03/06/2014

Jovem deficiente ganha ‘mão’ feita com impressora 3D; prótese custa US$ 10


A estudante Kylie Wicker, 9, ganhou recentemente uma mão protética fabricada por uma impressora 3D. A máquina de US$ 2.000 (cerca de R$ 4.400) havia sido doada para um colégio, e o molde foi baixado da internet. Com isso, diz a rede “ABC”, a prótese da garota que nasceu sem os dedos da mão esquerda custará US$ 10 (cerca de R$ 22).

Jeromy and Sharon Wicker, os pais de Kylie, já haviam tentado comprar um aparelho parecido, mas era muito caro – o modelo da impressora 3D utilizado pela garota tem um sistema de fios, que abrem e fecham os dedos de acordo com os movimentos da mão.
Como o convênio só cobria 80% do valor, eles decidiram esperar até que a garota crescesse, para adquirir uma prótese definitiva. Segundo o site “Business Insider”, uma peça dessas pode custar US$ 50 mil (cerca de R$ 110,6 mil).

A situação se agravou no começo deste ano, quando a garota virou alvo de piadas na escola por causa de sua deficiência física. Jeromy, então, encontrou na internet o vídeo de um pai que usou uma impressora 3D para fazer a prótese de seu filho – o garoto tinha um problema semelhante ao de Kylie.

Depois, ele procurou no Google impressoras 3D em sua região e descobriu que os alunos do colégio Boylan haviam recebido uma máquina como doação – a família mora em Rockford (Illinois, EUA). “Mandei um e-mail para a escola e eles me escreveram alguns dias depois, dizendo que já estavam trabalhando nisso”, contou o pai à rede “ABC”.

O professor Bud May, responsável pelas aulas que envolvem a impressora 3D, disse que não sabia nada sobre próteses feitas com essa tecnologia. “Encontrei as instruções online. Perguntei à classe se eles estavam interessados [em ajudar] e tive um ‘sim’ unânime”, contou.
O projeto foi baixado do site Robohand e sofreu algumas alterações, para que se encaixasse na mão de Kylie. Como a garota terá duas próteses, uma rosa e uma roxa, o total gasto no projeto será de US$ 20 (cerca de R$ 44,2). As peças foram entregues no começo de maio.

“Ela não para de falar nisso. Foi algo importante para os alunos também. Quantas pessoas podem dizer que criaram uma mão para uma garota? Foi ótimo para todos”, disse Sharon, a mãe de Kylie, à “ABC”. A escolar agora planeja ajudar outras crianças com problemas físicos parecidos.


Fonte: UOL
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.