19/07/2017

12 destinos incríveis que possuem Cadeira Adaptada para passeios “inacessíveis”


A cadeira adaptada deu condições para Ricardo Shimosakai desbravar a Chapada dos Guimarães

Existem lugares maravilhosos, porém impossíveis para um usuário de cadeira de rodas se locomover sozinho, como locais de natureza e sítios históricos, principalmente quando estes são protegidos pelo patrimônio. Adaptar locais assim, não é fácil, pela imensa burocracia que os órgãos de preservação impõem. Também não é conveniente implantar acessibilidade, se este processo descaracterizar o lugar, estragando a beleza original.

Nestes casos, a melhor solução é fazer uso de equipamentos para facilitar o acesso, mas que não provoquem nenhuma alteração do local.

A história da Joëlette, a primeira Cadeira Adaptada

Joël Claudel e a primeira versão da Joëlette
A versão mais antiga, conhecida e difundida de uma cadeira de trilha, como foi apelidada, é a Joëllete fabricada na França. Em 1987 Joël Claudel, um guia de montanha, teve a ideia da primeira Joëlette por causa de seu sobrinho que sofria de distrofia muscular. Era uma espécie de liteira ou cadeira de transporte com apenas uma roda. Isso levou apenas 2 dias para produzir o primeiro protótipo. Um assento, uma roda central e quatro barras para os dois guias: ainda hoje estes são os elementos básicos da Joëlette.

Assim, apesar da doença, Stephane, seu sobrinho, podia participar na maioria das atividades ao ar livre. Aos 17 anos de idade, ele descobriu a bela natureza da ilha de Reunion, então ele foi para a Cordilheira do Atlas, no Marrocos. Mais tarde, Joël Claudel criou uma associação “Handi Cap Evasion”. Logo a APF “Associação para Paralisados da França” se juntou a associação.

O que era inimaginável tornou possível. Desde então, as pessoas com qualquer tipo de deficiência tem sido capazes para participar em caminhadas e corridas, na França e no mundo, na montanha ou localmente.

No entanto, Joël Claudel, uma pessoa muito modesta, não queria ficar no foco da ação e decidiu transferir a “aventura” Joëlette a outras pessoas comprometidas e dedicadas, entre eles Ferriol-Matrat, que é atualmente o produtor exclusivo da Joëlette.

Passeios turísticos onde seria impraticável uma visita sem a utilização da cadeira adaptada
A empresa Rome and Italy, apelidou o equipamento de Wheely Trekky, e utiliza para fazer passeios em sítios arqueológicos de difícil acesso, como o Coliseu de Roma e Pompéia.

A Cadeira Adaptada no Brasil

No Brasil, a Ong Caminhadores no Rio Grande do Sul faz atividades de trilhas e caminhadas utilizando Cadeira Adaptada. Da mesma forma, o Hotel Fazenda Parque dos Sonhos em Socorro, no interior do Estado de São Paulo.

Mais recentemente o projeto Montanha Para Todos tem dado mais força a essa forma de atividade, divulgando a prática do montanhismo, fabricando e comercializando Cadeira Adaptada de trilha.

A ideia surgiu com o casal Juliana eGuilherme, que  sempre foram apaixonados por trilhas, montanhas e viagens. Juntos, já caminharam por mais de 30 lugares diferentes, até que Juliana teve um câncer de mama e depois uma Degeneração Cerebelar Paraneoplásica, uma síndrome neorológica extremamente rara.

O amor do casal pelas montanhas continuava, mas a Juliana já não conseguia mais chegar a elas. A partir daí iniciou-se uma mobilização entre marido, esposa e amigos. Depois de várias pesquisas fizeram sua própria cadeira de trilha e apelidaram de Julietti. Abaixo, uma lista dos locais onde é possível encontrar a Cadeira Adaptada:

Blumenau / SC – Target Aventura e Treinamento
Três Coroas / RS – Parque Brasil Raft
Parque Nacional da Serra do Cipó / MG – ICMBio
Parque Nacional da Tijuca, no Rio de Janeiro / RJ – ICMBio
Niterói / RJ – Clube Niteroiense de Montanhismo
Parque Nacional de Itatiaia, em Itatiaia / RJ – ICMBio
Unai / MG – Lions Clube de Unai

Parque Nacional da Chapada dos Guimarães / MT – ICMBio

Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.