02/12/2013

Lição de vida: mesmo paralítico, médico não abandona a profissão




Em 2009, o cirurgião foi diagnosticado com hemangioma cavernoso — má formação da rede vascular sanguínea, venosa ou arteriovenosa — na coluna vertebral. Em 2010, o cisto que se formou nas costas rompeu deixando o médico paralisado da cintura para baixo.

Por causa disso, ele ficou impossibilitado de exercer a profissão.  

— Um dos meus primeiros pensamentos foi “minha vida acabou”.

Porém, ao refletir melhor, Rummel percebeu que sua vida não podia parar por causa da paralisia, já que seus braços e mãos se movimentavam normalmente.

Com a ajuda de uma cadeira de rodas, Rummel pode realizar diversas cirurgias nos pés, tornozelos, joelhos e mãos. Para operar os ombros, o médico fica “amarrado” à cadeira para permanecer em pé.

Segundo o cirurgião, seus familiares e amigos lhe deram muito apoio.   

— Eu descobri que a chave de tudo isso foi sempre conversar com a minha família sobre o que aconteceu. Eles me apoiaram desde o começo.

Ele também afirma que não faria nada disso se sua esposa Kathryn não estivesse ao seu lado. 

— Eu sou muito grato a minha família e, principalmente, a minha esposa.

Mesmo em tempos difíceis, Rummel continua determinado a seguir em frente e a se concentrar na profissão
 


Fonte: R7 

Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.