14/11/2017

Deficiente visual tenta escalar 6 das maiores montanhas do mundo


Em um projeto pioneiro na América do Sul, o atleta e deficiente visual Eduardo Soares tentará conquistar os cumes de seis das maiores montanhas do mundo. Ele terá ao seu lado montanhistas não profissionais.

A experiência pela qual passarão visa a explorar o ambiente através dos sentidos e desenvolver nos participantes um senso de crescimento coletivo, inclusão e autoconhecimento.

A ideia da Grade6 Viagens, responsável pelo projeto Expedições Inclusivas, é proporcionar a deficientes físicos a oportunidade de praticar esportes de aventura de maneira acessível.

Os sócios da empresa e guias José Eduardo Sartor Filho e Carlos Santalena foram os líderes das duas primeiras expedições do projeto. Elas levaram o paratleta ao monte Elbrus, na Rússia, em agosto deste ano, e ao Kilimanjaro, na Tanzânia, em setembro.

“A inclusão reversa, somada às experiências na natureza, é uma poderosa ferramenta de desenvolvimento humano”, afirma Sartor Filho. “A natureza nos expõe a situações imprevisíveis e nos obriga a transformar problemas e obstáculos em soluções, e a convivência com a deficiência transforma limitações em caminhos criativos e facilitadores de soluções, além de provocar uma mudança de nosso olhar, pois passamos a focar nas potencialidades e não no que nos limita.

A próxima expedição de Eduardo Soares, que deve acontecer em 2018, será ao cume do monte Aconcágua, na Argentina --o maior das Américas. A etapa seguinte será a subida à Pirâmide Carstensz, a mais alta da Oceania, localizada em Nova Guiné.


O programa abrange, ainda, o icônico monte Everest, o maior do planeta, e um dos mais inóspitos e extremos, o Vinson, na Antártida. A trajetória do atleta está sendo registrada em um documentário e uma série de TV.

Créditos: divulgação/Grade6 Viagens


Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.