08/05/2015

Viagem de uma cadeirante

 Por Carla Maia




Meu dia em Paris foi pouco glamouroso, pra não dizer nada, e perder a pose! Rs... Cheguei as 11h e tinha opção de pegar conexão para Zurique, e chegar a Eslovénia as 22h. Praticamente dois dias corridos na posição sentada. Meu bumbum já estaria criando vida e gritando por socorro a essa hora! Sou de carne e osso, né. Sem chances! Resolvi dormir em um hotel perto do aeroporto que as funcionárias da AirFrance, super atenciosas, me reservaram e ir amanhã cedo. 

Daí, descobri que rola uma burocracia e lentidão no serviço público francês. Eu, crente que com voucher em mãos, pegaria um transporte rumo ao hotel e meu descanso. Nada! Da fase 1, liberada às 13h30, fui pra fase 2 buscar minhas malas que deviam estar separadas. As cadeiras de rodas estavam lá. As malas, algum funcionário doido, não entendeu ou respeitou a ordem do chefe e levou-as sei lá para onde! Gente, eu sei disso porque o próprio chefe me contou. Kkkk pedindo pardon, claro. E me oferecendo chocolate quente. Aff! Como ele não fazia a mínima ideia de onde estaria minha bagagem, e em quanto tempo isso ia desenrolar, me prometeu levá-las ao hotel o mais rápido possível. Ok. Rumo à fase 3. 

Não acreditei! Tinha mais mesmo! Na fase 3, tive que aguardar mais uma hora o transporte pro hotel. As empresas estavam trocando o horário de turno e ninguém atendia o telefone. Semelhança? Até que 16h veio um motora super expansivo e feliz! Naquele momento, meu "bom" humor me impedia de gostar da alegria dele. Hehe Eu tava chata. Ao descobrir que eu era brasileira, ainda veio com aquele papo de que a mulher brasileira é bonita e tals. Vendo minha inércia, perguntou meio constrangido se eu tinha entendido. Na minha incapacidade de ser simpática, só balancei a cabeça. Como quem diz: aham. E o quico?Chaaata!! Kkkkk 

O dia melhorou depois que descansei e me perdi nesse lindo parque ao lado do hotel. Tava procurando uma farmácia, já que minhas malas ainda não tinham chegado até as 19h. (Não sou ninguém sem o waze hihi). Lá tinha uma exposição de quadros com trabalhadores do mel. E uma foto de um deles com um dos olhos inchados por picadas. 🐝 A Flaviane:

- olha! Ele parece comigo!! Ri demais. Ela comeu porco no almoço e deu uma reação alérgica no olho. Inchaço temporário.

Esse atraso de um dia complicou meu descanso pré-competição. Mas pra terminar bem a história, as 22h minhas malas chegaram! Eba!! Só não terminou muito bem pra um cachorrinho de madame que deu uma latida pra Flaviane na saída do restaurante chique do hotel francês. Ela assustou e deu um gritão misturado com riso nervoso! Depois do episódio, a dona teve que bater um papo e consolar o bichinho. Sério, ela fez isso mesmo!! Não tá acostumado com a espontaneidade brasileira!

* Carla Maia é atleta da seleção brasileira de tênis de mesa, campeã brasileira em 2014 e jornalista na TV Brasil. Ela viajou para disputar os jogos do Aberto na Eslovênia.

Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.