TV Globo pode adotar sistema de Libras criado pela UFPB

Compartilhe »»

Engenheiros da Rede Globo se reuniram, na semana passada, em São Paulo, com uma equipe do Núcleo de Pesquisa e Extensão Lavid, do Centro de Informática (CI) da UFPB, para conhecer o LibrasTV, uma ferramenta desenvolvida pelo Lavid  para a televisão, derivada do VLibras,  que faz a tradução automática  do português para a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

No encontro, os participantes avaliaram a possibilidade de construir uma estrutura de testes utilizando o gerador de Libras nas afiliadas da TV Globo, em São Paulo, Rio de Janeiro e também na TV Cabo Branco, em João Pessoa.

A equipe do Lavid, representada pelo diretor do CI, Guido Lemos, e pelo professor Tiago Maritan, coordenador do projeto VLibras, foi recebida pelos engenheiros Ricardo Fontenelle e Fernando Nero, da Rede Globo. O coordenador da empresa de tecnologia Dynavideo, Giuliano Maia, também esteve presente na reunião.

Segundo Tiago Maritan, caso a parceria com a emissora seja firmada, a TV Globo fará a integração entre a solução closed caption (janela oculta), já adotada há vários anos, e a ferramenta de acessibilidade LibrasTV, que é uma espécie de versão do VLibras para TV Digital. Os dois sistemas serão ofertados, ao mesmo tempo, em 20 horas da programação diária. Conforme o pesquisador, com essa ferramenta de acessibilidade criada pelo Lavid é possível gerar conteúdos em Libras a partir de áudio, texto e vídeo.

De acordo com Maritan, a adoção de recursos de acessibilidade para surdos nos programas veiculados pelas TVs é uma determinação do Ministério das Comunicações. O governo criou um cronograma para que as emissoras adotem gradativamente as ferramentas até atingirem a acessibilidade total em 2020.
A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) realizou, ano passado, consulta pública para definição das normas de  transmissão de conteúdos em Libras na programação dos canais televisivos. As novas regras devem entrar em vigor nos próximos dias.

Suíte VLibras

Conforme o professor, outra solução desenvolvida pela equipe do Lavid e que já está sendo adotada por surdos, em todo o Brasil, é o Suíte VLibras, um conjunto de softwares, capaz de traduzir do português para Libras qualquer conteúdo disponibilizado pelos sites da administração pública federal.

Para ter acesso, os surdos devem apenas baixar o aplicativo no computador ou em outra plataforma móvel, como o celular. O link de acesso é http://vlibrasplayer.lavid.ufpb.br.

O Suíte VLibras poderá beneficiar cerca de 10 milhões de brasileiros com algum grau de deficiência auditiva. O sistema foi criado com financiamento do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) e da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e conta também com o apoio da Câmara dos Deputados e do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos.

Assim como o português, Libras é um idioma oficial do Brasil desde 2002 (Lei nº 10.436) e possui estrutura gramatical própria que não está vinculada à língua oral. A compreensão é feita por meio da interpretação das expressões manual, corporal e facial.

Fonte: Agência de Notícias da UFPB

Nenhum comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.

Tecnologia do Blogger.