07/12/2012

Histórias de superação - STJ


“Quem não luta pelos seus direitos, deles não é digno” (Rui Barbosa) 


   O STJ viveu, na tarde de sexta-feira (7), momentos de emoção com o evento organizado pelas Secretarias de Serviços Integrados de Saúde (SIS) e de Gestão de Pessoas (SGP), durante a palestra Aprendendo com Histórias de Superação, ocorrida na Sala de Conferências. 
   O encontro contou com a participação dos atletas da Seleção Brasileira Paralímpica de Tênis de Mesa, Ronaldo Pinheiro Machado de Souza e Guilherme Marcião Costa, convidados pelas secretarias para atuar como palestrantes. E quem chegou lá deparou com uma mesa dessa modalidade esportiva armada em frente às poltronas. O que estaria por vir? 
   De acordo com o servidor Wallace Gadêlha Duarte, do Centro de Estudos da Saúde/SIS, o convite aos atletas surgiu para marcar uma nova etapa do Projeto Inclusão, que, segundo ele, “ficará caracterizada pela continuidade das ações já programadas, mas especialmente pelo forte investimento de repasse de informações, e em campanhas de sensibilização para a problemática da deficiência física”. 
   A realização da palestra no Tribunal também marcou a semana em que se comemora o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, instituído pela Organização das Nações Unidas, em 3 de dezembro. 

Tribunal acessível
   Ronaldo falou da importância de estar pela primeira vez no STJ partilhando suas experiências com as pessoas. “Sempre que podemos transmitir, dividir nossa experiência, é uma oportunidade muito legal. É um momento de incentivo para as pessoas que nos ouvem e também para nós, que podemos relembrar as coisas que passamos para nos alimentar de energia”, contou o atleta. 
   Ele elogiou a estrutura de acessibilidade do Tribunal oferecida às pessoas portadoras de deficiência locomotora “O local é muito acessível, com rampas, e consegui andar super bem pelo prédio inteiro. Isso é um fator importante porque acolhe a pessoa com deficiência”, contou. 
   Guilherme Costa expressou sua emoção por ter sido convidado para palestrar no STJ: “Estive aqui no Tribunal, na semana passada, participando de um seminário. Sou estudante de direito e estou muito emocionado por estar aqui hoje. Tenho uma admiração muito grande por esse órgão.” Ele também elogiou as adaptações do prédio para os cadeirantes, as vias de acesso, o apoio dos brigadistas e outras iniciativas a favor da acessibilidade. 
   Exemplos de força de vontade, os atletas Ronaldo, de 37 anos, e Guilherme, de 20, falaram de suas experiências pessoais e das situações dolorosas que tiveram que enfrentar para superar as limitações impostas pela tetraplegia. 

Superação
   Há alguns anos, ambos foram vítimas de atropelamento em Brasília. Eles também contaram aos servidores sobre como se iniciaram no esporte e deixaram mensagens de incentivo. “O grande lance é investir em nós mesmos, tentar ser mais maleável. Quando a gente se propõe a mudar, contamina os outros”, disse Ronaldo. 
   Os servidores presentes ao encontro receberam dois livretos elaborados pelo governo federal, um exemplar da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e a cartilha do Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, do Programa Viver sem Limite. 
   Hugo Anzolin de Oliveira, servidor da Coordenadoria de Recursos Extraordinários/SOJ, achou muito legal o convite do STJ para participar do encontro. Ele tem 31 anos e é portador de deficiência visual ocasionada por uma doença provocada por genes recessivos, que levou à degeneração da retina (só possui 10% da visão). 
   “Gostei muito do curso, que deu para a gente entender um pouco mais a situação que eles passaram. Vivo a situação de superação, diariamente. Também me identifiquei com algo muito bonito que o Ronaldo de Souza falou, ao mencionar que o que manda é a mente. Realmente, quando queremos, nosso poder de superação é muito grande. Faço coisas que muito deficiente não consegue por causa da minha vontade interior”, relatou o servidor. 

Desafio
   Ao final, em ambiente descontraído, os atletas e os organizadores do evento propuseram um desafio à plateia: quem conseguisse devolver três saques de bola para Ronaldo de Souza ganharia um equipamento de DVD com Blue-Ray, oferecido pela Associação dos Servidores do STJ (ASSTJ). 
   Dono de uma técnica incrível, conseguida, segundo ele próprio diz, “com muito foco, disciplina e responsabilidade”, e uma rotina pesada de treinamentos, Ronaldo divertiu os servidores que participaram da disputa. Ninguém conseguiu superar o campeão, mas os atletas surpreenderam a todos quando presentearam com uma bolinha de tênis de mesa usada na Paralimpíada de Londres, ocorrida este ano. O felizardo foi o servidor Marcos Aurelio Sthal, da Seção de Pagamento de Pessoal Ativo, da Coordenadoria de Pagamento. 


Os atletas Ronaldo de Souza e Guilherme Marcião Costa divertiram os participantes do encontro com uma demonstração de suas habilidades no tênis de mesa.

O servidor Marcos Aurelio Sthal (à direita) aceitou o desafio de Ronaldo de Souza (à esquerda) e, ao final, ganhou a bolinha usada em Londres. 
Fonte: Comunicação Interna da STJ

NOTA DO BLOG: Infelizmente não pude participar deste lindo evento, mas uma amiga filmou e vou colocar aqui no blog segunda feira. 
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.