16/01/2015

Professores de Curitiba são treinados para atender pessoa com deficiência em atividades físicas

A Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude – em parceria com a Secretaria da Pessoa com Deficiência – treinou 150 professores de Educação Física para o atendimento a pessoas com deficiência e fez busca ativa nas escolas de educação especial da cidade para divulgar a programação disponível.

Essa é uma das iniciativas adotadas, desde o início da atual gestão, para incluir cada vez mais pessoas com deficiência nas atividades regulares oferecidas nos espaços públicos de esporte e lazer.

Também está sendo oferecido um número mínimo de vagas para pessoas com deficiência em todas as atividades, atitude definida por portaria conjunta das duas secretarias. Para garantir um atendimento adequado a cada caso, quando necessário as pessoas interessadas passam por uma triagem antes de iniciarem os exercícios.

O orientador de esporte e lazer Darlan França Junior, um dos responsáveis pela capacitação, explica que os professores foram orientados sobre como trabalhar com cada tipo de deficiência: “É preciso perder o medo. Com conhecimento eles poderão indicar a atividade adequada para cada pessoa sem comprometer a integridade física dela”, diz.

Willian Pacheco de Oliveira, de 33 anos, é usuário de cadeira de rodas há oito. Em 2010, ele começou a treinar basquete na Associação de Deficientes Físicos do Paraná. Levado para conhecer a academia do Centro de Atividade Física Professora Judith Passos, onde aconteceu a capacitação, Oliveira demonstrou que é possível fazer os exercícios com segurança caso tenha a orientação adequada.

“O esporte é muito importante para mim, mas mesmo nas academias particulares é difícil encontrar locais preparados. Prevalece a lógica de que as pessoas com deficiência precisam se adaptar e não o contrário”, afirma.

Além da capacitação foi feito um trabalho de busca ativa nas escolas especiais da cidade para que os responsáveis pelas crianças e jovens com deficiência tenham conhecimento das atividades oferecidas perto dos locais onde moram ou estudam.

A orientação para quem quer se matricular em alguma atividade é que procure o núcleo da Secretaria do Esporte na sua administração regional. Nos casos em que houver necessidade será feita a triagem. A expectativa é que o trabalho de capacitação e busca resulte em mais pessoas com deficiência praticando atividades físicas na cidade em 2015.

Trabalho intensificado

Desde 2013, com a criação da coordenação de Paradesportos na Secretaria do Esporte, o trabalho na área ficou mais consistente. Em 2014 foi realizado o primeiro torneio de Vôlei de Praia para Surdos, um festival de videogame para crianças e adolescentes com Síndrome de Dushenne (que limita o movimento do corpo aos dedos das mãos), o primeiro piquenique da inclusão no Ciclolazer e a terceira etapa da Copa Brasil de Paraciclismo.

Além disso, em novembro a Mostra de Dança Especial de Curitiba lotou o Centro de Esporte e Lazer do Xaxim. Entre as atividades realizadas constantemente pela secretaria estão treinamentos de bocha paralímpica, basquete em cadeira de rodas e power soccer, com uma média de atendimento a 90 atletas por mês.

Fonte: Curitiba
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.