24/06/2015

Estudo de população com deficiência ajuda a definir políticas de inclusão em Curitiba

Uma pesquisa apresentada pela Secretaria de Assuntos Metropolitanos mostra que, de uma população de 3,2 milhões de habitantes da região metropolitana de Curitiba, 20,5% declararam possuir algum tipo de deficiência, o que contabiliza 661.832 pessoas na RMC com deficiência visual, auditiva, motora, mental ou intelectual. 

O estudo, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) com base no Censo de 2010, foi apresentado e discutido no 6º Fórum Metropolitano de Gestores Públicos de Políticas para Pessoas com Deficiência, que aconteceu em Rio Negro no dia 12 de junho.

O estudo vai servir de base para a formalização de convênios, troca de experiências e para o debate sobre temas relevantes às políticas públicas de inclusão para pessoas com deficiência.

O menor porcentual de deficiência pode ser encontrado em Itaperuçu, que possui entre a sua população 16,9% de pessoas com pelo menos uma das deficiências investigadas. 

O índice mais alto está em Adrianópolis, com 30,3%, com destaque para a deficiência visual que obteve 83,63% desse índice. 

“O maior porcentual [40,8%] de pessoas com deficiência na RMC é na faixa etária entre 30 e 59 anos”, disse o secretário de Assuntos Metropolitanos, Valfrido Prado, lembrando que dados do Brasil apontam essa mesma faixa como a de maior número de pessoas com deficiência.

“Esse estudo servirá para promover o fortalecimento e a articulação de órgãos gestores de políticas inclusivas para pessoas com deficiência na região metropolitana”, afirmou o secretário.

Criado em março de 2014, o Fórum tem o objetivo de estudar e propor medidas necessárias para a adequação das legislações municipais que efetivem a Convenção sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência; fornecer subsídios aos gestores municipais para a formulação, implantação e implementação de políticas, planos, programas e medidas visando o desenvolvimento da política de inclusão em todas as áreas. 

Também atua em articulação com entidades, órgãos, fóruns e conselhos dos Direitos, instituições públicas e privadas, que exerçam atividades relacionadas à pessoa com deficiência. 

Ainda propõe critérios de apoio governamental à organização, expansão, modernização para atividades de inclusão aos diversos órgãos e entidades das administrações públicas municipais.

O 6º encontro do Fórum Metropolitano de Gestores Públicos de Políticas para Pessoas com Deficiência contou com a presença de servidores dos municípios de Curitiba, Rio Negro, Pinhais, Campina Grande do Sul, Araucária, Quatro Barras, Lapa, Contenda, São José dos Pinhais e Campo Largo, Piên, Agudos do Sul, Campo do Tenente, Mandirituba, Quitandinha e representantes de entidades assistenciais e escolas regionais que atendem pessoas com deficiência. 

O encontro é promovido em parceria entre a Prefeitura de Curitiba, através das secretarias de Assuntos Metropolitanos e a Especial dos Direitos da Pessoa com Deficiência e os municípios da região.

O Presidente do Fórum e coordenador de Políticas Públicas de Defesa de Direitos da Secretaria Especial da Pessoa com Deficiência, Manoel José Passos Negrães, disse que todas as informações apresentadas servirão de propostas para a Conferência Estadual da Pessoa com Deficiência.

Os próximos encontros do Fórum serão em 1 de agosto em São José dos Pinhais, 7 de outubro em Campo Largo e 5 de dezembro em Curitiba, juntamente com a Câmara Técnica de Acessibilidade.

As informações sobre a pesquisa podem ser acessadas no site da Secretaria Municipal de Assuntos Metropolitanos - http://www.curitiba.pr.gov.br/conteudo/smam/27

Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.