23/01/2013

Sebrae quer que pequenas e médias contratem profissionais com deficiência

   Filipe Oliveira colaboração para a Folha 

A contratação de profissionais com deficiência vem sendo estimulada no Brasil há 21 anos, desde que a lei de cotas obrigou empresas com mais de cem funcionários a reservar um percentual de suas vagas para esse público.
   Agora, para colocar a inclusão na agenda das pequenas e médias empresas, o Sebrae-SP assinará parceria com a Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência.
  Como resultado, será criado o programa Sebrae Mais Acessível, para sensibilizar os empresários de pequenos e médios estabelecimentos para a possibilidade de contratação de pessoas com deficiência.
   Isso será feito por meio de cursos com informações sobre inclusão, adaptações que precisam ser feitas no ambiente, dicas de relacionamento e integração com a equipe.
   Também haverá estímulo ao empreendedorismo desse público com a adaptação do material usado em cursos e palestras para torná-los acessíveis. 
    Será utilizado braile em caso de material escrito e legendas e libras em caso de vídeo.
   De acordo com Cid Torquato, coordenador de relações institucionais da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, a medida vem para preencher uma lacuna da lei de cotas.
   Para ele, apesar de cumprir o seu papel, a lei deixa de fora o maior número de empregos disponíveis, que estão nas empresas menores.

APRENDIZADO
   Antes de lançar o Sebrae Mais Acessível, a instituição abriu processo seletivo para preencher 42 vagas com profissionais com deficiência em cargos de consultor e analista. 

Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.