24/11/2012

Mascote Paralímpicos


   O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 lançou nesta segunda-feira, o edital do processo seletivo para a escolha de uma mascote para os Jogos Olímpicos e outra para os Jogos Paralímpicos. O processo, que será completo e dividido por fases, conta com a consultoria da empresa Anima Mundi. O edital está disponível no site
http://www.rio2016.com/comite-organizador/bens-e-servicos. Na primeira fase, de habilitação jurídica e técnica, as empresas deverão apresentar a documentação necessária e o portfólio. Serão selecionadas até 30 candidatas para a segunda fase, quando acontecerá a reunião de briefing para o desenvolvimento das propostas.
   Para a terceira fase serão selecionadas até dez propostas, que deverão passar por ajustes e aprofundamentos em um trabalho conjunto com a equipe do Rio 2016. Em seguida, serão encaminhadas para a realização de pesquisas que irão mostrar se existe sintonia e alinhamento com o briefing. Dessa forma, as propostas que chegarem à fase quatro estarão dentro do formato para que a comissão julgadora tenha acesso às melhores propostas. A escolha da vencedora será por unanimidade.

   Durante o processo, as selecionadas receberão ajudas de custo e a premiação final é de R$ 50 mil para a criação das duas mascotes, que serão conhecidas pelo público cerca de dois anos antes dos Jogos, no segundo semestre de 2014.

   Com o processo seletivo, do qual poderão participar apenas profissionais e empresas Brasileiras, o Comitê espera movimentar o mercado nacional por acreditar na capacidade de criação e desenvolvimento de personagens. Profissionais liberais também poderão participar, desde que associados a alguma empresa, tais como produtoras de animação, produtoras cinematográficas, agências de design, de publicidade e estúdios de ilustração.

   - A ideia de abrir um processo seletivo é exatamente para valorizar o mercado Brasileiro de animação, cinema e design e estimular a criatividade para o desenvolvimento das melhores ideias. O tema para a criação é livre. E será selecionada a melhor proposta criativa, que atenda ao público alvo, que é o infanto-juvenil - explicou a diretora de marca, Beth Lula.

   O objetivo é que tanto a mascote olímpica quanto a mascote paralímpica estejam em linha com os pilares do Rio 2016 e dos valores dos movimentos Olímpico e Paralímpico.

Fonte: Deficiente Online
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.