07/08/2013

Engenheira desenvolve software que ajuda no tratamento de pacientes com distrofia muscular e déficit cognitivo


O GenVirtual, software livre de produção de música e estímulo cognitivo, vem sendo utilizado por pacientes com distrofia muscular de Duchenne e terapeutas da Associação Brasileira de Distrofia Muscular (ABDIM) e por crianças com paralisia cerebral no setor de musicoterapia da Associação de Assistência a Crianças Deficientes (AACD).

Desenvolvido pela engenheira Ana Grazielle Dionísio Corrêa, pesquisadora do Laboratório de Sistemas Integrávies (LSI) da Escola Politécnica da USP, o software também foi utilizado por terapeutas do National Yakumo Hospital, em Hokkaido, província ao norte do Japão. Especializado na reabilitação de pacientes com distrofia muscular, o hospital observou resultados altamente satisfatórios com o software.

A distrofia muscular é uma das alterações genéticas mais comuns em todo o mundo, e apesar das limitações físicas, a grande maioria dos afetados tem preservada sua capacidade intelectual. Muitos jovens frequentam escolas comuns e chegam à universidade.

Desenvolvido com técnicas de Realidade Aumentada, o GenVirtual também vem sendo testado com pacientes que apresentam déficit cognitivo. O software é composto por cartões coloridos que podem ser impressos em diferentes cores e tamanhos de acordo com as limitações físicas/cognitivas de cada indivíduo. Os cartões substituem o teclado para composição musical e podem simular sons de diversos instrumentos musicais (percussão, corda ou sopro).

Gratuito, o GenVirtual pode ser baixado no sitehttp://www.reabilitacaocognitiva.org/2010/01/gen-virtual-para-download/


Fonte: Laboratório de Sistemas Integráveis
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.