10/05/2015

Deficiente físico e auditivo cria braço mecânico com sucata



José Arivelton Ribeiro usou laterias para fazer um membro do seu corpo, que perdeu em um acidente de trabalho. A história de superação de José Ari foi descoberta pelo programa Gente na TV, da TV Jangadeiro/Band. O cearense, além de deficiente físico, nasceu surdo.

José Ari estudou, fez o ensino médio e desenvolveu sua linguagem de sinais, mas o ofício de consertar eletrônicos aprendeu com o pai. A perda do braço foi decorrente de uma descarga elétrica. Quando há dois anos e meio, José Ari subiu na laje de sua oficina, na tentativa de solucionar uma queda de energia que tomou conta do local. O rapaz tocou em uma antena e foi atingido por uma descarga elétrica.

Atualmente viúvo, José Ari mora junto com a mãe, o irmão e a filha Sara em uma casa humilde. Os três auxiliam o familiar apenas com a comunicação para quem não sabe a linguagem de sinais.

Após realizar pesquisas na internet, Ari tomou a iniciativa de construir um braço mecânico, para tentar suprir suas necessidades. A peça foi feita há um ano e dois meses, mas ainda será adaptada. A prótese do braço direito pesa 5kg.

Feita cuidadosamente com sucata, parafusos, ligas de borrachas, panelas velhas e até cabos de freio de bicicleta, o homem se baseou no tamanho do braço do irmão para construir o próprio. Agora ele utiliza uma meia no braço para se proteger de possíveis ferimentos quando está com o equipamento.

Ari conta que os movimentos do “braço de sucata” foram fundamentados nos ligamentos de um braço de verdade. O sistema é aparentemente simples. Para mexer os dedos, José Ari movimenta os ombros. Se alonga os ombros, a mão abre. Se curva os ombros, a mão fecha. É dessa forma, que ele consegue desenvolver atividades simples, como cortar pão, pegar uma chave e até dirigir seu próprio carro.

Fonte: MSN
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.