15/08/2013

Ministério do Turismo investe em obras de acessibilidade


Leis e decretos federais estimulam o turismo a se adaptar para receber pessoas com deficiência. Para o diretor de Infraestrutura Turística do Ministério do Turismo, Neusvaldo Ferreira Lima, iniciativas desse porte devem ser incentivadas em todo o País. “As cidades precisam se adaptar às necessidades desses turistas. É preciso eliminar as barreiras”, disse.

A Secretaria Municipal de Turismo e Desenvolvimento Econômico de Natal (RN), no último domingo, dia 4, promoveu um evento de lazer esportivo na Praia de Ponta Negra para pessoas com deficiência, o OrtoRio, e ofereceu modalidades como vôlei, futebol, surf, caiaque e peteca adaptadas às necessidades dos competidores.

Algumas cidades brasileiras se destacam por oferecer hotéis com quartos e banheiros adaptados, restaurantes com cardápios em braile e informações acessíveis a deficientes auditivos e serviços de transporte adaptados. Entre elas, estão MaceióSite externo., a capital com o maior percentual de quartos de hotéis adaptados para receber visitantes com mobilidade reduzida, e SocorroSite externo., cidade paulista com uma estância hidromineral adaptada para cadeirantes.

Entre as cidades turísticas brasileiras mais visitadas, São Paulo se destaca pelos museus com catálogos em braile e audioguias, como a Pinacoteca do Estado, o MASP, o Museu do Futebol e o Museu da Língua Portuguesa, e por oferecer maior rede hoteleira adaptada, com 511 quartos. Já o Rio de Janeiro oferece elevadores-plataforma que dão acesso às bilheterias e à área de embarque do Pão-de-açúcar.

Em turismo de aventura, destacam-se a Chapada do Guimarães (MT), com trilhas para deficientes visuais no Espaço Turístico Chapada Aventura. A trilha possui cordões e sinalização tátil. Em Brotas (SP), monitores de várias operadoras receberam treinamentos para conduzir os turistas com deficiências, especialmente nas modalidades rafting, arvorismo e tirolesa.
 

O Ministério do Turismo está financiando 14 projetos que envolvem acessibilidade no turismo. O objetivo é incluir cerca de 45 milhões de brasileiros com algum tipo de deficiência, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São obras como a reforma da Orla de Olinda, em Olinda, e da Praça da República de Recife, ambas em Pernambuco. No total, o Ministério do Turismo vai investir R$ 109 milhões em acessibilidade até a Copa de 2014.
 
Fonte: Brasilturis.
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.