20/01/2013

Rodovia sem acessibilidade para Surdos !


   
   Um casal de Surdos viaja na rodovia durante a madrugada voltando do Encontro de Surdos na Associação de Surdos, e indo para casa. Dirigiram muitas horas na rodovia mais bonita do Brasil, com faixas de sinalização, placas luminosas que são refletidas pelos faróis dos carros e pavimento novo.
   Durante a viagem, o casal viu uma placa informando: telefone para Surdos na próxima praça do pedágio.
   De repente o carro deu problema e precisaram parar no acostamento da rodovia para verificar o que estava acontecendo. Pararam e perceberam que a água do radiador estava saindo, pois a mangueira estava furada. Procuraram o telefone de emergência, mas sendo Surdo, não conseguiu se comunicar com a central que só recebia as informações através da fala. Desistiu e foi até o carro onde a esposa também Surda, o esperava.
   Era madrugada, a pouca iluminação da rodovia e a pouca movimentação de carros dificultaram ainda mais o pedido de socorro. Foi quando um carro se aproximou. O Surdo sinalizava ao motorista pedindo que parasse, mas este, com medo de ser um assalto, não parou.
   Mais tarde, um caminhão guincho do serviço de emergência da estrada passou do outro lado e não viu o carro do casal de Surdos parado no acostamento. Eles gritaram muito, mas não adiantou. Algumas horas a mais se passaram e outro caminhão passou. Os Surdos sinalizaram novamente com os braços, o guincheiro viu e parou. O Surdo correu, atravessou a rodovia e quando se aproximou do caminhão do SOS, o funcionário pediu que ficasse longe, o Surdo se assustou, com uma lanterna iluminou o rosto do Surdo que sinalizou: “SURDO - MEU CARRO QUEBRADO”.
   O funcionário do guincho não entendeu e o surdo repetiu. Então, dirigiram-se até o carro e ainda com medo, o funcionário pediu que o Surdo mantivesse distância dele.
   O funcionário da SOS viu o carro, constatou o problema e falou ao casal de Surdos que levaria o carro a uma oficina mecânica. O casal ficou aliviado, mas também desanimados, pois esperaram muitas horas pelo socorro e porque ainda hoje não existe nas estradas uma tecnologia de comunicação para atender os motoristas Surdos em caso de emergência.
   Não adianta instalar o Telefone para Surdos nas rodovias para caso de emergência, porque ninguém usa, e alguns não estão funcionando por causa do vandalismo. Deveriam implantar sim, uma Central de Atendimento de Emergência, onde receberiam mensagens SMS dos celulares ou smartphones, pois a pesquisa revelou que a maioria dos Surdos se comunicam por SMS, porque é mais prático e acessível a todos.
   Lembrando que a Lei deSAC N° 6.523/2008, diz sobre a obrigatoriedade do telefone para o atendimento aos Surdos em diversos lugares, mas dificilmente os Surdos se comunicam dessa forma, pois consideram essa tecnologia ultrapassada.
   Conforme o IBGE, no Brasil existem 5,7 milhões de Surdos sofrendo nas rodovias brasileiras, por causa da falta de comunicação em caso de emergência.
   A Constituição Federal diz, em seu artigo 5º: “todos somos iguais perante a Lei”. E todos devem ser tratados com igualdade, mas na verdade os Surdos são isolados.
  Espero que as Concessionárias de Rodovias e os SAC – Serviço de Atendimento ao Consumidor das Rodovias de todo o Brasil, reconheçam os Direitos dos Surdos e suas dificuldades de comunicação, e implantem uma Central de atendimento via mensagens SMS, conforme mostrou a pesquisa: 90% dos Surdos utilizam SMS.

Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.