05/01/2016

Ensaio fotográfico de mulher cadeirante surpreende com o belo resultado


Fotos e produção: Isis Rezende e Rafael Dias

Sentir-se bem consigo mesmo é um desafio nos dias de hoje. Como se não bastasse, além da mídia estar sempre reforçando a ideia do "corpo perfeito", a sociedade também vive julgando a pessoa "bonita ou feia". Associado à correria do dia a dia, acabamos perdendo o interesse e, sem perceber, passamos a evitar de olhar para o nosso próprio corpo e beleza.

Foi isso que aconteceu com a nossa colaboradora Thaise Maki que, nos surpreende com um super ensaio fotográfico... Ela também ficou surpresa com o resultado.
   "...Ganhei minhas rodinhas após um acidente automobilístico ocorrido há cerca de 15 anos.
     Minto se disser que nunca tive problemas com autoestima, ainda mais após o acidente. Certo dia durante meu processo de reabilitação, meu professor (hoje um amigo muito querido) me viu em um momento muito delicado e mostrou várias fotos de uma cadeirante (a Mara Gabrilli!) que aprendeu a se valorizar apesar da deficiência e fez um ensaio fotográfico belíssimo. 
      Naquele momento não dei muita importância porque meu choro era mais alto. Mas com os dias e os obstáculos que nos são impostos percebi que gostar da Thaíse era um passo essencial para a minha recuperação." (Thaíse Maki).

A fotógrafa e produtora Isis Rezende foi quem a convidou para fazer o ensaio. O resultado vocês podem conferir agora:

"Acordei numa manhã decidida em presentear alguém com minhas fotos, e a Thaíse me veio em mente (já nos conhecíamos há anos). O ensaio fotográfico não foi só um presente pra Thaíse, mas pra mim também. Foi um dia de muito aprendizado, pois conheci um pouco mais dela e fiquei encantada com sua beleza e sua força. Fiquei muito feliz em poder proporcionar isto à ela e com certeza me deu mais orgulho ainda da minha profissão, fazendo, também, o bem para os outros..."
(Isis Rezende).

- Thaíse, como foi fazer um ensaio fotográfico profissional?
 

Foi um trabalho de expectativa e realização que eu jamais teria conseguido sem a ajuda de "anjos" na minha vida que sempre estão comigo e topam todas as minhas ideias malucas (risos). Atrás de cada imagem tem muita transferência (cadeira de rodas, sofá, chão, cama... só faltou levitar kkkkkkkk), muito malabarismo pra colocar o pé no lugar e, inevitavelmente, muitas historias que só quem é cadeirante ou convive com algum de nós poderia entender.

- Vendo as fotos prontas, o que foi que você sentiu? Deu uma "chacoalhada" na autoestima?
 

Senti tudo (risos)... Adorei as imagens, os comentários, o cuidado com que cada ângulo foi escolhido pela Isis e pelo Rafael e, mais ainda, o olhar surpreso das pessoas ao saber que se trata de uma cadeirante, SIM! Tetraplégica, lesão C4 a C6... Por que não?

- Você indica outras pessoas a fazerem também? 


Acredito que primeiro você deve gostar de quem é (com nossos milhares de defeitos) e ter uma energia boa que queira passar para as pessoas que forem apreciar o trabalho. Assim, qualquer imagem vai ser capaz de transmitir o seu melhor através do seu olhar, do seu sorriso, da sua atitude. E isso, não há photoshop que agregue!

Se você tem vontade de ser fotografada(o) pelas lentes de um profissional, FAÇA! Não fique com vergonha (levei anos pra tomar coragem, apesar de adorar fotografia), e DIVIRTA-SE MUITO!!! É um trabalho singular que iremos guardar pra vida inteira. Eu ADOREI o resultado e espero que vocês também gostem.






Fotos e produção: Isis Rezende e Rafael Dias

Proxima Anterior Inicio

2 comentários:

Seu Comentário é muito importante para nós.