29/09/2013

Dilma quer fazer 1,2 milhão de casas adaptáveis até 2014

O governo já contratou 630 mil casas adaptáveis, construídas para atender pessoas com algum tipo de deficiência, e a meta é atingir 1,2 milhão até 2014. Esse dado está presente na edição desta terça-feira, 24, da coluna “Conversa com a Presidenta”, publicada semanalmente em cerca de 200 jornais brasileiros. Com tal tema, a presidente Dilma Rousseff remete à comemoração do “Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência”, no último sábado.

A presidente já havia abordado o tema ontem (23), no programa de rádio “Café com a Presidenta”. Tal como havia destacado nesta segunda-feira, Dilma ressaltou na coluna de hoje que desde novembro de 2011 o governo executa o programa “Viver sem Limite”. Segundo ela, por meio desse programa o governo está investindo R$ 7,6 bilhões até o ano que vem para atender pessoas com algum tipo de deficiência. “O programa mobiliza um amplo conjunto de ações, entre as quais a oferta de casas próprias adaptadas às necessidades das pessoas com deficiência”, cita a presidente, na coluna. Ela explica que as casas adaptáveis têm, por exemplo, portas mais largas, banheiros e corredores mais espaçosos, além de barras de apoio à locomoção.

Na área da educação, Dilma cita que o governo federal já entregou 830 ônibus adaptados para as prefeituras de mais de 600 cidades; lembra que outros 900 ônibus serão entregues até dezembro e que a meta é chegar a 2,6 mil ônibus até o ano que vem. “Lembro que o governo federal repassa recursos do Fundeb, o Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica, diretamente para as escolas patrocinadas pelas Apaes, porque reconhecemos a importância do trabalho e da dedicação dessas instituições”, menciona a presidente. Ela lembra ainda que o governo apoia financeiramente a adaptação das escolas públicas para receber alunos com deficiência. “Já repassamos R$ 235 milhões para 26 mil escolas de todo o país fazerem obras como instalação de rampas ou adaptação das portas e dos banheiros”, destaca.

A presidente ressalta também na coluna de hoje que o governo criou uma linha de crédito do Banco do Brasil, com juros reduzidos, que já financiou R$ 66 milhões na compra de produtos de uma lista de 250 itens que inclui itens como cadeiras de rodas motorizadas, andadores, notebooks, impressoras e teclados em Braille, leitores de tela, lupas eletrônicas, mobiliário acessível. A novidade, cita Dilma, é que o governo liberará esse crédito também para que pessoas com deficiência façam obras de adaptação nas suas casas, como a construção de rampas ou a mudança das portas.

A presidente Dilma Rousseff está hoje em Nova York, nos Estados Unidos, onde participa da abertura do debate geral da 68ª Assembleia-geral das Nações Unidas. Durante a tarde, participa de mesa de abertura do foro político de alto nível sobre desenvolvimento sustentável “Building the future we want: from Rio +20 to the Post-2015 Development Agenda” e depois tem reunião com o presidente da Telefonica, Cesar Alierta.


Fonte: Ayr Aliski, Agência Estado e Blog Deficiente Ciente
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.