10/02/2018

Bloco do Pedal traz sustentabilidade e inclusão social para as ruas de São Paulo


No último sábado (03/02) foi a vez do Bloco do Pedal invadir as ruas de São Paulo. A iniciativa, que tem o objetivo de levantar a bandeira da sustentabilidade no Carnaval, esteve presente na Praça Doutor Teodoro de Carvalho, na Vila Mariana, das 15h30 às 19h. Em três anos de existência, a marcha de 2017 foi a primeira a ter uma ala voltada para as pessoas com deficiência. A bateria Tombon, formada por pessoas com deficiência visual, intelectual e motora, teve a regência do mestre Gustavo Godoy.

A ideia de desenvolver um espaço de inclusão social veio a partir de uma doação de instrumentos de percussão. “O que fazer com novos aparelhos? Depois de pensar muito, chegamos à decisão de fazer uma bateria composta por pessoas com deficiência porque a proposta do bloco também é trabalhar a integração. Então, nada melhor do que incluir pessoas que geralmente não têm a oportunidade de estar em outros lugares”, afirma Maria Filomena Silva, idealizadora do Bloco do Pedal. Mais conhecida por Filó, ela atua em sociedade com José Carlos Armelin.

O trio elétrico do Bloco do Pedal é uma plataforma fixa na qual há seis bicicletas, sendo duas delas para criança e cadeirante. O assento reservado para quem tem mobilidade reduzida funciona pelo toque das mãos. Ao longo do trajeto, os foliões são convidados a pedalar. A energia gerada pelos pedais serve para sustentar as caixas acústicas e o sistema de luz.

Este ano a iniciativa também teve a participação de um grupo de coral responsável por cantar marchinhas carnavalescas.

Confira na galeria abaixo alguns momentos do Bloco do Pedal!





Fotos por Eriba Chagas

Fonte: Revista D+
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.