29/07/2015

Criada Câmara de Inclusão da Pessoa com Deficiência em Curitiba

Curitiba ganhou uma Câmara de Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mundo do Trabalho. Foto: Jader Rocha.
Curitiba ganhou uma Câmara de Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mundo do Trabalho. O decreto que institui a câmara foi assinado nesta sexta-feira (24) pela prefeita em exercício e secretária municipal do Trabalho e Emprego, Mirian Gonçalves, e pela secretária dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Mirella Prosdocimo, durante a abertura do 2.º Seminário de  Novas Perspectivas de Inclusão no Mundo do Trabalho.  O seminário ocorre durante toda esta sexta-feira, no Salão de Atos do Parque Barigui.

A Câmara de Inclusão de Pessoas com Deficiência no Mundo do Trabalho tem a finalidade de articular instituições governamentais e não-governamentais, públicas ou privadas, para estimular os estudos, promover o debate e a mobilização para a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho, bem como apoiar ações voltadas para a implementação e o aperfeiçoamento da legislação.

“Este decreto garante ações mais afirmativas e serve como instrumento para que a Prefeitura e a Secretaria da Pessoa com Deficiência possam trabalhar com maior respaldo junto às empresas, de forma a intensificar o cumprimento da Lei de Cotas”, disse Mirian Gonçalves.

Pela Lei de Cotas (8.213/91), empresas com mais de 100 colaboradores são obrigadas a contratar profissionais com deficiência, obedecendo percentual que varia de 2 a 5%, de acordo com o número de colaboradores.

Seminário

O Seminário Novas Perspectivas de Inclusão no Mundo do Trabalho reúne profissionais de recursos humanos e entidades civis organizadas para discutir a entrada da pessoa com deficiência no mercado de trabalho. “É gratificante contar com a contribuição de nossos palestrantes, o público presente e juntos discutirmos esse tema de extrema importância que é a inclusão da pessoa com deficiência na sociedade”, disse Mirella Prosdocimo.

O fisioterapeuta, mestre e doutor em saúde pública Eduardo Santana de Araújo destacou a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) em sua palestra. “É preciso que as pessoas e as empresas entendam que não estamos falando de uma classificação do indivíduo, mas sim de uma ferramenta de informação que avalie a incapacidade de uma pessoa bem como sua saúde, por meio de uma abordagem que não seja pluralista”, destacou Araújo.

Em seguida as palestrantes Andréa Regina, gestora em sustentabilidade coorporativa da Serasa Experian, e Gedna Rissi Claudino, representante da empresa BRF, apresentaram ações concretas de inclusão da pessoa com deficiência no mundo do trabalho.

“Curitiba é uma das cidades modelo no quesito acessibilidade. Embora adiantada no tema, é sempre um desafio para que as empresas aceitem a inclusão em seus departamentos. Vamos apresentar casos de sucesso e os caminhos para bons resultados na inclusão”, disse Andréa.

Gedna Claudino, da BRF Brasil, uma das maiores companhias de alimentos do mundo, avalia o seminário como uma oportunidade de entender o que é a inclusão da pessoa com deficiência. “A BRF possui só no Brasil 98 mil funcionários e, entendemos que a deficiência é uma característica da pessoa com deficiência, que em nosso quadro são mais de 2 mil que atuam em diversas áreas, desde gerência à fábrica” frisou a representante da empresa.
Dois intérpretes da Língua Brasileira dos Sinais (Libras) tiveram presente durante o evento.

Estiveram presentes no evento Fernanda Sucharski Matzenbacher,  representante do Ministério do Trabalho e Emprego de Curitiba, Luiz Wanderlei Rodrigues, presidente do Fórum dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Curitiba e representantes de entidades e classes.

Pesquisa

A partir de segunda-feira (27) terá início a aplicação da 2.ª Pesquisa sobre a Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mundo do Trabalho, que conta com parceiros de Empregabilidade das Pessoas com Deficiência, em Curitiba e Região Metropolitana, como a Fecomércio, Sistema S, Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH) e Secretaria Municipal do Trabalho.

Através do endereço http://app.fiepr.org.br/pesquisa/index.php/772721/lang-pt-BR, as empresas poderão responder a um questionário com 24 perguntas e ali expor suas dificuldades em relação à inclusão.

“Com o resultado da pesquisa, teremos como conferir a realidade das empresas que participarem e assim criarmos mecanismos para agilizar juntos aos órgão a contratação das pessoas com deficiência”, disse Mirella Prosdocimo.


Assista esta reportagem em vídeo Aqui.

Fonte: Curitiba
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.