09/07/2013

Seleção brasileira de Atletismo paralímpico embarca para mundial na França

Atletismo - Corredores

A Seleção Brasileira de Atletismo Paralímpico embarca nesta terça-feira, 9, para Lyon, na França, onde disputará o Mundial da modalidade, de 19 a 28 de julho. O grupo de 35 atletas fará um período de aclimatação no Parque Esportivo de Chassieu, cidade próxima a Lyon. 

Esta será a principal competição da modalidade da temporada, que abre o novo ciclo rumo aos Jogos do Rio-2016.

Dos 35 atletas que desembarcarão em Lyon, na quarta-feira, 25 competiram nos Jogos Paralímpicos de Londres-2012, e 15 participaram na última edição do Mundial, em 2011, em Christchurch, na Nova Zelândia. 

“Estamos otimistas quanto aos resultados. O Brasil está com uma equipe muito forte e acredito que ainda teremos surpresas positivas entre os estreantes”, ressalta o coordenador da seleção, Ciro Winckler.

Em Londres-2012, os brasileiros terminaram em sétimo lugar no atletismo, com 18 medalhas: sete de ouro, oito de prata e três de bronze. 

Todos os medalhistas de ouro em Londres competirão em Lyon. Dois anos atrás, na Oceania, o país terminou em terceiro geral no Mundial, atrás apenas de China e Rússia no quadro de medalhas. Foram 12 ouros, 10 pratas e oito bronzes, totalizando 30 pódios.

Entre os medalhistas que defenderá o seu título nos 100m está Yohansson do Nascimento. Competidor da classe T46, ele também é detentor do recorde mundial na prova, feito em Londres-2012, com a marca de 10s94. Yohansson acabou de se recuperar de uma tendinite no joelho direito, e acredita que o Mundial de Lyon será um importante ponto de partida rumo ao Rio-2016.

“O novo ciclo paralímpico está apenas começando, ainda tenho muito tempo para pensar marcas melhores. Quero muito ganhar o ouro nos 100m porque eu estou defendendo este título e essa é minha maior motivação”, afirmou o alagoano, que também correrá nos 200m e no revezamento 4x100m.

Yohansson protagonizou um dos momentos mais emocionantes nos Jogos de Londres-2012, quando, ao faturar a medalha de ouro nos 200m, pediu a então noiva, Thalita, em casamento. 
 O casal trocou as alianças em abril deste ano.

Há, ainda, na delegação brasileira, um grupo de jovens e talentosos estreantes. Entre eles está a paulista Verônica Hipólito. Com apenas 17 anos, ela tenta conter a ansiedade para colher bons frutos. 

Ela é detentora dos recordes nacionais nos 100m, 200m e salto em distância em sua classe, T38, para atletas com paralisia cerebral. 

“A ansiedade existe pelo fato de ser minha primeira competição internacional. Mas o grupo me acolheu muito bem e sei que eles vão me dar energia positiva para conseguir os meus objetivos. Estou focada e quero fazer o meu melhor dentro da pista”, afirmou Verônica.

O Estado de São Paulo é o que possui o maior número de representantes na delegação brasileira, com cinco atletas. Rio de Janeiro, Alagoas e Minas Gerais, com três, vêm em seguida. 

Alan Fonteles, campeão em Londres nos 200m, T44, ao vencer a lenda Oscar Pistorius, Terezinha Guilhermina, a cega mais rápida do mundo, e Shirlene Coelho, ouro em Londres-2012 no lançamento do dardo, classe F37, compõem a lista de convocados.


A competição será transmitida ao vivo por live streaming no site do CPB, a partir do dia 20 de julho:www.cpb.org.br

Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.