24/10/2014

Pessoas com deficiência fazem turismo cívico no Distrito Federal

Voltado à população em geral, programa da Setur tem uma vertente de inclusão e acessibilidade


BRASÍLIA – Promover passeios a monumentos cívicos e outros pontos de Brasília, despertando o orgulho de pertencer à capital que detém o título de Patrimônio da Humanidade, é objetivo do Turismo Cidadão ─ programa lançado em abril pela Secretaria de Turismo e Projetos Especiais (Setur). Até setembro, participaram 10.590 pessoas, e a previsão é que mais 15.537 integrem a ação ainda neste ano.

Mesmo voltado a estudantes e à população em geral, a inclusão da pessoa com deficiência é uma das vertentes do Turismo Cidadão, programa incluído no Plano Distrital Viver sem Limite DF, lançado em 2013. Um dos participantes da iniciativa foi o estudante Anderson da Silva, 22 anos, do Centro de Ensino Especial 2 de Ceilândia. O jovem tem deficiência intelectual e visitou, com colegas e professores, locais como a Catedral e a Praça dos Três Poderes. Ele falou sobre o que mais apreciou: “A igreja, porque gosto de rezar”.

Coordenadora do centro de ensino, Janaína da Silva conta que a instituição realiza trabalhos periódicos de inclusão. “Sempre buscamos integrar os alunos no meio social para que eles interajam com outras pessoas. Muitos deles, devido à carência, à situação financeira dos pais, não têm condições de passear; fazemos esse trabalho justamente para que eles tenham essa oportunidade”, explicou.

O PROGRAMA – O Turismo Cidadão dispõe de dois ônibus personalizados e com plataforma elevatória para pessoas com deficiência. Aos participantes são distribuídas cartilhas, cuja linguagem varia de acordo com o público. Versões em braile são produzidas de acordo com a necessidade de cada turma. Quando necessário, um intérprete de sinais participa da viagem.

As visitas são sempre acompanhadas por alguém responsável pelo grupo e um guia da Setur. Os atrativos com o maior número de visitas são o Memorial JK, a Catedral Metropolitana de Brasília e a Praça dos Três Poderes.

TREINAMENTO – Na última semana, 30 professores da rede pública e articuladores participaram de capacitação para o programa no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Além de receber o Guia do Professor, que integra o conteúdo do projeto prático aos ensinamentos de sala de aula, o grupo participou de palestras sobre diversos temas, entre eles inclusão e acessibilidade. “É conhecendo a pessoa com deficiência e as práticas inclusivas que podemos melhorar”, comentou a diretora de Regionalização e Produção Associada ao Turismo, da Setur, Andrea Chaves.

VIVER SEM LIMITE – O programa Turismo Cidadão está vinculado ao projeto Inclusão da Pessoa com Deficiência em Atividades Culturais, um dos 35 presentes no Plano Distrital de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência – Viver sem Limite DF, lançado em 2013. O plano é coordenado pela Casa Civil do DF e pela Secretaria de Justiça e visa qualificar as políticas de inclusão que garantam os direitos das pessoas com deficiência.

“É de suma importância o trabalho que vem sendo realizado pela Setur e que permite a inclusão de pessoas com deficiência. Nós, da Casa Civil, participamos por meio do Viver sem Limite e fornecemos apoio à pasta no que diz respeito às ações voltadas para o grupo”, destacou o secretário-chefe da Casa Civil da Governadoria, Swedenberger Barbosa.

SERVIÇO:

Os grupos interessados em participar do Turismo Cidadão devem agendar a visita pelo e-mail turismocidadao.agenda@gmail.com Outras informações podem ser obtidas de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h, por meio do telefone 3214-2764.


Fonte: Casa Civil e Blog Turismo Adaptado
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.