28/11/2013

Estudantes do Recife criam aplicativo para ajudar na acessibilidade

Programa, que ajuda cadeirantes, está em fase de teste na cidade. Todas as rotas partem do Marco Zero, em direção a pontos turísticos.

Estudantes da Escola Técnica Estadual Professor Agamenon Magalhães (Etepam), no Recife, desenvolveram um aplicativo para celular que pode ajudar pessoas com deficiência física a circular melhor pelas ruas das cidades. Por enquanto, o programa ainda está em fase de teste, mas a expectativa é que se torne um grande aliado para os cadeirantes.

Os estudantes usaram mapas disponíveis na internet como base para o aplicativo. Visitando o Bairro do Recife, na área central da capital,  anotaram como são os acessos aos principais pontos turísticos da região mais antiga da cidade, juntaram as informações e criaram o aplicativo.

O ponto de partida de todas as rotas é a Praça do Marco Zero. Um dos integrantes da Associação de Deficientes Físicos de Pernambuco, Edmilson Silva, testou o aplicativo indo do local de fundação da cidade até a Torre Malakoff. O percurso indicado na tela é o que oferece mais segurança às pessoas que usam cadeiras de rodas. Após 400 metros, ele chegou ao destino. “É uma experiência boa, que está contribuindo para colocar a acessibilidiade em prática. Facilitou o percurso, porque você pode encontrar rampas, rebaixamento de piso. É interessante para quem usa cadeira de rodas”, disse.

O programa ainda está em fase de ajustes, mas em breve os estudantes pretendem colocá-lo na internet para qualquer pessoa usar. “A estimativa é terminar esse ano, junto a uma rede social, para que os usuários possam comentar o aplicativo entre si e melhorar a acessibilidade”, relatou o estudante Valdemir Lopes, um dos idealizadores do aplicativo.

Fonte: G1
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.