11/02/2013

Igreja católica faz plano de acessibilidade

O Projeto Igreja Acessível (PIA) anunciou um plano de trabalho que será levado às paróquias. 

   
   Debatido durante o 6º Encontro Fraternidade e Pessoas com Deficiência (ENCONFRATER), promovido pela Pastoral das Pessoas com Deficiência da Arquidiocese de São Paulo, em setembro último, prevê uma série de itens para criar uma cultura de inclusão e acolhimento para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida nas igrejas e em outros espaços físicos e de comunicação da Arquidiocese. “Nossa meta é, no prazo de 5 anos, ter um número significativo de igrejas acessíveis e inclusivas para pessoas com diferentes deficiências, sejam as físicas, auditivas, visuais e intelectuais”, garante Antonio Carlos “Tuca” Munhoz, coordenador da Pastoral.
   O plano prevê ações nas áreas de comunicação, para permitir o acesso aos sites e publicações da igreja e o acompanhamento das celebrações eucarísticas através de versões em braile, audiodescrição, libras e atenção especial à pessoa com deficiência intelectual; catequese inclusiva e emprego apoiado, com a implantação de núcleos para auxiliar a inclusão das pessoas com dificuldades mais significativas no mercado de trabalho.
   Em termos de acessibilidade física, respeitando as condições e necessidades de cada núcleo, o Plano pretende criar condições para possibilitar a total circulação pelo templo e pela paróquia, especialmente às instalações sanitárias.




Proxima Anterior Inicio

Um comentário:

  1. Que? A mesma igreja que ensinava que surdos não tinham salvação porque não podiam conhecer o Evangelho, que queimava doentes mentais e recentemente impediu um menino autista plenamente lúcido de comungar porque, como ele tinha dificuldades para engolir, não era digno de receber o corpo de Cristo.

    ResponderExcluir

Seu Comentário é muito importante para nós.