27/06/2013

Arquiteto cria lavanderia acessível a cadeirante na Casa Cor

Arquitetura original do espaço foi mantida e o arquiteto tirou proveito da curva formada pela fachada do prédio para retratar mundos pintados por dois cadeirantes
A lavanderia criada pelo arquiteto Alan Vaz Mascarenhas para a Casa Cor deste ano de 2013 foi projetada para um artista plástico que é cadeirante. O espaço também é usado como ateliê pelo personagem e traz propostas inovadoras de acessibilidade, aliada ao design funcional.
Na lavanderia de 12 metros quadrados, o artista consegue lavar, secar e passar roupa e trabalhar na sua arte. Armários e dobradiças possuem acionamento elétrico para ajuste de alturas e abertura de portas. A máquina de lavar e secar tem abertura frontal e acionamento digital para facilitar a lavagem das roupas. Os tanques e a tábua de passar, que sai de uma gaveta, foram posicionados em alturas adequadas para a utilização.
Para a função ateliê, o espaço dispõe de um cavalete fixo para pintura. Projetado pelo arquiteto, ele possui um compartimento para estocar telas e tintas.
A arquitetura original do espaço foi mantida e o arquiteto tirou proveito da curva formada pela fachada do prédio para criar um painel de lona de caminhão, que retrata mundos pintados por dois cadeirantes.
Para oferecer melhor aderência para a cadeira de rodas, foi pensado na escolha da borracha para o revestimento do chão. Pastilhas em um tom de rosa antigo foram usadas para “aquecer” o ambiente. A substituição das bancadas de pedra por bancadas e armários de pau ferro trazem aconchego e sofisticação ao espaço. O lustre gigante aramado no centro do espaço fecha o conceito com estilo e funcionalidade.
Fonte:  Correio Braziliense
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.