13/10/2015

Em Roraima, conta de água em braille está disponível para pessoas com deficiência visual

Iniciativa voltada para a acessibilidade foi lançada na última quinta (3) na Caer. Ação é obrigatória por lei mas, companhias de energia ainda não cumprem.


A Companhia de Águas e Esgotos de Roraima (Caer) deu um passo rumo a acessibilidade na última quinta-feira (3). A empresa lançou a conta de água em braille para pessoas com deficiência visual. A medida, que é obrigatória de acordo com a Lei 886/2013, ainda não foi adotada pelas companhias de energia elétrica do estado, que também são obrigadas a cumprir a norma.

O presidente da Associação dos Deficientes Visuais do Estado de Roraima (Adivir), Valdecir Rodrigues de Andrade, afirmou que a ação é importante para dar independência aos mais de 18 mil deficientes visuais que residem em Roraima.

"Hoje nós temos muitos meios de independência com os computadores e smartphones, mas é muito triste você receber uma correspondência e ter que pedir para alguém abrir para você. A tecnologia é um grande aliado à pessoa com deficiência, mas o braille é necessário. Isso faz a gente se sentir melhor. Eu posso pegar a minha conta e ler", declarou Andrade.

De acordo com o presidente da Caer, Danque Esbell, para receber a conta em braille em casa, o usuário deve fazer um cadastro na companhia. O consumidor não terá nenhum custo adicional pelo serviço.

Esbell afirmou ainda que a empresa teve que fazer alterações no sistema comercial, treinamento de pessoal e adquirir uma impressora para as novas contas. Segundo ele, cada impressora em braille chega a custar R$ 500 mil.

Companhias de energia também são obrigadas

Autor da Lei 886/2013 o deputado estadual Brito Bezerra (PP) afirmou que a norma também obriga as empresas de telefone e energia a fornecer as contas em braille. Segundo ele, o descumprimento da medida deveria gerar uma multa. Ainda de acordo com a norma, tal penalidade seria  regulamentada pelo poder executivo.

O parlamentar informou que as companhias de telefone já atendem à norma, mas as empresas de energia não. "Quando eu fui procurado pela Adevir, os representantes falaram que, por vezes, as pessoas os enganam quando falam o valor da fatura e, tendo esse dado escrito em braille, os deficientes podem saber o valor real da conta".

Por telefone, a assessoria de comunicação da Eletrobras informou que a empresa não adotou a medida, pois nunca um usuário solicitou a conta em braile, "então a demanda não existe".


O G1 entrou em contato com o governo de Roraima para ouvir a posição da Companhia Energética de Roraima (Cerr) sobre o caso e aguarda retorno.


Foto: Inaê Brandão / G1 RR
Fonte: G1
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.