16/12/2015

Com empate, dois vencedores ficam em primeiro lugar no Prêmio Melhores Empresas para Pessoas com Deficiência


Na manhã desta quinta-feira, 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos, o Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, anunciou, no Palácio dos Bandeirantes, os vencedores do II Prêmio Melhores Empresas para Trabalhadores com Deficiência.
 
Estiveram presentes na cerimônia de entrega do prêmio a Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, Dra. Linamara Rizzo Battistella; o presidente da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), Carlos Antonio Luque; o presidente da OAB/SP, Marcos da Costa; a Deputada Estadual, Célia Leão; e a presidente da iSocial, Andrea Schwarz.
 
A Secretária Dra. Linamara destacou a importância do tema, segundo ela há dois grandes valores para toda a população: a casa própria e a carteira registrada, com emprego de qualidade. “E nos reunimos aqui para celebrar o registro em carteira”.
 
Segundo Dra. Linamara, “o valor do trabalho de qualidade é inestimável para toda a sociedade, é direito de todos os humanos e vai se materializando a partir do reconhecimento de que a sociedade, para ser verdadeiramente justa, precisa olhar para o horizonte do desenvolvimento, precisa incluir a todos”.
 
A Secretária fez, ainda, uma relação entre o desenvolvimento e a deficiência, “não haverá desenvolvimento para as próximas gerações se não entendermos que mais do que o pilar da sustentabilidade, é o pilar da acessibilidade. Todos dentro da produção, todos ajudando a construir, de forma inovadora, as riquezas da nossa sociedade”.
 
Com a parceria da Fipe, o prêmio tem, pelo segundo ano consecutivo, o objetivo de dar visibilidade às boas práticas relacionadas a inclusão profissional de pessoas com deficiência, ao reconhecer e estimular as demais organizações a aperfeiçoarem seus programas de respeito a diversidade humana.
 
As empresas inscritas foram avaliadas em aspectos como: promoção da política dos direitos da pessoa com deficiência; igualdade de oportunidades; autonomia e independência no ambiente de trabalho; respeito à legislação (Lei de Cotas); grau de sustentabilidade dos projetos; e disponibilidade de recursos, materiais e psicológicos, que viabilizem ao trabalhador com deficiência condição plena para desempenho de suas funções, visando sua inclusão social; entre outros.
 
Neste ano, inscreveram-se no Prêmio 58 empresas, que empregam mais de 500 mil funcionários, dos quais cerca de 17 mil são trabalhadores com deficiência. Dessas 58 empresas, 10 foram finalistas do prêmio e receberam Placa de Menção Honrosa por suas ações inclusivas no ambiente de trabalho.
 
Foram Finalistas e receberam PLaca de Menção Honrosa: Brasil Kirin; Catterpillar, Deloitte, Itaú Unibanco e JLL.
 
Foram Vencedoras e receberam troféus:


Em terceiro lugar: MAN Latin América, fabricante dos caminhões e ônibus Volkswagen e dos caminhões MAN.
 
Em segundo lugar: a empresa Serasa Experian, que visa apontar os melhores caminhos para a tomada de decisão em crédito, marketing e certificação digital a empresas de todos os portes e setores.
 
No primeiro lugar houve empate e duas empresas foram contempladas com igual pontuação: Citibank e Senac/SP. O Citibank é uma marca global que desempenha papel central no desenvolvimento e financiamento da economia mundial. O Senac é uma instituição educacional privada, criada em 1946 que atualiza e requalifica profissionais e organizações para ingressarem no mercado de trabalho no setor de comércio e serviços. Parabéns aos finalistas e vencedores!


Prêmio de Jornalismo Rui Bianchi

Na ocasião, também foram revelados os ganhadores do “Prêmio de Jornalismo Rui Bianchi”, que tem o objetivo de incentivar os futuros jornalistas a refletirem sobre o seu papel na construção de uma sociedade inclusiva para as pessoas com deficiência. Participou da entrega do Prêmio, a jornalista Lia Crespo. 
 
A Secretária Dra. Linamara ressaltou a importância da inclusão por meio da comunicação desde a universidade. “O prêmio é voltado aos estudantes, porque é onde se formam conceitos, se coloca realidades dentro da perspectiva do jovem aluno”.
 
Segundo a Dra. Linamara, é necessário o apoio das mídias para mostrar o empoderamento das pessoas com deficiência frente à sociedade. “Queríamos algo que pudesse dar a todos os jornalistas a ideia do que é o protagonismo da pessoa com deficiência. É tempo de mudança, não queremos apenas uma premiação que fale apenas sobre as questões ligadas ao cotidiano da pessoa com deficiência, mas que mostrasse o seu protagonismo”.


A premiação destacou os melhores trabalhos veiculados nas categorias impresso, rádio e web, com a avaliação de jornalistas e profissionais com trabalho destacado na área da Comunicação e/ou defesa dos direitos e inclusão da pessoa com deficiência.
 
Os vencedores foram: na categoria Webjornalismo, Daniella Montenegro Bazzi;  na categoria Radiojornalismo, Heloiza Vieira de Oliveira; e na categoria Jornalismo Impresso, Jessica de Oliveira Menzel.

Além de apresentar terminologia correta e ter pessoas com deficiência como fonte na reportagem, as matérias foram avaliadas conforme originalidade ou raridade do assunto abordado; criatividade na forma de abordagem; poder de impactar o público leitor e abordagem focada no protagonismo, autonomia e inclusão social das pessoas com deficiência. 

O prêmio homenageia Rui Bianchi do Nascimento, comunicador e ativista do Movimento pelos Direitos das Pessoas Deficientes (MDPD). O Brasil tem hoje mais de 45 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência. Somente no Estado de São Paulo, esse número ultrapassa 9 milhões.

Na oportunidade, receberam o Prêmio de Jornalismo Rui Bianchi, na categoria “Especial – Jornalista pela Inclusão” os profissionais Luiz Alexandre Ventura, que mantém o blog “Vencer Limites”, na página do jornal “Estadão” (http://brasil.estadao.com.br/blogs/vencer-limites/) e Jairo Marques, do blog “Assim como Você”, da Folha de S. Paulo (http://assimcomovoce.blogfolha.uol.com.br/). Ambos atuaram como jurados do Prêmio e foram surpreendidos por este reconhecimento.

Ao final da cerimônia de premiação houve o lançamento da cartilha “As Sete Dimensões da Acessibilidade”, de autoria de Romeu Sassaki, especialista em aconselhamento de reabilitação, consultor de inclusão social e também autor do livro “Inclusão: Construindo uma sociedade para todos”.

Para conferir álbum de fotos da Cerimônia de Premiação, acesse: http://on.fb.me/1HXgMJy

Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.