06/02/2018

Prefeitura inaugura passarela que dá acesso ao aeroporto de Congonhas adaptada para pessoas com deficiência

Nova estrutura e praça de acesso foram viabilizadas por meio de parceria com empresas da iniciativa privada e conta com total acessibilidade


A Prefeitura de São Paulo inaugurou nesta sexta-feira, 19, a passarela que dá acesso ao aeroporto de Congonhas, zona sul de São Paulo e uma praça em um dos acessos da nova estrutura. A nova passarela é totalmente adaptada às normas de acessibilidade vigentes. A iniciativa foi realizada por meio de parceria com a Associação dos Amigos da Passarela (Aspa), a Praias Construtora e um grupo de empresas parceiras. Tanto a passarela quanto a praça têm o nome do fundador e ex-proprietário da empresa aérea TAM (hoje LATAM), Rolim Amaro.

O equipamento, voltado para a população e visitantes do país e do mundo, é acessível! Conta com dois elevadores que possibilitarão o acesso das pessoas com deficiência, iluminação e cobertura em todo o percurso, rampas de acesso nas calçadas, instalação de corrimãos e guarda-corpos em duas alturas, faixa de sinalização visual fotoluminescente nos degraus das escadas, sinalização em braile e piso tátil direcional e de alerta, além de sinalizações e placas direcionais. O projeto de revitalização da passarela possibilitou ainda o aumento da altura entre a Avenida Washington Luís e a base da passarela.


A praça, com 262 metros quadrados, que será um local de lazer nas imediações do aeroporto, também tem acessibilidade. O local tem mobiliário urbano personalizado em madeira, espreguiçadeiras, bancos, vegetação, banheiro acessível, paraciclo, iluminação e piso de ladrilho hidráulico. Pensando na segurança dos pedestres foram instaladas, na passarela e na praça, 14 câmeras de vigilância integrantes no projeto City Câmeras que monitoram o local 24 horas por dia.

A Passarela

Quarenta e quatro anos após sua concepção pelo arquiteto brasileiro Vilanova Artigas (1915-1985) a passarela Rolim Amaro passou por uma completa revitalização. O projeto idealizado por seu neto, o arquiteto Marco Artigas (Estúdio Artigas), e pela arquiteta Helena Camargo (H2C Arquitetura), buscou resgatar a essência da antiga estrutura. A escada helicoidal no centro da passarela, por exemplo, teve toda sua estrutura de concreto restaurada e recuperada. Os trabalhos de revitalização começaram em junho de 2017 e as empresas parceiras investiram R$ 6,7 milhões para devolver a São Paulo a passarela por onde circulam cerca de 5 mil pessoas/dia, incluindo pessoas com deficiência.


Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.