a chegada de uma linha de ônibus ou informar as características de um brinquedo infantil. Enfim, podem enriquecer e facilitar qualquer experiência humana”, comenta Novochadlo. A possibilidade de ir e vir sem depender do auxílio de terceiros é uma das vantagens - seja offline ou online: os aparelhos eletrônicos permitem uma precisão centimétrica e não precisam utilizar a internet para funcionar. O Veever já está disponível para download nas lojas da Google e Apple Store, mas depende de investimento do poder público e da iniciativa privada para que os beacons sejam instalados em diferentes espaços e pontos de interesse.

Fonte: Bem Paraná

Nenhum comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.

Tecnologia do Blogger.