15/06/2013

Teatro Cego. Peça “O Grande Viúvo” é encenada no escuro e estimula outros sentidos

O Teatro Cego volta a apresentar o espetáculo O Grande Viúvo, em curta temporada no Tucarena com reestreia dia 14 de junho
 
Cartaz do Teatro Cego com a Peça ‘O Grande Viúvo’ de Nelson Rodrigues
Com elenco formado por 5 atores, sendo 3 deles cegos, e mais 4 músicos, o objetivo do projeto é imergir o público no universo dos deficientes visuais. O Teatro Cego foi trazido para o Brasil pela Caleidoscópio Comunicação & Cultura em junho de 2012.

O formato surgiu em 1991, na cidade de Córdoba, na Argentina, e atualmente está em cartaz em Buenos Aires. Em 2009 um dos produtores da Caleidoscópio esteve na cidade, assistiu a um dos espetáculo e resolveu produzir em São Paulo uma peça, nos mesmos moldes do Teatro argentino, porém adaptada a um texto brasileiro.

As apresentações ocorrerão no Tucarena e a encenação acontecerá no mesmo espaço ocupado pelo público. Os atores circularão por corredores entre as cadeiras, dando a sensação de que os espectadores estão dentro da cena. Com isso, o público fica inserido na trama, e não sentado nas arquibancadas do teatro. Serão recebidas 150 pessoas por apresentação.

O Projeto
O Projeto consiste na produção de uma temporada teatral baseada no conto “O Grande Viúvo” de Nelson Rodrigues, apresentada de forma inédita no Brasil: todo o desenvolvimento da trama acontece em um local completamente escuro, fazendo com que os espectadores, sem que possam contar com a visão, tenham que se valer de todos os seus outros sentidos (olfato, tato, paladar e audição) para compreenderem o conteúdo da peça. Essa condição ímpar insere o público no universo dos deficientes visuais, que se utilizam desses quatro sentidos, somados à intuição, para compreenderem o mundo ao seu redor.
A peça conta com atores cegos e videntes que tiveram que se adaptar à uma atuação às escuras
 Objetivo Social
A proposta é criar um ambiente inédito no teatro brasileiro, abrindo um novo campo de trabalho para atores, produtores, técnicos, inclusive priorizando o trabalho de deficientes visuais que atuam ou tenham intenção de atuar nessa área. Esse deficiente visual, normalmente excluído profissionalmente, passa a ser uma peça de extrema importância quando se tem que trabalhar em um local completamente escuro. Cumpre-se assim, também, um papel social, inserindo esses profissionais no mercado de trabalho e abrindo a possibilidade de uma forma de expressão artística que, até então, imaginava-se inviável para essas pessoas. Um exemplo disso é o músico Sergio Sá, que nesse projeto, teve a oportunidade de trabalhar com ator pela primeira vez.

Os Sentidos
Durante o espetáculo, sons, vozes e cheiros chegarão aos espectadores vindos sempre de locais diferentes, dando a sensação de que eles estão realmente inseridos no ambiente cênico. Tais sensações serão o caminho para a compreensão da trama, mesmo ela ocorrendo completamente no escuro.

Sinopse 
A peça é baseada no conto “O Grande Viúvo” extraído do livro “A Vida como ela é”, de Nelson Rodrigues, e conta a história de um viúvo que, após ter perdido sua amada esposa, comunica à família que também quer morrer e ser enterrado junto à falecida. Porém, não antes de construir um mausoléu, onde os dois corpos, o dele e o da esposa, deverão repousar lado a lado. A família, inconformada, tenta a todo custo convencê-lo a desistir do suicídio, mas tem apenas o tempo da construção do mausoléu para fazê-lo. Enfim, encontra uma forma inescrupulosa, baseada em calúnias sobre a falecida, de evitar a tragédia. Mas o resultado disso tudo acaba sendo totalmente inesperado para todos.

Nelson Rodrigues
A escolha de um texto de Nelson Rodrigues é de fundamental importância, pois é um autor que já teve seus textos montados inúmeras vezes, mas nunca desta forma. Os produtores acreditam que sua obra tenha a intensidade e a sensibilidade dramática ideais para este novo tipo de encenação.



Teatro Cego – O Grande Viúvo
Tucarena (Rua Monte Alegre, 1024 – Perdizes)
Tel.: (11) 3670-8455
Sexta, 21h30; sábado, 21h; domingo, 19h.
Sexta e domingo: R$ 40,00
Domingo: R$ 50,00

Preço especial PUC-SP (Para estudantes, professores e funcionários da PUC sob comprovação – número de ingressos limitado a 10% da lotação do teatro – compra somente na bilheteria do teatro)
Espetáculo não recomendado para menores de 14 anos

Em cartaz até 28/7/2013

Fonte: Teatro Tuca e Blog Turismo Adaptado
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.