01/10/2014

Campeonato Brasileiro de Paracanoagem terminou neste domingo, 28, e reuniu 65 atletas em Curitiba

Campeonato Brasileiro de Paracanoagem terminou neste domingo, 28, e reuniu 65 atletas em Curitiba

O Campeonato Brasileiro de Canoagem Velocidade e Paracanoagem 2014 chegou ao fim neste domingo, 28. A competição, realizada no Parque Náutico Iguaçu, em Curitiba (PR) contou com número recorde de atletas participantes: foram 401, de 13 Estados e 37 clubes. O evento também foi válido para o Controle Nacional das modalidades, que selecionará os atletas que farão parte das Equipes Permanentes de 2015.

No total, os atletas da paracanoagem disputaram 16 finais: categorias LTA, TA e A, nas distâncias 500m, no sábado, e 200m, no domingo. Entre os atletas que subiram ao pódio na competição, está o tetracampeão mundial Fernando Fernandes, que venceu na categoria K1 200m Masculino A. O campeão pan-americano Call Brynner Lopes levou o ouro no k1 500m Masculino A e o campeão mundial Luis Carlos Cardoso foi o melhor no V1 200m Masculino A. Fernando Rufino, vice-campeão mundial, foi um dos grandes destaques e saiu da competição com quatro medalhas de ouro: V1 500m Masculino TA, K1 500m Masculino TA, V1 200m masculino TA e K1 200m Masculino TA.

Classificação funcional 

No evento, também foram realizadas as avaliações funcionais de todos os 65 atletas paralímpicos participantes. A intenção era aprimorar e refinar ainda mais o que existe atualmente na metodologia da classificação dos atletas na paracanoagem. A modalidade fará sua estreia nos Jogos Paralímpicos Rio-2016.

A classificadora internacional homologada pela Federação Internacional de Canoagem Maria de Fatima Fernandes Vara, única com essa especialização na América do Sul, falou sobre a importância das análises. “Queremos que a reclassificação seja mais rigorosa e tenha mais tecnologia. Nesta avaliação, utilizamos o sensor tanto no caiaque ergômetro, como no próprio barco, por meio de tecnologia wi-fi. Isto irá ajudar a reforçar ou, em alguns casos, apontar alguma divergência nas conclusões obtidas sobre o método comumente utilizado”, declarou.

As novidades usadas elevam ainda mais o nível criterioso da classificação funcional, bem como expõem o pioneirismo brasileiro nesta questão. Fernando Fernandes, paratleta tetracampeão mundial, disse que o trabalho realizado no Brasil está de parabéns. “O modelo da classificadora Maria de Fátima é sensacional. Não pode ficar somente no olho. A classificação tem de ter equipamentos tecnológicos e avaliação rigorosa. A paracanoagem cresceu muito nos últimos anos, então, os métodos de avaliação também devem evoluir. É o que está acontecendo aqui no Brasil, com todo um sistema diferenciado e tecnológico”, ressaltou.

A Federação Internacional de Canoagem (FIC) também demonstrou nos últimos meses o interesse em aprimorar os métodos de classificação funcional, tendo em vista o objetivo de reclassificação zero para os Jogos Paralímpicos Rio 2016.

Os atletas da Canoagem e Paracanoagem participaram do Campeonato Brasileiro com apoio do patrocinador oficial da Canoagem Brasileira – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Comitê Olímpico do Brasil, Comitê Paralímpico Brasileiro e Ministério do Esporte, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte. Em Curitiba, a competição teve o apoio da Prefeitura Municipal de Curitiba, Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude (SMELJ), e Secretaria Municipal do Meio Ambiente(SMMA).

Confira todos os resultados: 
http://www.canoagem.org.br/evento/resultados/eventos_id/683

Com informações da Confederação Brasileira de Canoagem

Assessoria de imprensa do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br

Ivo Felipe
Thiago Rizerio
Rafael Moura
Nádia Medeiros
Adriano Belmiro (estagiário)

Fonte: CPB
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.