17/09/2012

Bexiga Hiperativa Não Neurogênica e Neurogênica: Vamos tratar com a FISIOTERAPIA?

   Após conhecer de perto o dia a dia do sobrinho de uma amiga, P.M., menino de 6 anos em período escolar, com histórico de mielomeningocele (quando a coluna vertebral baixa não se fecha), com sintomas de retenção urinária mas com a bexiga hiperativa e tendo que passar o cateter de tempo em tempo pra não deixar essa urina voltar para os rins, com risco de perder o rim e entre outros que não vem ao caso para o assunto que quero destacar.
   O assunto me chamou atenção pois a mãe do P.M. me adicionou em grupo do facebook de Mielomeningocele onde tem várias mãe e pais onde seus filhos tem problemas parecidos, PERDA DE URINA e/ou RETENÇÃO DE URINA COM A HIPERATIVIDADE VESICAL.
   Além disso muitos médicos desconhecem o tratamento da fisioterapia uroginecológica para pacientes com esses sintomas devido a sua patologia. Hoje temos muitas comprovações científicas com ótimos resultados de profissionais daqui do Brasil mesmo que estão levando para o mundo. Dr Ubirajara Barroso (Urologista) e Dra Patrícia Lordelo (Fisioterapeuta Uroginecológica) ambos da Bahia, CEDIMI (Centro Especializado em Disfunções Miccionais).
Afinal, o que é BEXIGA HIPERATIVA OU HIPERATIVIDADE VESICAL?
   Em termos científicos, segundo Abrams et al, 2002, ela é definida pela International Continence Society (ICS) como síndrome sintomática sugestiva de disfunção do trato urinário inferior. Sua condição clinica em que o paciente relata a presença de urgência, associada ou não a urge-incontinência, muitas vezes sendo acompanhada de polaciúria e noctúria.
   Ou seja, é um tipo de sintoma da perda urinária em crianças ou adultos onde dá a vontade súbita de ir ao banheiro e quando tem que ir várias vezes ao banheiro com ou sem perda de urina.
   Já a BEXIGA HIPERATIVA NEUROGÊNICA é quando há alterações nas estruturas neurológicas envolvidas na regulação do ciclo da micção (armazenamento e eliminação periódica de urina á partir da atividade integrada - entrada e saída). Ou seja, quando a pessoa passou por problemas na região da coluna baixa.
Vamos falar então dos TRATAMENTOS!!!
Primeira opção é com medicação junto com a FISIOTERAPIA.
A Fisioterapia Uroginecológica vai tratar da seguinte forma:
- Eletroestimulação sacral na criança, para inibir as contrações involuntárias da bexiga; No adulto se faz no nervo tibial posterior; ambos sem efeitos colaterais e com excelentes resultados;
- Biofeedback, para auxiliar no fortalecimento e/ou relaxamento as musculatura responsável;
- Diário Miccional, para controlar as micções;
- entre outros realizados no dia a dia do paciente.
   O risco de não tratar corretamente é o de comprometer os rins, principalmente em pacientes com a Bexiga Hiperativa Neurogênica (fatores neurológicos).
   Informe seu médico sobre esse tipo de tratamento e que já é comprovado cientificamente NO MUNDO.
Vamos melhorar a qualidade de vida!!!

Fonte: Blog Fisiouroginecologia
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seu Comentário é muito importante para nós.