Ação pede isenção de IPI para carros de pessoas com deficiência auditiva

Compartilhe »»
Ação pede isenção de IPI para carros de pessoas com deficiência auditiva

Benefício só será válido se o veículo 
estiver no nome do condutor deficiente 
ou autista. (Foto: Vinícius Pacheco/G1)
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ajuizou no Supremo Tribunal Federal (STF), uma ação para que o benefício fiscal para a aquisição de automóveis seja estendido aos deficientes auditivos.

Na Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão (ADO) 30, Janot questiona dispositivo da Lei 8.989/1995 que prevê a isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para pessoas com deficiência, mas não inclui entre os beneficiários os deficientes auditivos. Segundo a ADI, a omissão implica violação ao princípio da dignidade da pessoa humana e da isonomia, previstos no artigo 1º, inciso III, e no artigo 5º, caput, da Constituição Federal.

Para Janot, a isenção do IPI para automóveis adquiridos por deficientes condiz com o princípio da dignidade da pessoa humana, mas a ausência desse direito para os deficientes auditivos cria uma discriminação injustificada, já que prevê a isenção para deficientes físicos, visuais, mentais e autistas.

A ADO, sob a relatoria do ministro Dias Toffoli, pede que seja estipulado prazo razoável para que o Congresso Nacional edite norma suprindo a omissão.

Nenhum comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.

Tecnologia do Blogger.