18/12/2013

Preferencial x Exclusivo

Por: Frederico Rios

Há algumas semanas, recebi de um amigo uma foto pelo Twitter. Tratava-se de um flagrante de desrespeito às vagas reservadas para idosos. O registro foi feito num supermercado de Campo Grande (MS), e a imagem estava postada num Tumblr.

Até aí, nada de novidade. Aqui mesmo no blog temos inúmeros posts de flagras de desrespeito às vagas reservadas. O que me intrigou foi o comentário de um cidadão sobre a foto. O comentário foi exatamente este:

"O Comper Jardim dos Estados tem muitas vagas para idosos. Não acho que seja errado, mas as vezes acontece de simplesmente não ter idoso o suficiente para ocupar todas elas. Nunca vou no mercado durante o dia ou manhã, mas durante a noite sempre tem pelo menos 10 dessas livres. Não estou dizendo que o cara está certo, mas se a foto tivesse sido tirada uns 2 metros para trás, talvez desse pra ver que não faltava vaga nesse dia (como você pode deduzir pela luz vindo da direita e pelo espaço aparentemente vago na esquerda)."
 

Espaços e mobiliários acessíveis são "reservados" às pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, mas há diferença entre "preferencial" e "exclusivo". Estruturas "preferenciais" podem perfeitamente ser utilizadas por pessoas sem dificuldades de locomoção, como por exemplo caixas de banco, assentos de ônibus e sanitários acessíveis. As vagas de estacionamento são estruturas "exclusivas" ao uso das pessoas que realmente necessitam delas, ou seja, cadeirantes, idosos e outros.


Tudo bem que nem todas as pessoas – como o cidadão do comentário acima – têm este tipo de informação. Mas será tão difícil assim entender a importância de uma vaga reservada para idosos e o porquê de não utilizá-la? Ora, se por exemplo uma pessoa está sentada num assento preferencial num metrô e um idoso entra no vagão, basta a pessoa levantar-se e ceder a poltrona. Mas podemos usar o mesmo raciocínio para o uso de uma vaga reservada (exclusiva) de estacionamento? Claro que não!

É por essas e outras que recebemos tantas fotos de desrespeito às vagas reservadas. Acredito que o problema não é falta de informação, mas falta de respeito. Infelizmente, certas pessoas só terão consciência da importância da acessibilidade quando precisarem dela.
Fonte: Acessibilidade na Prática
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.