26/08/2013

Tabuada em libras

É do Amazonas aquela que é considerada a primeira tabuada para pessoas com deficiência auditiva do Brasil


O ensino de Matemática segue sendo uma dificuldade nas séries iniciais do ensino fundamental. Entre a busca pelo método ideal, que contemple a interdisciplinaridade, as exigências quanto aos índices de aprovações e resultados e o desinteresse dos alunos, professores seguem um tanto quanto perdidos. Sobretudo no ensino inclusivo, quando todas essas questões se somam ao desa­ o de aplicar a política e a forma correta de inclusão em sala de aula.

Foi nesse contexto que Mariê Pinto, a partir de sua experiência como educadora em Parintins (AM), criou a primeira tabuada em LIBRAS (é a pioneira, segundo a educadora). O livro Minha Tabuada em Libras, com apoio da ONG Projeto Curupira e do MEC, está em sua quarta edição.

"A principal di­ culdade do ensino da tabuada no Brasil é a falta de interesse e conhecimento dos estudantes em relação às quatro operações: somar, diminuir, multiplicar, dividir e principalmente na resolução de problemas por não saber interpretar", a­ rma Mariê. A di­ culdade de interpretação ocorre também pela forma com que os alunos surdos são alfabetizados, que não favorece nem o domínio total da Língua Portuguesa nem de LIBRAS.

"É importante a inserção do ensino bilíngue para que‑ seja priorizada a LIBRAS como língua 1 e a L. Portuguesa, como língua 2, porque os alunos vivem em um País onde todos falam a Língua Portuguesa, por isso não podem ­ficar alheios a ela", ressalta a educadora.
Minha Tabuada sistematiza o uso dos gestos representativos dos numerais nas principais operações matemáticas, não só na tabuada, promovendo o conhecimento de datilogia e números até 10 mil. Traz exercícios e explicações.


Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.