26/04/2013

Mão biônica i-Limb já pode ser controlada por iPhone

Seria a versão 3.0 da mão biônica que revolucionou o mundo?
A criação de próteses para pessoas que perderam membros do corpo está cada vez mais avançada, e a empresa Touch Bionics é uma das que mais tentam revolucionar neste ramo de pesquisa. Recentemente, a companhia lançou um modelo de mão artificial que pode ser controlada por dispositivos com o sistema operacional da Apple, como iPhone e iPad.
A i-Limb, como é chamada a mão biônica, começou a ser produzida há alguns anos, mas a sua versão mais recente parece ser a mais próxima do ideal que a empresa já desenvolveu. Nos últimos updates, ela recebeu conectividade Bluetooth e melhorias nos dedos. Porém, com o lançamento da i-Limb Ultra Revolution, a prótese ganhou rotação no dedão e também a compatibilidade com o aplicativo Biosim - talvez a grande inovação.
Com este software, compatível somente com iOS por enquanto, a pessoa que utiliza o membro eletrônico tem acesso rápido a 24 diferentes padrões de movimento, além de configurações para modos de utilização. Assim, embora a mão artificial ainda não possa ser controlada com o pensamento, ela já pode ser movida pelo smartphone. Veja o vídeo:
APLICATIVO - A Touch Bionics já fabrica próteses há anos, mas o último modelo, a i-limb Ultra Revolution, merece destaque: não só os dedos se movem de maneira próxima ao natural, como os polegares giram e permitem um movimento de pinça em vários ângulos. Como toda prótese de alta tecnologia, seus movimentos podem ser executados através de impulsos elétricos disparados pelo usuário que chegam até o braço e são detectados, mas ela tem diferencial: ela possui conectividade Bluetooth e pode ser controlada através do app para iOS biosim, que possui 24 movimentos pré-programados mais complexos que são difíceis de executar sem o app, e ainda opção para customizar novos.
Um dos grandes beneficiados dessa especialização na área é o americano Jason Koger (veja o vídeo abaixo). Em 2008, enquanto andava de quadriciclo, ele entrou em contato com um cabo de energia que havia caído dos postes. Ele despertou três dias depois e constatou que estava vivo, mas perdeu ambos os braços. Koger é o primeiro duplamente amputado a usar a i-limb, e está adorando a experiência. “Após cinco anos, eu posso segurar as mãos dos meus filhos de novo”. Nada no mundo paga isso.
Fonte: Techtudo / Meio Bit / Via Engadget e Passo Firme
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.