19/03/2015

Livro recém-lançado propõe a inclusão de pessoas com deficiência em todas as igrejas.

Falando em inclusão nas igrejas cristãs, católicas e evangélicas, autor diz que precisamos rever nossos próprios conceitos com relação às pessoas com deficiência,abandonando conceitos de coitadinhos, vítimas e identificar e eliminar do nosso meio os estigmas religiosos.

Nos últimos anos o Brasil vem discutindo a inclusão de pessoas com o mais variados tipos de deficiência em escolas, mercado de trabalho e em todos os segmentos da sociedade. “Mas há uma lacuna, quase ninguém está falando em inclusão nas igrejas cristãs, tanto católicas, como evangélicas”, observa Emílio Figueira, autor do livro “Teologia da Inclusão: A trajetória das pessoas com deficiência na história do Cristianismo” (188 páginas).

Como é a sua primeira obra sobre inclusão eclesiástica, Figueira decidiu partir de uma extensa revisão histórica. Iniciado no Antigo Testamento, percorre o pré-Cristianismo, onde grandes personagens bíblicos, usados por Deus, de alguma forma estavam ligados com algum tipo de deficiência. Na contramão, ao mesmo tempo a deficiência era fortemente ligada com conceitos de pecados ou castigos.

“Esses conceitos que caem por terra no Novo Testamento, pois a vinda de Jesus ao mundo e sua opção pelos excluídos faz com que as pessoas com deficiência “ganhem” almas como cristãos. Por meio de pessoas com deficiência. Jesus realiza muitas obras. Isso nos faz acreditar com segurança que as pessoas com deficiência sempre foram canais de bênçãos entre Deus e a humanidade”, destaca Figueira.

Em suas conclusões, Emílio Figueira diz que, hoje, para se ter uma Teologia da Inclusãoque abarca tanto os católicos como os protestantes (evangélicos), o primeiro passo será rever nossos próprios conceitos com relação às pessoas com deficiência, abandonando conceitos de coitadinhos, vítimas, a deficiência como consequência de castigos ou pecados.

“Temos que abandonar a posição que nós cristãos sempre tivemos de assistencialistas para com essas pessoas, focá-las como totalmente capazes de ocupar ministérios e atividades nas comunidades religiosas – tanto católicas como protestantes –, trazendo-aspara serem parte do Corpo de Cristo em total igualdade”, acentua Figueira, apontando que temos que cada vez mais identificar e eliminar do nosso meio os estigmas religiosos.

Além da versão impressa, obra Teologia da Inclusão está disponível na versão digital nas livrarias Saraiva, Kobo, Amazon e Livraria Cultura. Ou da livraria do próprio autor: http://www.livrariaemiliofigueira.com.br/categoria-produto/teolologia


Proxima Anterior Inicio